Pré-Olímpico na Colômbia é terreno para olheiros e negociações milionárias de atletas jovens

Publicado em

Disputado na Colômbia, o Torneio Pré-Olímpico é o terreno apropriado para o trabalho dos olheiros, cuja missão principal é garimpar os talentos e levá-los aos gigantes europeus. A Seleção Brasileira Sub-23, comandada pelo técnico André Jardine, tem sido uma das mais assediadas desde que começou a competição, que dá ao campeão e ao vice o direito de disputar os Jogos Olímpicos de Tóquio, em agosto.

Apostar em atletas jovens se tornou viável para vários clubes, que esperam pelo retorno técnico imediato e, no futuro, por uma compensação financeira satisfatória. Por já terem boa experiência como titulares, os jogadores já chegam maduros e prontos para encarar competições de expressão no Velho Continente, como a Liga dos Campeões e os campeonatos nacionais.

A mais recente negociação envolveu apenas clubes do país. Reserva de Ivan, o goleiro Cleiton, de 22 anos, se transferiu do Atlético para o Bragantino por R$ 23 milhões, na negociação mais cara de um goleiro na história do Galo. Porém, a transação mais badalada foi a do armador Reinier, de 18 anos, que vai integrar o time de galáticos do Real Madrid. O Flamengo vai receber incríveis R$ 120 milhões por sua joia, que ainda precisará ser lapidada. Reinier tende a jogar os primeiros meses no Real Madrid Castilha (equipe B) até ser maturado para chegar ao poderoso time de Zinedine Zidane.

Depois de Reinier, o volante Bruno Guimarães, capitão no time de Jardine, trocou o Athletico-PR pelo Lyon por valores que ultrapassam os R$ 90 milhões. O atacante Matheus Cunha, artilheiro da Seleção, vai defender o Hertha Berlim nesta temporada. O clube da capital pagará R$ 95 milhões ao Red Bull Leipzig para contar com o camisa 9. Outro negócio concluído durante o Pré-Olímpico foi a ida de Caio Henrique para o Grêmio, meses depois de ele aparecer bem no Fluminense.

Os rivais Corinthians e São Paulo estão de olho no desfecho do Pré-Olímpico, já que suas estrelas – o alvinegro Pedrinho e o tricolor Antony – têm potencial de venda para o exterior. Mas as propostas que chegaram até agora desagradaram as diretorias dos clubes. Pedrinho, por exemplo, está sendo avaliado internamente no Real Madrid, que avalia a possibilidade de investimento na janela do meio do ano. Já Antony teve uma proposta de 15 milhões de euros (R$ 70 milhões), imediatamente recusada pelo São Paulo.

Outras seleções também têm seus jogadores assediados pelos gigantes europeus. Um dos destaques da Argentina é o armador Alexis Mac Allister, de 21 anos, que joga no Boca Juniors emprestado pelo Brighton, da elite inglesa. O Chelsea seria um dos interessados no jogador, que já marcou dois gols no Pré-Olímpico e tem sido um dos pilares na seleção do técnico Fernando Batista.

Camisa 10 da Seleção Chilena, Ángelo Araos, do Corinthians, já é alvo de equipes do segundo escalão na Europa, como Vitória de Setúbal-POR e Lecce-ITA. O Timão negocia um valor satisfatório. O lateral-esquerdo Arzamendia, pretendido recentemente pelo Atlético, tem a contratação analisada por clubes da Holanda e de Portugal.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *