Quique Sentién: mudança no Barcelona para recuperar o estilo agressivo

Publicado em

De forma surpreendente, o Barcelona anunciou a demissão do técnico Ernesto Valverde, de 55 anos, que comandou a equipe nas últimas quatro temporadas. E rapidamente anunciou o nome do ex-armador Quique Sentién, de 61, para comandar Messi e cia. Nos próximos três anos. A troca de comando no Barça no meio de uma temporada é a primeira desde que o holandês Louis Van Gaal foi demitido em 2002/2003.

O clube assume o risco de reformular o planejamento de grupo no andamento das competições depois de analisar que Valverde não conseguía mais os resultados tão exigidos pela torcida. Mesmo com o alto investimento e um grupo com peças altamente qualificadas, o treinador fracassou no projeto de levar o time azul e grená ao título da Liga dos Campeões nas últimas temporadas – obteve dois Nacionais (2017/2018 e 2018/2019), uma Copa do Rei (2018) e uma Supercopa (2018). O fato é que a pressão sobre Valverde era grande, porque o treinador não manteve o estilo dos últimos treinadores, entre eles Luís Enrique, atual comandante da Seleção Espanhola.

E Quique Sentién dará conta? Ele vem de bons trabalhos no Bétis, mas deixou o cargo me maio do ano passado. Tem um estilo parecido com o adotado pela equipe catalã nos últimos anos: posse de bola, triangulações e agressividade nos contra-ataques.O clube tenta adotar uma característica de jogo de protagonista, algo que não se viu com Valverde.

Desde a saída do Bétis, Sentién vinha acompanhando futebol à distância à espera de oportunidades. O técnico teve passagens sem destaque por Racing Santander, Poli Ejido, Guiné Equatorial, Logronés, Lugo e Las Palmas. Sentién jogou a Copa do Mundo de 1986 pela Seleção Espanhola, mas não jogou naquele time de Zubizarreta, Carrasco e Emílio Butrageño, que goleou a Dinamarca por 5 a 1, uma das maiores surpresas da competição.

Sentién certamente é uma aposta, não uma realidade do Barcelona. Muitos estranharam quando a diretoria catalã não optou por apostar em nomes conhecidos no mercado. O holandês Frank Rijkaard e o espanhois Hierro e Unai Emery (ex-PSG) estão desempregados, mas nem foram cogitados.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *