7 de maio: Dia do Oftalmologista

Publicado em oftalmologia

A importância da prevenção de doenças oculares e a evolução nos tratamentos oftalmológicos

 O dia 7 de maio é reservado ao profissional que trata de um dos órgãos mais sensíveis do corpo humano: os olhos. O oftalmologista carrega a responsabilidade de cuidar da qualidade da visão de milhares de pessoas. E, de acordo com a Sociedade Brasileira de Oftalmologia (SBO), visitas periódicas ao médico oftalmologista podem detectar precocemente problemas de visão que levariam à cegueira. De acordo com a OMS, 80% dos casos de perda de visão no mundo poderiam ter sido evitados se diagnosticados a tempo.

Cláudio Trindade, oftalmologista do Instituto Cançado Trindade, reafirma a importância da prevenção. “Através de consultas periódicas com o oftalmologista, é possível detectar doenças em seu estágio inicial, o que favorece o tratamento. O ideal é que se visite o oftalmologista uma vez ao ano”, orienta. “A falta de prevenção é algo alarmante. Estima-se que a cada 5 segundos uma pessoa se torna cega no mundo. O dado é do estudo realizado pelo World Report on Disability 2010 e o Vision 2020, que também estima que, até 2020, o número de pessoas com deficiência visual pode dobrar no mundo”, destaca Trindade.

Entre as doenças mais comuns que podem levar à cegueira, estão: catarata, glaucoma, retinopatia diabética e degeneração macular relacionada à idade (DMRI). Outra doença que também pode levar à perda parcial ou total da visão é o Ceratocone, que leva à deformação na córnea. De acordo com o Ministério da Saúde, ele é responsável pela maior parte dos transplantes de córnea no Brasil, que possui atualmente uma fila com mais de 30 mil pessoas, segundo a Associação Brasileira de Transplante de Órgãos.

Porém, graças aos avanços da tecnologia, os tratamentos na área têm crescido e mudado a vida de muita gente. Um tratamento pioneiro desenvolvido pelo Dr. Claudio Trindade, baseado no uso de um implante estenopeico, vem atraindo a atenção de médicos de todo o mundo. Em 2015, o médico foi premiado pelo Instituto de Tecnologia de Massachusetts (MIT) e pela Academia Americana de Oftalmologia pelo trabalho inédito. “Até hoje já foram realizadas cerca de 400 cirurgias no Brasil.”, comenta Trindade. “Pessoas com ceratocone apresentam um importante déficit de nitidez e não conseguem, muitas vezes, identificar uma pessoa conhecida, nem mesmo ler placas, ou se locomover com facilidade. Depois da cirurgia, ela volta a ver detalhes que há muito tempo não enxergava”, explica Cláudio Trindade.

Outros avanços

O desenvolvimento de lentes especiais para a cirurgia de Catarata também representa uma importante evolução na oftalmologia, já que a doença é a principal causa de cegueira evitável no mundo. A catarata afeta o cristalino, causando opacidade, atrapalhando na identificação de imagens e prejudicando a visão. “A cirurgia consiste na retirada desse cristalino e substituição por uma lente artificial. Existem diversos modelos de lentes disponíveis, que são indicadas dependendo do caso específico do paciente”, explica Trindade.

“Só no Brasil são realizadas cerca de um milhão de cirurgias de catarata por ano. É um procedimento seguro, com anestesia local e com rápida recuperação”, sintetiza.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *