A minha agenda…

Publicado em Sem categoria

No princípio os blogs eram uma espécie de diário, em que o autor falava sobre o que viveu, o que não viveu, o que viu, experimentou, experiências, desejos… E muitos deles continuam assim mas, em outros casos, principalmente quando há um tema específico, a conversa vai além. O Sexta Marcha não nasceu para que eu falasse de mim, mas dividisse com você, leitor, a paixão pela velocidade, contasse histórias, mostrasse fotos, relembrasse fatos, opinasse também sobre o que não presenciei – corridas ou categorias que muitas vezes estão a milhares de quilômetros deste que vos escreve.

Só que… o jornalista resolveu se enveredar pelo automobilismo em primeira pessoa e viver pelo menos parte das sensações que preenchem esse mundo mágico. Quem acompanha este espaço há mais tempo sabe que não estou falando do meu dia de mecânico na última São Paulo Indy 300 (quando acabei ajudando a montar a estrutura e a carregar pneus da AFS Racing, de Rafa Matos, enquanto os mecânicos não chegavam dos EUA). Mas do lado piloto (ou aprendiz de, que seria mais adequado). Pois neste fim de semana a vontade imensa de acelerar (e frear, fazer curvas, corrigir trajetórias) finalmente vai ser satisfeita, na abertura do Mineiro de Rali’2011, em Bom Jesus do Amparo.

Não foi apenas o tempo entre o fim de um campeonato e o começo de outro. Em esportes bem menos radicais como encher o pneu da bicicleta num posto de gasolina ou arrumar o quarto, quebrei um braço e uma perna, fui operado, fiquei quase três meses de molho. Não pude correr em Ouro Branco, justamente um dos ralis mais bacanas do calendário. Felizmente me recuperei conforme o script – para quem não acredita, demora, mas o tempo passa e as coisas voltam aos devidos lugares – e inicio meu “segundo ano e meio” de rali, depois de tantos percalços que já contei por aqui. Tudo parte do aprendizado. Espero voltar com muitas histórias mais, imagens, fotos, que seja para convencer a você, leitor, que é possível se divertir sim; que, qualquer que seja a categoria (bom, quase…), há espaço para participar mesmo sem o bolso cheio; e que uma corrida de kart indoor, ou a participação num rali universitário de regularidade já são ocasiões especiais, proporcionam sensações únicas. E se você não quer chegar a tanto, que se anime a ir acompanhar um evento destes de perto. Nem preciso dizer que é muito bom…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *