Skip to main content
 -
Sou jornalista e meu gosto por aventuras já me levou a lugares extremos! Com vontade e estratégia superei desafios artificiais e selvagens que se interpunham às histórias que buscava, acumulando experiência e técnicas. No Rotas do Explorador mostro expedições e dicas outdoor.

Acampamento: Isolante térmico inflável vale a pena? Review Forclaz Trek700

Isolantes de espuma de célula fechada (EVA) ou infláveis, quais são melhores?

A confiabilidade de um equipamento é primordial, sobretudo quando se trata de um aparato básico de manutenção da sua integridade. Por esse motivo tinha uma certa resistência aos isolantes térmicos infláveis, por medo de ter problemas de aquecimento que podem até te matar  caso esse item fure. Mas esse meu conceito mudou!

Veja o vídeo abaixo com o teste/review que fiz do Forclaz Trek700 da Quechua, comprado na Decathlon. Se gostar, se inscreva no meu canal do YouTube, o Missão Carcará 😉

O que me surpreendeu é que esse equipamento está muito longe daqueles colchões infláveis vendidos para campings estruturados e até para a diversão doméstica de fim de semana. A resistência do material em que são confeccionados é muito maior. As válvulas são menos expostas e há modelos, como o que testei, o Forclaz Trek700 da Quechua, comprado na Decathlon, que tem uma válvula para inflar e outra para esvaziar o isolante.

As piores superfícies que testei foram sobre algumas rochas e raízes de árvores em locais de acampamentos que não tinha como contornar esses obstáculos. E o desempenho foi muito bom. Ainda que dentro da barraca. Ainda preciso testar numa rede e sobre o solo em caso de acampamento sem barraca.

Com isso, meu conceito até mudou um pouco, tendo-se em vista que os isolantes mais simples de EVA que vêm com uma lâmina refletora, costumam se destruir com o tempo, principalmente se levados fora da mochila. Os modelos compactos de dobrar conseguem contornar isso e trazem um conforto intermediário na minha visão. 

Momento de descanso no teste do isolante térmico inflável no festival Hupur 2, em SP (Foto: Mateus Parreiras)

Outra vantagem que me surpreendeu é a de o peso ser praticamente o mesmo, mas o volume ser até quatro vezes menor. Ou seja, o isolante inflável vai dentro da proteção da mochila e só sai de lá para a barraca ou abrigo. Caso se fure, ainda é tranquilamente passível de ser reparado com remendos específicos e até com fita duct tape dependendo de onde ocorreu o acidente. Mas é, sim, recomendável ter um pequeno kit de reparos, pois o seguro morreu de velho, certo?

A questão do preço é que pode assustar um pouco mais os aventureiros com dificuldades de caixa ou eventuais que não precisam de equipamentos tão técnicos. Um EVA simples custa até quatro ou cinco vezes menos que um inflável bom, ao passo que um EVA dobrável pode custar cerca de três vezes mais que um simples. Vale a pena pesar o custo e o benefício! 

2 comentários em “Acampamento: Isolante térmico inflável vale a pena? Review Forclaz Trek700

  1. Boa tarde Mateus.
    No site da decathlon, dão a informação de que o ISOLANTE TÉRMICO INFLÁVEL TREK700 é ideal para temperaturas 20°C+, você testou ele em algum local com temperaturas mais altas?
    Vou acampar na Bahia no final do ano e ainda não comprei colchonete ou isolante, acha que esse seria ideal?
    Nunca acampei com temperaturas mais que 25°C.

    1. Olá, eu utilizei em locais mais quentes e até em mais frios, sem problemas e com conforto, num dos casos, fez 12°C dentro da minha barraca em Franca, por exemplo. Creio que será tranquilo, ainda mais pq quando vc for dormir estará mais frio. Deitar diretamente no isolante eu não recomendo, pq pode mesmo te fazer suar por ser impermeável, mas isso todo colchão inflável acaba fazendo, rs… boa aventura!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *