Skip to main content
 -
Sou jornalista e meu gosto por aventuras já me levou a lugares extremos! Com vontade e estratégia superei desafios artificiais e selvagens que se interpunham às histórias que buscava, acumulando experiência e técnicas. No Rotas do Explorador mostro expedições e dicas outdoor.

Expedição às nascentes do Rio Doce. Antes e depois do rompimento

Reportagem segue pelas estradas e trilhas para chegar às nascentes mais importantes da bacia do Rio Doce (Foto: Mateus Parreiras)

Antes mesmo de a Barragem do Fundão se romper e despejar cerca de 40 milhões de metros cúbicos de rejeitos de minério de ferro na bacia do Rio Doce, chegando até o litoral, esse rio já despertava uma necessidade de alertas. Além de ser o mais poluído de Minas Gerais e o 10º do país, a seca estava tão forte em 2015 que a sua foz natural tinha secado e não alcançava mais o mar.

Assista ao vídeo com a expedição das nascentes clicando abaixo e se inscreva no meu canal do YouTube, o Missão Carcará!

Minha missão, dentro da Expedição Ameaçados ao Nascer, do Jornal Estado de Minas e Portal UAI, era mostrar as nascentes e os cursos mais problemáticos da Bacia Hidrográfica do Rio Doce. Assim, fomos até a nascente do Rio Doce –  que na verdade é uma confluência dos rios do Carmo e Piranga -, percorremos os cursos devastados até chegar à nascente que não mais encontrava o mar, na simpática vila de pescadores e surfistas de Regência Augusta, no Espírito Santo.

Parceiro Leandro Couri (d) e eu (e) sobre a ponte do Rio Santo Antônio em Ferros (Foto: Mateus Parreiras)

Isso, bem antes de tudo ter sido destruído pelo rompimento da barragem de Mariana, algo que você pode acompanhar nesta playlist de vídeos do meu canal do YouTube. Fui o primeiro repórter a por as botas dentro de Bento Rodrigues destruída, às 5h30 do dia 26 de novembro de 2015.

Mas, além de mostrar essas nascentes, mostrei também a que tem a água mais pura de toda a bacia que é a do Rio Santo Antônio, nascido nas serras de Conceição do Mato Dentro e fluindo ladeira abaixo para atenuar a poluição do Doce e funcionando como um berçário para os peixes do manancial devastado. Assistam ao primeiro vídeo e vejam que, ainda assim, o Rio Santo Antônio e suas nascentes ainda estão sob ameaça! 

Um comentário em “Expedição às nascentes do Rio Doce. Antes e depois do rompimento

  1. vou te falar, o povo da região nunca reformou, construiu, trocou celular, comprou carro velho , como com esta benção para eles do dinheiro da bolsa da Samarco, gente que vivia na miséria agora ri a toa, gente que só jogava entulho e sujeira no Rio, tá tudo torcendo para outra barragem arrebentar.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *