Schumacher resolveu vender uma Ferrari exclusiva que eu vi de perto…

Publicado em Sem categoria
Diz um site italiano que Michael Schumacher resolveu se separar de um de seus vários brinquedos, e não é qualquer um. Depois de tudo vencer pela Ferrari e anunciar sua saída das pistas, ele foi presenteado pelo presidente Luca di Montezemolo com uma versão ainda mais especial do modelo FXX, que já era algo completamente fora do comum. Imagine o amigo leitor uma Enzo (tudo bem, agora temos LaFerrari) sem restritor de potência, ainda mais aliviada e com preparação de motor beirando os 800cv, pronta para andar apenas nas pistas e impossível de emplacar. Pois é, a dele era totalmente preta (exceção à região do número, que é até desnecessário, já que não estamos em corridas), identificada tão somente pelo 30 nas portas. Em novembro de 2009, quando tive o privilégio de adentrar no sacrossanto templo da velocidade localizado na Via Abetone Inferiore e adjacências, a hoje assessora de imprensa de Fernando Alonso, Roberta Vallorosi, fez questão de chamar a atenção: sim, aquela ali, preta, de número 30, é de Michael…

Pois parece que alguns tifosi estão encarando a decisão – em tempo, a máquina valeria em torno de 2,7 milhões de euros… – como uma traição por parte do heptacampeão. Na verdade, não é bem assim. O piloto que jurou encerrar seus dias esportivos na Ferrari realmente virou casaca e retornou à Mercedes, da qual agora é garoto-propaganda. E para acelerar sua FXX, por mais que tivesse vontade, Schumi teria que participar dos Ferrari Days, ao lado de afortunados proprietários de belezas semelhantes. Posto isso, tudo indica que o carro está exatamente onde e como eu vi, aí na foto. Não me parece caso de problema financeiro na família, muito embora ele realmente pudesse tê-la guardada em casa, como relíquia…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *