Vergonha é a palavra certa!

Publicado em

Sidney Lopes/EM/D.A Press

Os mineiros ficaram praticamente três anos sem o Mineirão, tendo de se deslocar para Sete Lagoas, em trânsito movimentado e rodovia mal conservada. Tentamos nos preparar para construir um estádio para sediar a Copa do Mundo de 2014 com orgulho e satisfação. Mas a sina de Terceiro Mundo, ou país emergente (subdesenvolvido) ainda nos incomoda. Falta de organização, estrutura, bons modos e segurança. O torcedor está em perigo constante ao assistir uma partida de futebol. É muito fácil cobrar ingressos a R$ 120, água a R$ 4 ou Feijão Tropeiro a R$ 10. O difícil é garantir o respeito aos que sustentam todo esse sistema, que se enriquece cada dia mais.

Quiseram fazer um espetáculo lindo e maravilhoso para ser elogiado no país inteiro, mas as consequências são negativas. Inagurar o Mineirão com o clássico Cruzeiro x Atlético é lindo demais para a publicidade do Governo Estadual e da Minas Arena: Estado em alta, festa do torcedor e espetáculo em campo. Não foi o que se viu. Teve até portador de deficiência indo embora porque não haviam rampas de acesso às cadeiras. Nem água para o público se refrescar na tarde ensolarada. Se eles tinham fome, não era possível comer. Os bares estiveram fechados durante três horas depois que o povo começou a entrar no Gigante da Pampulha (foto).

E o pior é que não se encontra um valente para assumir a responsabilidade por essa baderna toda. O Governo Estadual diz que seu papel foi entregar o Mineirão em 21 de dezembro. A Minas Arena não assume as consequências e ninguém faz nada. De quem é a culpa? Não se sabe! O fato é que o torcedor mineiro foi desrespeitado e desconsiderado. Lembro que o Mineirão é fruto de verbas do Estado, portanto, do cidadão de bem que paga seus impostos corretamente. E ele está sendo prejudicado, enquanto os verdadeiros culpados assistiram ao jogo sentados confortavelmente em seus camarotes, com água, tira-gostos e toda a mordomia do mundo!

Felizmente, o jogo em campo foi digno de um espetáculo. Disputado, corrido e com vitória da Raposa merecida.

Será possível copiar Coreia do Sul e Japão, Alemanha e África do Sul? Queremos nos basear em modelos vencedores e duradouros, que foram elogiados nos quatro cantos do planeta. Sim, podemos chegar ao nível dos Mundiais anteriores. Basta que conquistemos um pouquinho mais de educação e civilidade. O resto é consequência…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *