ECOS DA ESPANHA I

Publicado em Sem categoria

 Bom, sobre a sorte de Fernando Alonso é desnecessário falar. Sobre as 66 voltas perfeitas de Mark Webber, que eu considero muito melhor piloto do que sua trajetória na F-1 faz imaginar, também. A corrida em Barcelona rendeu até mais ultrapassagens do que se esperava. O que chamou a atenção foi a tentativa de criar polêmica envolvendo o código de barras que aparecia na carenagem do motor das Ferraris e que especialistas sugeriram se tratar de propaganda de uma marca de cigarros, parceira histórica do time de Maranello. A equipe desmentiu, alegou que usa tal decoração mesmo onde a publicidade de tabaco é autorizada e argumentou, com razão, que a Phillip Morris, dona da tal marca, teria milhares de outros produtos para anunciar se quisesse. Resumo da ópera: saiu o código de barras, entrou um quadrado branco. Olhando para ele, não dá para não associar à história. Ou seja: a confusão fez propaganda muito maior do que um adesivo qualquer…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *