Ecos do Brasileiro…

Publicado em Sem categoria

A gente descobre como o tempo passa ao se dar conta de que já é o Terceiro Brasileiro de Kart acompanhado ao vivo (os dois anteriores em Betim, começando no longínquo 1997) e, mesmo com toda a mudança, a evolução – hoje estamos na era dos motores a água e dos radiadores do lado esquerdo do chassi, o que não existia há poucos anos, continua sendo um evento impressionante, grandioso, especial, diferente. A segunda fase da competição deste ano, que pela primeira vez visitou o elogiado RBC Racing, em Vespasiano, não fugiu à regra. Teve desclassificação, gente punida com razão, gente punida de forma exagerada, acidentes, tempo quente no parque fechado, famílias à beira de um ataque de nervos, mas principalmente um recorde de pilotos (190), belos pegas e campeões mais do que justos. Como as voltas das pistas nem sempre são lineares, o paulista Rafael Suzuki precisou passar primeiro pela F-3 alemã e japonesa para, enfim, aos 23 anos, coroar o sonho de ser o melhor da Graduados, a F-1 dos carrinhos. A se lamentar apenas que a brincadeira hoje esteja tão cara – com o valor pedido por algumas equipes para o fim de semana dá pra fazer uma temporada inteira na Copa Peugeot ou num estadual de rali e o reflexo da nova fase do esporte. Houve tempos em que a Graduados era dividida em A e B, e as duas, somadas, reuniam de 55 a 60 pilotos – houve uma geração, por exemplo, que contava, no mesmo grid, com Rafa Matos, Bia Figueiredo, Alan Hellmeister, Átila Abreu. Desta vez foram 39. Que não seja um sinal de que a fonte está secando e os talentos se tornando mais raros, ou sucumbindo à escalada dos custos. De todo modo, parabéns à RBC Racing (que ainda levou mais alguns títulos como preparadora de motores para o vitorioso currículo), à Federação Mineira de Automobilismo e à CBA, que fizeram uma bela festa… É esperar pelos frutos nas próximas temporadas e, em tempo, parabéns a Suzuki, Luiz Canedo (Sênior B), Alan Synthes (Graduados), Saul Leite (Super Sênior), Renato Travassos (F-400), Olin Galli (Sudam Jr.) e Dionel Scarpati (Novatos).

Rafael Suzuki, campeão brasileiro na Graduados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *