Um time sem estrelas, mas que brilha intensamente

Publicado em

Assim como no título na Copa Libertadores, o Corinthians deu uma aula de tática e passou várias lições aos adversários, críticos, torcedores e o Chelsea. A velha escola inglês falhou na hora de encarar o Timão. Não basta ter um grupo cheio de bons jogadores, como os brasileiros David Luiz, o inglês Lampard, o romeno Hazard e os espanhóis Juan Mata e Fernando Torres. É preciso que eles estejam em sintonia e joguem para a frente. Primeiro, tem de defender com eficiência. Depois, atacar com soberania e qualidade.

Foi o que o Corinthians fez no Japão. Aliás, repetiu o desempenho da Libertadores. Não é preciso ter um grande craque, como Neymar, ou um time cheio de estrelas, como o Barcelona ou Real Madrid, para conquistar títulos. É necessário justamente formar uma equipe coesa, entrosada e segura. Tite conseguiu isso no Corinthians. E muito mais. Pôs o seu nome e dos outros 23 heróis na história do futebol mundial.

O Timão aliou o brilho do goleiro Cássio, a sutileza do volante Paulinho, a inteligência do armador Danilo e o oportunismo do atacante Guerrero. Do banco de reservas, Tite acalmou seus comandados no tempo certo. Os paulistas foram muitos pressionados, mas em nenhum momento estavam ameaçados de perder o título.

A pergunta que se faz é: quem é o grande nome do Corinthians? Cássio? Guerrero? Emerson? Qualquer um deles ainda está longe de chegar à fama de Neymar, Fred, Ronaldinho Gaúcho, Lucas, entre outros. O segredo do Timão é justamente ter um grupo forte, mas sem craque. O trunfo é a união, persistência e vontade. E eles foram determinantes para o brilho do outro lado do mundo.

Rafa Benitez errou feio ao deixar Oscar no banco e prefeir Moses. Mas escalação depende do momento e ele achou que essa era a opção certa. O certo é que qualquer time sul-americano pode superar bem um grande europeu. Até o grande Barcelona, que o próprio Chelsea calou em pleno Camp Nou. Basta se preparar muito bem, tal qual fez o Corinthians, que planejou esse título desde que vencer a Copa Libertadores.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *