O morro mais famoso do mundo…

Publicado em Sem categoria

A data original era 8 de julho, mas a onda de incêndios florestais que devastou boa parte do Colorado forçou os organizadores a adiar a prova. Que prova? Apenas e tão somente a subida de montanha mais tradicional do automobilismo mundial, o Pikes Peak International Hill Climb (PPIHC, para os mais íntimos). A corrida para as nuvens, como se orgulham em propagandear os organizadores.Afinal, são 19,9km divididos em 156 curvas para alcançar, no topo, 4.300m. Culpa dos tempos modernos e do avanço inquestionável da tecnologia, justamente na 90ª edição não há mais trechos de terra. A estrada foi asfaltada do começo ao fim, o que muda bastante as características do desafio, embora o espírito esteja preservado.

E eu já tive a oportunidade de explicar que, se há divisões para carros, motos e caminhões e, dentro delas, categorias conforme o grau de preparação, a capacidade cúbica dos motores e a tração, na Unlimited (ilimitada), o regulamento não tem mais do que uma página. Se respeita o anexo J da FIA em relação à segurança do piloto, vale qualquer material, tamanho de rodas, desenho do chassi. “Passou pela inspeção técnica, pode correr”, reza a lenda. Por décadas a marca dos 10 minutos permanecia intocada, mesmo sob os ataques de monstros sagrados como Mario Andretti, Ari Vatanen, Michele Mouton, Stig Blomqvist, Rod Millen, Robby Unser e seus protótipos sensacionais. Com o asfalto ganhando espaço, ela cairia mais cedo ou mais tarde, o que ocorreu ano passado, com o foguete disfarçado de Suzuki SX4 (como falar de outra forma de um carro com mais de 900hp?) do “Monster” Nobuhiro Tajima, que cruzou a linha em 9min51s278.

Se a prova teve momentos de quase esquecimento, voltou ao apogeu. Este ano são 186 inscritos, sobre duas ou quatro rodas, e um novo desafio. Os franceses Jean-Philippe Dayraut, com um protótipo tubular que reproduz as formas de um Dacia Duster (o nosso Renault, dá no mesmo) e Romain Dumas, vencedor das 24h de Le Mans e Nurburgring, com um megapreparado Porsche 911 GT3 RS turbo (foto) são os mais cotados à vitória geral. Mas Tajima, Hiroshi Masuoka (ex-campeão do Dacar) e Fumio Nutahara lideram uma classe específica para os veículos movidos a eletricidade – Suzuki, Toyota e Mitsubishi medem forças no ar rarefeito, que não terá efeitos no rendimento de suas máquinas. Eu conto depois o que vai dar no domingo…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *