Skip to main content
 -
Sou jornalista e meu gosto por aventuras já me levou a lugares extremos! Com vontade e estratégia superei desafios artificiais e selvagens que se interpunham às histórias que buscava, acumulando experiência e técnicas. No Rotas do Explorador mostro expedições e dicas outdoor.

Leve a família e as crianças para a natureza, acampamento e artes mateiras

Escoteiros e suas famílias também aproveitaram o Hupur para difundir e trocar conhecimentos (Foto: Mateus Parreiras)

Quando viajava para o 2º Hupur Bushcraft, um festival que reuniria praticantes das artes mateiras, aventureiros, cuteleiros e uma infinidade de amantes de atividades ao ar livre, imaginei que a grande vocação do encontro seria difundir entre adultos essa cultura e modo de vida. Ledo engano. O que mais me impressionou foi ver que se tratam de pessoas de família e que assim sendo, prezam muito mais que os conhecimentos cheguem para os pequenos. Por isso, se você quer meios de trazer sua família para essa comunhão, a feira Hupur é um caminho.

Assista abaixo aos vídeos que fiz no Hupur pelo meu canal do YouTube e se inscreva se curtir 😉

Logo na abertura vi crianças vestidas com roupas camufladas, algumas até com facas e machados atravessados nas cintas, como se trajam os pais e muitos dos participantes. Mas, em vez de brincadeiras irresponsáveis e infelizes, tinham uma grande curiosidade que os levava aos estandes e oficinas, onde absorviam essa experiência dos expositores.

Crianças já vivem em sintonia com o Hupuer e aproveitaram para absorver experiência e conhecimento nos estandes (Foto: Mateus Parreiras)

Um movimento que ficou ainda mais nítido quando chegaram os escoteiros de Franca (SP), cidade que abrigou o evento. Uma garotada muito comprometida e responsável que abraçou a essa troca de conhecimentos e artes com gente de norte a sul do Brasil.

Não tinha sequer um setor onde não se encontravam os expoentes de artes primitivas, do escotismo, desbravadores, bushcraft, caça, aventureiros e muitos outros perfis em comunhão sincera e sem interesses que não a perpetuação dessas artes no Brasil. 

 

 

 

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *