Dois gênios fortes do mesmo lado?

Publicado em

O fato parece ser simples e corriqueiro, que talvez não represente nada para o lado jornalístico. É comum quando duas celebridades do futebol trocam elogios. Mas é talvez pouco comum quando elas são marcadas por atos de indisciplina fora dos gramados. Balotelli e Maradona são dois dos jogadores mais polêmicos que o planeta viu nas últimas duas décadas e podem trabalhar juntos.

Em viagem a Dubai, o argentino elogiou Balotelli e afirmou que seria um prazer comandar o polêmico atacante. Mais do que isso, defendeu o jogador de críticas da torcida e da imprensa: “Treinar Balotelli? Seria para mim um grande prazer. Não sei por que todos vão contra ele e deixam a sua vida mais difícil. Com Mario, gostaria de conversar cara a cara, sozinho num quarto. Contaria a ele as minhas experiências. Saberia o que fazer com elas. Seria julgado pelo que faz em campo. Ninguém pode ensiná-lo a viver. Deixem-no em paz”.

Assim como o argentino, Balotelli já se envolveu em inúmeras polêmicas na sua carreira. Quando ainda atuava pela Internazionale, por exemplo, vestiu uma camisa do Milan em um programa de televisão. Também fez gestos obscenos à torcida do próprio time. No Manchester City, atirou dardos em um jogador das categorias de base do clube, invadiu uma escola para ir ao banheiro, incendiou a própria casa com fogos de artifícios e chegou a abandonar uma partida por suposta alergia à grama.

Já Maradona, campeão da Copa do Mundo de 1986 com a Argentina, também não atraia as atenções apenas pelo que fazia dentro das quatro linhas. Fora delas, envolveu-se com drogas e protagonizou muitos casos de agressão contra jornalistas. No Mundial de 1994, foi flagrado no exame antidoping por uso de efedrina, substância proibida, que é utilizada para emagrecer. O argentino levou quinze meses de suspensão e encerrou sua carreira em baixa.

Atualmente no Milan, Balotelli não respondeu aos elogios do chefe argentino. No entanto, se ambos estivesse do mesmo lado, o clube certamente deveria impor um rígido regulamento disciplinar…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *