Skip to main content
 -
Sou jornalista e meu gosto por aventuras já me levou a lugares extremos! Com vontade e estratégia superei desafios artificiais e selvagens que se interpunham às histórias que buscava, acumulando experiência e técnicas. No Rotas do Explorador mostro expedições e dicas outdoor.

Quando o amor vira incêndio florestal e devasta a montanha

Uma das fogueiras encontradas em área queimada da Serra do Curral (Foto: Mateus Parreiras)

Muitas das pessoas que dizem amar as montanhas têm um jeito destrutivo de fazê-lo. Não basta apenas nutrir admiração passiva e guardar selfies de recordação. Quem ama, sobretudo, respeita. Não sou contra fazer fogueiras, mas se você não sabe fazer, não faça apenas para saciar um desejo. Aprenda. Uma fogueira mal feita pode gerar um incêndio e matar centenas de filhotes de animais selvagens, condenando uma geração inteira.

Veja a aventura vasculhando a área queimada no vídeo abaixo que fiz para o meu canal, o Missão Carcará. Se inscreva lá se curtir!

Os focos de incêndio neste ano, em Belo Horizonte já aumentaram 136% com relação ao mesmo período do ano passado. E numa reportagem que fiz percorrendo uma parte de 7,2 hectares da Serra do Curral que ardeu no fim do mês de julho, pude constatar mais uma vez os perigos deixados por que muitas vezes bate no peito para dizer que ama a montanha.

Rastros de destruição deixados pelo fogo na Serra do Curral (Foto: Mateus Parreiras)
Alguns dos fatores de risco que foram alertados pelos bombeiros estavam presentes na área devastada pelas chamas. Debaixo da camada de cinzas estavam garrafas de vidro, que podem se tornar lentes capazes de concentrar a incidência de raios solares e iniciar fogo na vegetação ressecada. Resquícios de rituais religiosos que se utilizam de velas e outras fontes de fogo também levam perigo ao meio ambiente. Pelo menos três fogueiras utilizadas de forma clandestina por quem busca aquele mirante são fatores de risco para iniciar incêndios, sem contar nos vários montes de lixo e entulho depositados irregularmente e queimados de forma criminosa.
Quem ama, respeita acima do próprio prazer e bem-estar.

Um comentário em “Quando o amor vira incêndio florestal e devasta a montanha

  1. “PROJETO MANUELZÃO” E agora será esperar pela morte igual ao Rio Paraopeba, para todo Grande Lago da Represa de Treis Marias e toda Bacia do Rio São Francisco. ( Isso já aconteceu com Rio Doce morto pela Mineradora Vale e SAMARGO na Tragédia de Mariana ate o Mar do Espírito Santo ) .

    Sabendo que Segundo a Universidade Federal de Juiz de Fora MG. Deu um Laudo: Qualquer Rio atingido por Rejeitos de Minério de ferro Leva 150 anos para recuperar a Vida. SALVEM a Represa de Treis Marias e toda à bacia do Rio São Francisco!

    Porque não constroem uma Barragem Forte e projetada para deter o Mar de Lama. Abaixo, Barragem Retiro de Baixo na Fazenda Laranja do Município de Pompéu MG. Sendo que depois 8 km Rio Paraopeba deságua na Represa de Treis Marias e atingira toda Bacia do Rio São Francisco que Morrerá.

    ** Mata todo o Rio por Soterramento e lama acumula nas margens e com as chuvas sempre cairá nos rios continuamente. A turbidez impede a Fotossíntese da água; Mata o Produtor Fitoplâncton e no Maximo terão arvoredos e graminhas nunca mais florestas. Os Rejeitos de Mineiro de ferro pavimenta seja vira cimento duro **.
    Entendam os primeiros Colonizadores na cadeia Alimentar sobre margens dos Rios mortos ou áreas devastadas, São os Mosquitos. Trazendo Malária. Dengue etc. Cabe ao Estado fornecer vacinas e kit hospitalar para exame de Ferro aos Hospitais para Saúde da população.

    Sendo que depois 8 km o rio Paraopeba perto de Cidade de Felixlândia – MG, deságua na Represa de Treis Marias e atingira toda Bacia do Rio São Francisco a matando toas as sua 34 micro bacias e ira desaguar no Mar da divisa do Estados de Sergipe e Alagoas completamente destruído ou Morto por rejeitos de Mineiro de Ferro e atingindo todo Nordeste pela transposição do Rio São Francisco;

    Rio Paraopeba, deve chegar à Usina Hidrelétrica de Treis Marias até o dia 20 de fevereiro, conforme informou a Agência Nacional das Águas (ANA).

    Construir na Margem Direita Rio Paraopeba 1 Margem Esquerda Rio Paraopeba 2 . Todos os Córregos e afluentes e Mananciais com água Pura e cristalina desviada para novos percursos; Com Retro Escavadeira com 85 km em Paralelo.
    Fechando todo desaguar de água no Leito Atual do Rio Paraopeba Secando – o.

    A professora Cláudia Carvalhinho, do Departamento de Química da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), fez a análise da lama dos rejeitos da extração do minério de ferro e detectou a presença de metais pesados no material. Na análise da lama de Fundão, foram encontrados ferro, manganês e alumínio.

    Cláudia afirma que o rejeito da barragem de Brumadinho deve ter concentrações semelhantes de metais pesados, por se tratar dos resíduos das mesmas atividade e técnica. A pesquisadora alerta ainda que possam ser encontrados cromo, chumbo e arsênio na lama.
    O maior risco para a saúde da população, conforme destaca a professora, vem da ingestão de água contaminada por metais pesados. Contato com lama apresentará sintomas como vômitos, coceira, tontura e diarreia.

    Foto Barragem Retiro de Baixo na Fazenda Laranja do Município de Pompéu MG. Não foi projetada para fins de estocar todo Mar de lama trazido pelo Rio Paraopeba da tragédia de Brumadinho MG. Irá Romper e vai desaguar na Represa de Treis Marias e atingirá toda Bacia do Rio São Francisco que Morrerá.
    https://www.facebook.com/CBHSaoFrancisco/videos/1268747023297095/
    https://www.facebook.com/CBHSaoFrancisco/videos/1268747023297095/?t=0

    https://www.obugio.org.br/petitions/salvem-o-rio-sao-francisco-e-toda-bacia-do-rio-sao-francisco-da-morte-do-mar-de-lama

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *