Chegou a hora do WEC…

Publicado em Sem categoria
Claro que eu adoro toda e qualquer competição sobre duas e quatro rodas, mas não dá para esconder que tenho um fraco pelas provas de endurance, sensação que se tornou ainda mais forte ao acompanhar na pista, em 2012, a primeira edição das 6h de São Paulo, no que era a nova encarnação do Mundial, com protótipos e GTs (o FIA WEC). Não é apenas um campeonato de máquinas, mas de máquinas, homens, equipes e estratégia, que pode fazer com que seis, 12 ou 24 horas sejam igualmente emocionantes, atraentes, sensacionais. E quis o destino que eu testemunhasse a primeira vitória da Toyota no duelo com a Audi (na década de 1990 os japoneses haviam vencido uma prova do então Grupo C, em Monza, com a dupla Lees/Ogawa).

Pois o primeiro teste do primeiro protótipo LMP1 privado da nova geração – se é que dá para chamar assim uma máquina desenvolvida pela Oreca, de Hughes de Chaunac, também responsável pelas operações em pista da Toyota e seu TS040 – é um ótimo pretexto para falar do início da terceira temporada do World Endurance Championship (WEC), domingo, com as 6h de Silverstone. O Rebellion R-One não estará na pista ainda e, muito provavelmente, fará um campeonato à parte, diante da disputa entre Audi, Toyota e Porsche, cujas máquinas você já viu aqui. Não deixa de ser sintomático que a categoria LMP2, destinada a gentlemen drivers e orçamentos mais enxutos, seja agora a menos representada, o que mostra que a competição começa a ficar cara e seletiva (e aí é que mora o perigo).

Entre os GTs, a Porsche mantém seu esquadrão, a Manthey Racing (hoje de propriedade da fábrica) com as 911 (código 997), do mesmo modo que Ferrari (com a AF Corse, quase uma emanação da Scuderia) e a Aston Martin. Faltam a GM, com seus Corvettes C7R, vistos apenas nos EUA, assim como as BMW Z4 e as SRT Viper. Claro que um grid com 27 inscritos é mais do que razoável, mas a torcida é para que quem ainda não está pronto (Millenium Racing, na LMP2, e Lotus/Kodewa, com seu “novo” LMP1) e as inscrições pontuais, de acordo com as etapas, aumentem o número para uns 32, 34. Spa, logo a 3 de maio, será o teste final para as 24h mais famosas do mundo (Le Mans). Virão em seguida Austin, Fuji, Xangai, Barein e, o grand finale em Interlagos que, espera-se, venha a definir todos os títulos. É de salivar e acompanhar no site oficial, o www.fiawec.com que, até segunda ordem, exibirá todos os minutos de todas as etapas em live streaming. Que venha Silverstone…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *