Skip to main content
 -
Sou jornalista e meu gosto por aventuras já me levou a lugares extremos! Com vontade e estratégia superei desafios artificiais e selvagens que se interpunham às histórias que buscava, acumulando experiência e técnicas. No Rotas do Explorador mostro expedições e dicas outdoor.

Uma ilha de aventuras selvagens cercada de cerrado por todos os lados

No meio do cerrado o marco da trijunção, a divisa de Minas Gerais, Goiás e Bahia (Foto: Cleber Barbie)

No fim do ano passado vivi uma experiência que uniu descanso, mordomias e aventuras ao escrever uma matéria de turismo sobre a Pousada Trijunção. Um hotel que une as veredas, o luar do sertão, os pássaros magníficos e as onças, como as da literatura de Guimarães Rosa, povoam as experiências de quem se hospeda na Pousada Trijunção.

Assista ao vídeo que fiz com as minhas aventuras na pousada. Aproveite para se inscrever no canal!

A pousada fica na região da tríplice divisa dos estados de Minas Gerais, Goiás e Bahia. Mas a sede, mesmo, está situada no município de Cocos, na Bahia. E as possibilidades de passeios e atividades partem da própria pousada, uma vez que qualquer pessoa sozinha teria de andar por quilômetros para encontrar qualquer marca de civilização. E esse isolamento é o que garante atrativos dificilmente encontrados em outras partes, como os safáris fotográficos com encontros de animais selvagens como onças-pintadas, onças-pardas, tatus, tamanduás e veados.

Essa composição selvagem cria um clima capaz de transportar o visitante para o interior do imaginário de Guimarães Rosa, com os descansos dos pousos das tropas de jagunços, as fazendas do sertão e uma culinária inspirada no épico e nas riquezas do ambiente que cerca a hospedagem.

A aventura já começa no deslocamento para a pousada. Para usufruir do isolamento é preciso singrar o cerrado, venha o visitante de qualquer um dos três estados que circundam a propriedade. Quem vai de carro precisa encarar estradas de terra e estar munido de um bom GPS ou de mapas para não se perder nessa intrincada rede de passagens e acessos rurais a fazendas e povoados. De Brasília, por exemplo, os cerca de 350 quilômetros se desdobram exigindo mais de 5 horas de deslocamento. De Belo Horizonte, 12 horas. Goiânia, 9 horas. Salvador, 18 horas.

A melhor forma de se chegar à pousada é de avião, passando por diversas fazendas (Foto: Mateus Parreiras)00

Mas a forma mais cômoda de se chegar com rapidez bem no meio do cerrado é por meio de serviços de fretamento de voos que a própria pousada pode intermediar, tornando o deslocamento de Brasília, por exemplo, num agradável sobrevoo de apenas 30 minutos. De quebra, uma visão panorâmica das grandes fazendas de soja, das impressionantes lagoas que brotam das veredas e das montanhas que delimitam nitidamente o Planalto Central das terras mais baixas de Minas Gerais e da Bahia.

O pouso é numa pista de terra muito bem conservada e demarcada pertencente à Fazenda Trijunção, que é onde fica a pousada. Uma equipe da hospedagem busca os hóspedes e suas bagagens, levando cerca de 20 minutos para chegar até a pousada. Nas caminhonetes usadas nesse deslocamento, pode-se seguir embarcado na cabine, com ar-condicionado, ou começar a aventura nos bancos da estrutura coberta da carroceria, onde a temperatura do sol do sertão e o perfume da natureza, seja de terra molhada pela chuva, seja das flores e plantas, dão boas-vindas aos visitantes.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *