Com o rabo entre as pernas…

Publicado em Sem categoria
Foi como não só eu previ, mas muita gente. Depois de azedar publicamente a relação com a Renault, culpada pela queda de rendimento na atual temporada (e os franceses tiveram parcela de responsabilidade, mas um relacionamento que valeu quatro títulos mundiais merecia maior diplomacia) e ver fechadas as portas de Mercedes, Ferrari e Honda, a Red Bull se viu obrigada a calçar as sandálias da humildade para permanecer no circo. Dietrich Mateschitz, Helmut Marko e Christian Horner se viram com o rabo entre as pernas e, conscientes de que deixar a F-1 agora seria muito mais caro que continuar, quase obrigados a manter uma parceria que foi dada como morta e enterrada não muito tempo faz.

                           Infiniti Red Bull Racing/divulgação

O mais interessante na história é que a turma do touro vermelho, bastante competente quando o assunto é o marketing, encontrou uma boa escapatória para aliviar a polêmica. Primeiro, confirmaram a inscrição no Mundial de 2016, sem especificar a unidade de potência que usariam. Depois, revelaram ter “surrupiado” da McLaren o patrocínio da TAG Heuer. Agora, começaram a inundar as caixas de e-mails com releases em que confirmam a prorrogação dos acordos com vários parceiros técnicos, como a Sabelt (cintos de segurança) e a OZ (rodas), e assim deve ser com uma imensa lista de fornecedores e colaboradores, até que chegue a fatídica hora de revelar o que todos já sabem. Muito provavelmente não com letras garrafais, mas junto à confirmação de que Daniel Ricciardo e Daniil Kvyat seguem pilotando os carros de Milton Keynes. Mais do que nunca vale o ditado muito famoso nos interiores desse Brasil: “quem fala demais dá bom dia a cavalo”…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *