Juízo, senhores cartolas!

Publicado em 2 ComentáriosSem categoria

Há algum tempo abordei neste espaço a falta de criatividade dos dirigentes brasileiros. Com a conquista do título brasileiro pelo Palmeiras, decidi voltar ao tema porque nada parece ter mudado. A memória parece ser curta e as situações se repetem, inclusive com espaços de tempo cada vez menores. O alviverde paulista se aproveita de parceria milionária com grupo empresarial que […]

Não à idiotice, lá como cá

Publicado em 1 ComentárioSem categoria

Os acontecimentos que impediram a realização do segundo jogo da final da Copa Libertadores de 2018, entre Boca Juniors e River Plate,  nos mostra o quanto ainda temos de evoluir. Digo nós porque considero argentinos e brasileiros, além de chilenos, uruguaios, paraguaios, bolivianos, peruanos, colombianos, equatorianos e venezuelanos, muito parecidos, com a diferença de que nossos vizinhos falam espanhol. Somos […]

Peço ajuda aos universitários

Publicado em 11 ComentáriosSem categoria

Tenho andado em crise com a música. Se o futebol continua me fascinando, a cena rocker não tem me chamado muita atenção. Não sei se é por falta de novidades mesmo ou se a idade realmente chegou – mentalmente, digo, pois cronologicamente sou quase um idoso –,  não consigo me empolgar com bandas que me apresentam ou que me são […]

Para não patinar, patinete

Publicado em 1 ComentárioSem categoria

Desde o primeiro dia em que cheguei a Moscou, há um mês, me chamou atenção o número de pessoas usando patinetes para se locomover. O que no Brasil é brincadeira de criança, aqui se tornou meio de transporte. Não é raro ver homens de terno e gravata se deslocando sobre aquele “brinquedinho” de rodas pequenas. Claro que a topografia da […]

Que viagens

Publicado em Deixe um comentárioSem categoria

Já falamos sobre a vantagem de viajar de trem pela Rússia: a praticidade, o conforto, a pontualidade e a segurança. Aspecto que ainda não abordei é que se trata de ótima oportunidade para conhecer pessoas e aprender um pouco mais sobre os costumes e a história do país anfitrião da Copa do Mundo. Nas viagens para São Petersburgo e Kazan, […]

Temperatura inadequada na Rússia

Publicado em Deixe um comentárioSem categoria

Talvez em função de enfrentar invernos muito rigorosos, os russos têm problemas com controlar temperaturas. Há locais com ar condicionado congelando quando está um pouquinho mais quente do lado de fora ou “um forno” quando o frio chega. A garganta, claro, reclama dos contrates – tem um companheiro jornalista aqui que diz já ter gripado quatro vezes em menos de […]

Segurança sem critério

Publicado em 2 ComentáriosSem categoria

Ainda no Brasil, me preparando para a cobertura da Copa do Mundo, ouvi de uma amiga russa: “Fique o mais longe possível dos agentes de segurança”. Ela explicou que os “homens da Lei” da Rússia não são muito, digamos, “educados”, independentemente da situação, e não aceitam argumentos, ainda que plausíveis. Imagina de um estrangeiro que não fala a língua!! Não […]

Sobre túmulos e heróis

Publicado em Deixe um comentárioSem categoria

Para começar, quero deixar claro que não sou um cara mórbido. Mas a visita ao cemitério de Vagankovskoye, em Moscou, é uma das coisas mais legais que fiz até agora nesta cobertura. Era para ser rápido, apenas para registrar o túmulo daquele que para a Fifa é o maior goleiro da história do futebol, Lev Yashin. Mas me surpreendeu. O […]

Aventuras no supermercado

Publicado em Deixe um comentárioSem categoria

Por não dominar a língua, atividades do dia a dia se tornam uma aventura na Rússia. Um pedido no restaurante que não tem cardápio em inglês, pedir informação no metrô, descobrir qual música está tocando no rádio, tudo exige paciência e certa dose de sorte. Assim, fazer compras em supermercado vira experiência das mais desafiadoras. Para nossa sorte, alguém, há […]

De volta à primeira série

Publicado em Deixe um comentárioSem categoria

Esta viagem à Rússia me fez lembrar de quando tinha 7 ou 8 anos e estava aprendendo a ler. Afinal, antes de embarcar, procurei estudar um pouco de russo, mas o que consegui mesmo foi decorar o alfabeto cirílico e aprender a falar coisas básicas, como por favor, obrigado, sim, não, bom-dia, boa-tarde, boa-noite. Aqui me pego juntando letras par […]