Não correu, mas devia…

Publicado em Sem categoria
O site oficial das 24h de Le Mans encontrou este tesouro e o blog, com o devido crédito, reproduz. Ao longo da história do automobilismo, muitos foram os carros que ganharam vida, deixaram o simples estágio de projeto mas, por um motivo ou outro, não puderam ganhar as pistas de verdade. A Ferrari chegou a criar, entre 1986 e 1987, uma máquina para disputar a Fórmula Indy apenas de birra, como forma de pressionar Jean-Marie Balestre e Bernie Ecclestone. E uma parente direta da fábrica de Maranello, depois de fornecer motores para a categoria norte-americana, fez parecido. Era o princípio do fim da era do Grupo C, os protótipos sensacionais que encantaram gerações de apaixonados pela velocidade, entre os anos 1980 e 1990. A casa del Biscione cogitou alinhar no Mundial, que então tinha Peugeot e Toyota como principais forças. Os propulsores eram os V10 de 3.500cc derivados dos modelos da F-1. E das oficinas de Torino saíu a máquina abaixo, que se mostra atual ainda nos dias atuais, e poderia ter dado continuidade à epopeia das 33C e das GTA, bem como do lendário time Autodelta. Veja se não merecia ter competido…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *