Mais uma categoria. Será que funciona?

Publicado em Sem categoria
Que os públicos nos eventos automobilísticos mundo afora caíram nos últimos anos é fato, como aliás é fenômeno comum em várias modalidades esportivas. Mas não me parece que apostar em novas categorias seja a solução ideal – pode até ser que a iniciativa em questão me desminta. O ex-piloto holandês de motovelocidade Loek Bodelier promete o sinal verde, em 2014, para um evento europeu conhecido como Acceleration. A programação prevê uma categoria de fórmula com os chassis da A1GP, em sua primeira fase (os mesmos Lola que hoje compõem o grid da Auto GP, sabe-se lá de onde apareceram mais unidades), com um campeonato de Legends (lembra da Stock Junior, com chassis tubulares e pinta de carros antigos?), movida por motores V8, além de uma série para picapes e duas categorias para motos (tudo indica que 600cc e 1.000cc com base no regulamento Superstock).

Pois Bodelier quer ainda música e entretenimento para levar as famílias de volta aos autódromos. O calendário provisório tem início em abril, na pista portuguesa de Portimão (acho difícil ter casa cheia, assim como em Navarra e Nurburgring). Em Rijeka, Croácia, é mais provável um público significativo, e talvez fosse o caso de procurar países com menor tradição no automobilismo – Eslovênia, Romênia e Polônia são alguns bons exemplos. Na dúvida, melhor ficar com os dois pés atrás. Depois de ver nascer e desaparecer a própria A1GP, F-Superleague, F-Master, sem contar as que não saíram do papel…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *