Conheça agora os mitos e verdades sobre a fertilidade feminina

Publicado em reprodução assistida

Em se tratando de assuntos como sexualidade e fertilidade feminina, das duas uma:  todo mundo tem uma dica infalível ou um baita tabu. Já percebeu isso? Diversos mitos rodeiam esse tema e, por isso mesmo, muitas mulheres se sentem inseguras, sem saber o que é verdade ou mentira.

Uma coisa é certa! Na maioria das vezes, o que é dito não se baseia em fatos. Tratam-se de crenças ou mitos construídos ao longo do tempo e repassados por gerações.

A fertilidade é uma parte importante da vida de muitas mulheres. Quando as coisas não saem como ou quando planejado, os medos e as incertezas começam a surgir.

Para que você possa se proteger dessas desinformações, vamos agora desmistificar alguns conceitos que costumam ser espalhados por aí e clarear o que realmente é verdadeiro.

 

1 – Tomar anticoncepcional por tempo prolongado dificulta a gravidez.

MITO – Esse parece ser o maior mito relacionado à fertilidade feminina. O uso de pílula contraceptiva, adesivo ou DIU apenas interrompe momentaneamente a ovulação. A regularização ocorre com a suspensão do uso do medicamento, podendo ser imediata ou após alguns ciclos. É preciso lembrar, porém, que esse método contraceptivo não impede a contaminação por doenças sexualmente transmissíveis. Essas, sim, são capazes de causar infertilidade.

2 – Mulheres com ovários policísticos não podem engravidar.
MITO – A síndrome dos ovários policísticos (SOP) causa alterações hormonais que afetam a ovulação e podem, como consequência, interferir na capacidade reprodutiva. Com o tratamento adequado, a mulher pode engravidar normalmente, sendo recomendado um cuidado redobrado durante a gestação. A gravidez pode ocorrer até mesmo espontaneamente, sem nenhum tratamento. Em alguns casos, a inseminação artificial ou a Fertilizao in vitro também podem ser uma opção.

3 –  A mulher tem mais dificuldade para engravidar a partir dos 35 anos.

VERDADE – É a partir dessa idade que os óvulos envelhecem, reduzindo em quantidade e qualidade. A grande verdade é que o passar dos anos é inversamente proporcional à capacidade reprodutiva. Além disso, mulheres com idade mais avançada possuem maiores chances de aborto e de malformação fetal. Mesmo nos casos de fertilização in vitro, quanto mais velha for a mulher, menores as chances de conseguir engravidar.

4 – Abortos podem interferir na fertilidade feminina?
MITO – O aborto propriamente dito não pode levar à infertilidade, mas complicações e sequelas causadas em razão de procedimentos que seguem o aborto, pode. A aspiração ou curetagem uterina podem resultar em complicações como sinéquias uterinas ou infecções que podem resultar até mesmo em obstrução das trompas, que acabam impossibilitando uma gravidez.

5 – Mulheres que se exercitam demais têm dificuldade para engravidar.

VERDADE – Pegar pesado nos exercícios pode alterar a produção hormonal, diminuindo a ovulação devido à alta liberação de endorfina. Mulheres que pegam pesado na musculação ou fazem muitos exercícios aeróbicos (maratonistas, por exemplo) apresentam menor quantidade de gordura no organismo, o que dificulta ainda mais o processo endócrino. Mas estamos falando de atividade física intensa! Atenção!

6 – A posição durante a relação sexual interfere na fertilidade.

MITO – Algumas posições podem ser mais ou menos prazerosas, mas nenhuma é capaz de afetar a fertilidade.

7 – O estresse prejudica a fertilidade.

 

VERDADE – Em situações difíceis, de muita ansiedade ou pressão, os hormônios

podem acabar sofrendo variações, alterando o ciclo menstrual, o que de certa forma pode prejudicar a fertilidade feminina. Até mesmo homens podem ter a produção de espermatozoides prejudicada em momentos de estresse extremo.

MITO – Embora não relacionado à fertilidade feminina, mas masculina, esse é também um grande mito. Apesar de ser reversível em alguns casos, a tendência hoje é que estes casais já procurem direto as Técnicas de Reprodução Assistida. As chances de sucesso serão inversamente proporcionais à idade da parceira. Quanto mais nova a mulher, maiores as chances de sucesso.

Outros questionamentos acerca da fertilidade feminina e dúvidas sobre o que é mito ou verdade podem acabar surgindo. Para saber mais e ficar informada corretamente, procure um médico da sua confiança.

Sobre Cláudia Navarro

Cláudia Navarro é especialista em reprodução assistida e diretora clínica da Life Search. Graduada em medicina pela UFMG em 1988, Cláudia titulou-se mestre e doutora em medicina (obstetrícia e ginecologia) pela instituição federal. Atua na área de ginecologia e obstetrícia, com ênfase em reprodução humana, trabalhando principalmente os seguintes temas: infertilidade, reprodução assistida, endocrinologia ginecológica, doação e congelamento de gametas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *