Seria cômico, se não fosse trágico

Publicado em Sem categoria

No dia 16, também conhecido como segunda-feira passada, contei a história do aumento absurdo das taxas de uso do Autódromo de Interlagos – em alguns casos de até 1.600% –, e dos efeitos provocados pela medida, o primeiro deles a necessidade de adiamento das 24h de Interlagos, marcadas para os dias 28 e 29, apenas com carros de turismo, no que marcaria a recriação da prova depois de quatro décadas.

Pois eis que, prova cancelada, acordo com a emissora de TV que daria suporte ao evento desfeito, assim como a parceria com o fornecedor de pneus e comunicação feita a todos os times inscritos que, logicamente, puseram o pé no freio, a direção da SPTuris, que administra o circuito, pediu à Federação Paulista e à Interlagos Eventos que mantivessem a corrida na data original, como se fosse possível. Claro que não foi, como o texto abaixo, parte da nota divulgada há pouco, justifica. Como diz a música de Vinícius de Morais, “se foi pra desfazer, por que é que fez?”. Se o aumento não era tão grande assim (e efetivamente ele caiu para 16%), por que raios não se descobriu isso antes? Definitivamente subestimaram o esforço e o investimento necessários para um evento desta natureza – vários fornecedores, inclusive, desenvolveram equipamentos especialmente para as 24h. Será que as 24h de Interlagos conseguirão ganhar a pista? Tomara que o estrago ainda seja reversível…

“Embora tendo alertado o diretor de eventos sobre a dificuldade de, em tão pouco tempo, reverter uma situação tão grave, o promotor da “24 Horas de Interlagos” esteve até o final da tarde desta sexta-feira, 20.01.2012, em contato direto com chefes de equipes, pilotos, fornecedor de pneu, de etanol, emissora de TV e todas as demais estruturas de prestação de serviço e entretenimento para tentar realizar a prova; Constatou o promotor que a reversão se tornou impossível exatamente porque, entre desportistas e fornecedores, houve um efeito em cascata de desmantelamento das respectivas logísticas e estruturas, ficando claro que, em razão das idas e vindas que infelizmente atingiram em cheio o evento, a “24 Horas de Interlagos”, para a data inicialmente prevista, teria deficiência de grid, serviços e fornecimento de equipamentos;
Por esse motivo, e também em razão de a São Paulo Turismo não ter se manifestado até o final deste dia sobre um formato de colaboração para a realização da prova nas datas originais, não restou outra alternativa a este promotor a não ser manter o adiamento estabelecido pela FASP e, a partir deste momento, SOLICITAR À SÃO PAULO TURISMO UMA NOVA DATA PARA A REALIZAÇÃO DA “24 HORAS DE INTERLAGOS” 2012.  

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *