Entenda tudo sobre a gravidez ectópica

Publicado em gravidez

Recebemos aqui no Blog muitas perguntas sobre gravidez ectópica. A descoberta de uma gravidez como essa é muito delicada e deve ter avaliação e orientação médica. Para esclarecer algumas dúvidas, separamos perguntas e respostas para te explicar melhor sobre o tema.

Basicamente, a gravidez ectópica é uma gestação ocorrida fora do útero. Na maioria dos casos, o embrião encontra um lugarzinho na tuba uterina e se aloja por lá.

Como acontece a gravidez ectópica?

A gravidez ectópica ocorre quando algo dá errado no transporte do embrião pela tuba (trompa) e ele continua se desenvolvendo, mas não alcança o local correto para nidar (implantação). Quando ele atinge o estágio adequado para se implantar, entretanto continua na tuba, isto é, não foi “levado” para o útero, ele acaba por se implantar na própria tuba.
Será que é possível levar uma gravidez ectópica saudável?

Infelizmente, não. O embrião não consegue se desenvolver na tuba. Além disso, a gravidez ectópica pode gerar muitos danos ao paciente. Se o embrião parar seu desenvolvimento precocemente, será expelido e absorvido pelo organismo.  Mas, também existem casos em que o embrião se desenvolve um pouco mais e leva a um rompimento da tuba com sangramento importante, levando a necessidade de cirurgia para interromper o sangramento.
Quais são as chances de ter esse tipo de gravidez?

A média de casos de uma gravidez ectópica está entre 1% e 2%. Entre elas, 95% dos casos são classificados como gravidez tubária, ou seja, o óvulo é fecundado nas tubas uterinas. Nos outros 5%, a implantação do óvulo pode ocorrer em outros locais, como no ovário, no colo do útero e na cavidade abdominal.
É possível engravidar novamente depois de ter uma gravidez ectópica?

Sim! Pesquisas mostram que 65% das mulheres engravidam de novo. Caso a trompa não tenha se danificado durante o processo, as chances de engravidar novamente continuam as mesmas. Entretanto, caso tenha ocorrido alguma lesão, as chances diminuem. Até no caso de uma trompa ser retirada, a gravidez ainda pode acontecer, desde que a outra trompa esteja saudável.
É muito importante lembrar que o risco de uma nova gravidez ectópica passa a ser maior depois de uma gravidez ectópica. Assim, deve-se ter cuidado e atenção quando houver um atraso menstrual e possível gravidez, para se ter um diagnóstico adequado e precoce.
É fundamental ter, durante todo o momento, um acompanhamento médico para ajudar nesse processo de nova tentativa.

Gostou das informações desse post? Quer saber mais sobre assuntos relacionados à fertilidade, gravidez e medicina reprodutiva? Então entre em contato conosco: https://origen.com.br/

10 comentários para “Entenda tudo sobre a gravidez ectópica

  1. Estou com 7 semanas e 6 dias. Com um leve desconforto há 3 dias, não são dores, apenas incômodos esporádicos (n sinto a todo momento) do lado esquerdo do abdômen e as vezes na lombar, n tive nenhum resquício de sangramento. Estou pesquisando bastante, e soube da gravidez ectopica. É possível que seja? Estou morando na Austrália no momento, e por aqui o atendimento médico é pouco diferente do nosso, n nos consultamos (agora no início da gestacao com um GO, mas sim c um clínico geral) mas já passei por 2 consultas e fiz o Beta hcg onde confirmei minha gravidez. Consegui agendar uma ultrassom apenas daqui 5 dias. Estou com muito receio de ser diagnosticada com gravidez ectopica muito tardiamente. Esse incômodo próximo à pelve do lado esquerdo, é algo p se preocupar?

    1. Gabriela,
      Parabens por sua gravidez!
      Um leve desconforto é comum no inicio da gravidez. Você não deve se preocupar com gravidez ectópica por isso.
      De todo jeito, o ultrassom vai tirar a sua dúvida.
      Atenciosamente,
      Dr Marcos Sampaio e Dr Selmo Geber

  2. Doutor fui diagnosticada com gravidez tubárea…estou sendo acompanhada, porém, fiz três beta hcg quantitativo e ainda consta positivo o último reduziu para 132…sinto dor leve apenas no lado esquerdo e também sinto algo se mexendo…a minha dúvida é com os níveis abaixando há possibilidade do feto ainda estar crescendo em mim? Corro risco? Estou muito aflita…me ajude por favor.

    1. Sara,
      A redução dos níveis de hcg está associada à não evolução da gravidez.
      Com relação aos riscos, o melhor a fazer é ser acompanhada de perto por seu médico, que irá sugerir a melhor forma de tratamento.
      Atenciosamente,
      Dr Marcos Sampaio e Dr Selmo Geber

  3. Doutor, fui diagnosticada com gravidez tubárea…estou sendo acompanhada, porém, fiz três exames de beta hcg quantitativo e ainda consta positivo, o último reduziu para 132…sinto dor leve apenas no lado esquerdo e também sinto algo se mexendo…a minha dúvida é a seguinte: mesmo com a redução dos níveis de beta hcg, há possibilidade do feto está vivo? Será que não tive o aborto quando menstruei? Corro risco? Estou muito aflita…me ajude por favor.

    1. Sara,
      A redução dos níveis de hcg está associada à não evolução da gravidez.
      Com relação aos riscos, o melhor a fazer é ser acompanhada de perto por seu médico, que irá sugerir a melhor forma de tratamento.
      Atenciosamente,
      Dr Marcos Sampaio e Dr Selmo Geber

  4. Estou com dúvidas
    Estou sangrando já faz mais de 20 e foi 15 dias só sujando o protetor e já faz 5 dias que estou sangrando bastante conseguir marcar um ultravaginal pra quinta feira mais estou com muitas dores nas costas e do lado esquerdo pode ser a gravidez ectópica?

    1. Eugiana,

      Sempre que existe um sangramento vaginal, deve-se fazer uma avaliação médica completa para se identificar a causa. Se você não estava em uso de métodos contraceptivos, a gravidez ectópica pode ser uma possível causa, e deve ser investigada.

      Atenciossamente,

      Dr Marcos Sampaio e Dr Selmo Geber

  5. dr.minha esposa teve uma gravide ectopica tem 10 dias que ela fez a cirurgia abdominal ela sente muitas dores do lado esquerdo o lada em que tava o bebe ela fala que sente um bolo quando levanta da cama queria saber se e normal senti dores 10 apos a cirurgia e se tem risco da gravidez continua mesmo tendo feito a cirurgia.

    1. Edimar,
      O mais importante agora é levar sua esposa ao médico que fez a cirurgia, para que ele faça uma avaliação e possa resolver a dor que sua esposa está sentindo. Com relação à gravidez, como foi realizada a cirurgia, ela não deve mais estar grávida.
      Atenciosamente,
      Dr Marcos Sampaio e Dr Selmo Geber

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *