CENTENÁRIO EM ALTA…

Publicado em Sem categoria

Há os ralis e há Montecarlo, assim como várias são as provas de triatlo, mas apenas uma (o Ironman) é diferenciada, especial. Pode até haver semelhanças – e tem de haver, já que estamos falando de uma só modalidade do automobilismo, mas pilotos, navegadores e equipes não encontram em nenhum outro rali tamanho desafio, mesclado com charme e tradição. Tradição que completa um século e, como já tive a oportunidade de comentar em um post anterior, será dignamente comemorada. O Automóvel Clube de Mônaco (também responsável pelo GP de F-1) poderia ter vendido a alma ao diabo e novamente descaracterizado a joia da coroa só para tê-la novamente no Mundial, mas preferiu a liberdade do Intercontinental Rally Challenge (IRC) para, com isso, manter regiões mais afastadas do Principado, mas que ajudaram a criar o mito, como Saint-Bonnet le Froid, Burzet e Lantosque, com suas estradinhas estreitas cercadas de precipícios, a mais que provável presença da neve nos pontos mais altos e a passagem noturna pelo Col du Turini, um clássico que reúne a cada ano dezenas de milhares de pessoas acampadas desde a véspera para acompanhar e festejar a passagem das duplas.

Pois a edição do centenário tem tudo para fazer realmente história. Se mesmo no IRC era difícil superar os 90 inscritos, desta vez 250 duplas apresentaram seus dossiês, incentivadas pelas inscrições gratuitas, pelas facilidades oferecidas por parceiros como fornecedores de pneus, mas, acima de tudo, pela oportunidade de viver a emoção única. Não queria estar na pele do comitê de seleção, que vai deixar gente boa de fora, mas promete dar todo o espaço possível aos times privados, com carros pequenos e gente movida, acima de tudo, pela paixão.

Ainda falta algum tempo até que a lista de participantes seja revelada mas, até para esquentar o clima, alguns nomes começam a ser confirmados. O campeão mundial de 2003, Petter “Hollywood” Solberg está garantido, assim como o vencedor da prova ano passado e vice mundial de 2009, Mikko Hirvonen. Kimi Raikkonen trabalha nos bastidores para comandar um Peugeot 207 S2000 e, caso o calendário permita, Robert Kubica, cuja experiência nos ralis já foi assunto por aqui, é outro confirmado, assim como o versátil Stephane Sarrazin, hoje destaque com os protótipos Peugeot em Le Mans, mas que soma um título francês na modalidade. E um time de feras das antigas vindo da Itália (Gabriele Noberasco, Michele Cinotto e Maurizio Verini, entre outros), prepara um esquadrão de pequenos Fiat 500 Abarth. Sem contar os participantes habituais do IRC – o campeão Juho Hanninen e seus companheiros na Skoda, Jan Kopecky e Andreas Mikkelsen, Guy Wilks – os craques franceses Didier Auriol e François Delecour também buscam apoio para alinhar. Num período em que o calendário do automobilismo mundial estará apenas começando (o Dacar é a outra atração) – 18 a 22 de janeiro, será um evento e tanto para acompanhar. Alguma dúvida…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *