Por mais segurança no futebol

Publicado em

Torcedores de todas as partes do mundo ficaram horrorizados com a cena em que o bósnio Kolasinov e o alemão Özil (ambos do Arsenal) sofreram tentativa de assalto na última quinta-feira, em Londres. Testemunhas disseram à polícia que dois bandidos estavam armados com uma faca e tentavam atacar os atletas. O lateral-esquerdo desceu do veículo e reagiu, somente com as mãos. Já o meia alemão correu imediatamente para um restaurante turco.

Sempre imaginamos que Londres é uma das cidades mais seguras do mundo. Mas um fato como esse não só surpreende aos fãs do futebol como também torna-se um sinal de alerta para aqueles que costumam sair sem seguranças particulares a casas noturnas, boates ou restaurantes.

No Brasil, por causa dos inúmeros casos de assaltos e homicídios, é comum os jogadores abrirem mão de sair e terem uma vida totalmente dentro de casa. Deixam de ir a festas e shoppings para comemorarem em casa. Como pessoas públicas, sempre badaladas na mídia e com salários muito superiores, os atletas são facilmente alvo dos assaltantes.

Ainda está na memória dos fãs o incidente em 2010 que quase tirou a vida de um dos maiores jogadores do Paraguai na era recente, o atacante Salvador Cabañas, baleado numa suposta tentativa de assalto enquanto estava num bar. O jogador passou quase dois anos em tratamento e voltou ao futebol em 2011, mas sem a velha forma do passado. Ainda teve passagem rápida pelo Tanabi, da Série A-2 do Campeonato Paulista, antes de se aposentar dos gramados em 2014, aos 34 anos.

E por se tratar de jogadores conhecidos, suas famílias são alvos. Foi o caso do armador Valdívia, que passou pelo Atlético, cuja família foi mantida como refém no ano passado na cidade de Jaciara, a 140 quilômetros de Cuiabá (MT). Os assaltantes levaram apenas o carro do jogador.

Por isso, é sempre importante que os atletas tenham consciência e não exagerem nas noites. Também é essencial que os clubes (sobretudo no Brasil) os orientem ao máximo para que nada ocorra e coloquem seguranças à disposição quando necessário. E sempre estejam em contato com as autoridades caso algum incidente venha a acontecer.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *