QUANDO A FÉ MOVE O SONHO DA VELOCIDADE

Publicado em Sem categoria

Que a religião e o automobilismo andam de braços dados desde os primórdios (das corridas, lógico…) não é propriamente uma novidade. Basta lembrar das manifestações de fé de Ayrton Senna, a mais famosa delas ao invocar a intervenção divina para explicar a volta voadora que lhe deu a pole para o GP de Mônaco de 1988; ou o fato de Robert Kubica carregar sempre consigo uma imagem do compatriota Karol Wojtyla, o Papa João Paulo II; ou das imagens de Nossa Senhora Aparecida que já ornaram capacetes de Rubens Barrichello e André Ribeiro, por exemplo. Isso sem contar a postura de oração com que mulheres, namoradas, familiares ou mesmo colegas de equipe acompanham a ação na pista, seja pedindo um bom resultado, seja torcendo para que um eventual acidente não tenha consequências graves. Na F-Indy, o Father (padre) Phil tinha o papel de capelão oficial e suas missas e preces, algumas das quais pude presenciar, eram acompanhadas atenciosamente pelos pilotos, a ponto de Bruno Junqueira trazer o religioso dos EUA para celebrar seu casamento. E não é raro ver o sinal da cruz feito no cockpit momentos antes de uma largada, carregando com ele uma série de expectativas. Pois um empresário texano apaixonado pela velocidade desde criança resolveu ir mais longe e se valer da Indy Racing League para difundir os valores cristãos. O que começou de forma tímida em 2008, já então apoiando Davey Hamilton, que sofreu em uma edição das 500 Milhas de Indianápolis um acidente digno de desafiar qualquer crença, cresceu a ponto de se transformar num time autônomo, a Kingdom (reino) Racing, que será o responsável pela presença do Dallara Honda de Hamilton na edição deste ano (a equipe Dragon De Ferran se encarregará da parte técnica). Nas palavras de George Del Canto, idealizador do projeto, “Deus nos deu o campo da IRL para semearmos, e o faremos em seu nome e glória”. Adequadamente, o time usa como emblema um versículo da carta aos Hebreus: “corramos com paciência a carreira que nos espera”. Embora incomum para um meio competitivo e individualista como o automobilismo, é uma iniciativa a ser saudada, especialmente num oceano de diversidade como o das pistas… Em tempo, o site da equipe é o www.kingdomracing.net    

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *