Skip to main content
 -
Psicólogo graduado pela Universidade FUMEC, Pós-graduado em Psicologia Médica pelo departamento de Psiquiatria e Neurologia da Faculdade de Medicina da UFMG e Mestre em Educação, Cultura e Sociedade pela UEMG, tendo desenvolvido dissertação na área de Violência Contra a Mulher.

Pergunta de leitora – Não consigo emagrecer e estou ficando desesperada

pessoa na balança

“Boa noite, Dr. Douglas. Tenho trinta e cinco anos e sou mãe quatro filhos. Atualmente, peso 117 Kg. Estou tentando emagrecer há um certo tempo, mas, parece-me ser impossível. Fui a um endocrinologista e ele me pediu vários exames. A partir dos resultados, me receitou sibutramina, medicamento que tomei durante seis meses. Após o uso, constatei que perdi apenas 6 kg, o que, na opinião do médico, foi muito pouco. Sinto uma fome absurda. Parece que eu seu não estiver mastigando algo o tempo todo, não saberei viver. Além disso, não tenho dormido direito (durmo muito ou nada) e estou desempregada. Me ajude”.

 

Envie sua dúvida para perguntaUAI@gmail.com  Não identificamos os autores das perguntas

 

Resposta:

Recebo perguntas de muitas mulheres com problemas emocionais relacionados ao sobrepeso. De fato, a obesidade vem se tornando um problema de saúde pública no Brasil. Além disso, acontece que hoje, vivemos a ditadura da beleza. A mídia impõe um tipo de estética, sobretudo para as mulheres, muitas vezes, inatingível. Quando não se consegue atingir esse padrão, há uma sensação de inadequação social. Algo do tipo: se eu não tiver o corpo magérrimo ou sarado, não serei bonita e ninguém irá me querer. O número impressionante de pessoas que buscam cirurgias plásticas, atestam este apelo à beleza, tão presente em nosso país.

Você é uma mulher jovem e, realmente, apresenta peso elevado. Sua insatisfação com este quadro te moveu na direção certa: a procura por ajuda profissional. A especialidade médica buscada por você, a meu ver, foi adequada, assim como, a prescrição de sibutramina por parte do endocrinologista. Já atendi dezenas de pessoas que fizeram uso desta medicação (orientada por médico especialista, é claro), e os resultados foram muito bons. Todos conseguiram emagrecer de forma significativa. Seu médico esperava isso também. Por isso, seu estranhamento.

Acontece, querida leitora, que, quando pensamos em baixar nosso peso, sobretudo se ele está tão excessivo quanto o seu, uma medida isolada não irá resolver o problema. De nada adianta usar sibutramina e ficar mastigando algo o dia inteiro. Você está condicionando seu corpo e sua mente a ter que mastigar o tempo todo. No entanto, se você toma o remédio e continua comendo, é como se você se desse algo com uma mão e o retirasse com a outra, percebe? Não havendo resultados palpáveis de perda de peso, a consequência é a frustração.

Dica pra você:  penso que o processo de emagrecimento envolva dois tipos de conduta. A primeira, chamo de externa. Basicamente, esta conduta seria a procura por profissionais que te ajudem neste objetivo. Podemos citar médicos, nutricionistas e educadores físicos, que auxiliam com medicamentos, dieta e orientação de exercícios físicos, respectivamente. A conduta interna, tem relação com seus processos psicológicos e com atitudes honestas neste desenrolar. Em primeiro lugar,  persistência e disciplina com as orientações propostas pelos profissionais já citados. Isso não é fácil, porque estamos falando de sacrifícios e, uma das coisas que proporcionam mais prazer ao ser humano, é o ato de comer. Além disso, é absolutamente necessário entender quais são as coisas (além do sobrepeso, é claro), que trazem preocupações e ansiedade para a sua vida . Essas questões variam muito de pessoa para pessoa. Pode ser algo de ordem afetiva, profissional, financeira, familiar, estética e uma infinidade de outras.  Exemplo: uma pessoa com um dia a dia de trabalho extremamente estressante e exigente, pode chegar a um elevado ponto de exaustão física e mental, e vir a  desenvolver uma ansiedade extremamente angustiante. Uma das consequências poderá ser a busca de alívio na comida. O mesmo poderia se aplicar ao uso álcool, compras, drogas etc. Muitas pessoas, devido a estados de ansiedade e/ou depressão intensos, acabam buscando refúgio, também neles.

Claro que o ideal seria você se cercar de todos os profissionais que mencionei. Mesmo assim, se não houvesse uma mudança de postura da sua parte, de nada adiantaria. Vi que está sem trabalho atualmente, o que te impediria de recorrer a todos eles. Entretanto, existe muita informação na internet sobre dietas e boa práticas de atividades físicas, informações essas, descritas por profissionais sérios, que podem lhe ajudar.

Por fim, lembre-se de uma coisa. Se você se considerar uma pessoa ansiosa e identificar que essa ansiedade tem relação com o excesso de comida, valeria a pena associar pelo menos um profissional psicólogo, ao trabalho que já tem feito com seu endocrinologista. Reequilibrando a mente e baixando o nível de ansiedade, menos se recorrerá à comida. Se a cabeça não estiver bem, todas as tarefas tornam-se mais difíceis e custosas. Pense nisso, mude sua atitude pra valer e lembre-se: muitas pessoas conseguem emagrecer. Será que você não pode ser uma delas? Aposto que sim. E você?

Douglas Amorim

Psicólogo clínico, pós-graduado em Psicologia Médica, mestre em Educação, Cultura e Sociedade

www.douglasamorim.com.br

Instagram: @douglasamorimpsicologo

 

 

 

 

 

 

Um comentário em “Pergunta de leitora – Não consigo emagrecer e estou ficando desesperada

  1. Perfeito o comentário do Douglas…. como sempre. Como já passei por esse período de emagrecimento posso dar pitaco dessa vez … rs… querida amiga, as tres primeiras semanas de dieta sao as mais dificeis…. se vc resistir a ela, vc vai conseguir. Nós q somos maes e infelizmente abrimos mao de muita coisa pra nós mesmas, temos q tomar essa decisao sem emoção, mas racionalmente (nós mulheres somos pouco praticas né?). Só conseguir emagrecer (depois de varias tentativas frustradas) depois q fiz o q o Douglas mencionou….. desisti de mim e acreditei em profissionais realmente capacitados. Personal Trainer Excluisvo pra mim + Nutricionista Esportiva que fez um plano alimentar q eu segui bem + drenagem linfatica (detalhe, coloquei o personal e a nutri para conversarem pois aí ela fez um plano alimentar alinhado com as atividades q ele ia me passando). Gastei 2 mil reais num pacote de 3 meses …. to falando o preço pq muitas mulheres pensam que isso seria 5 a 7 mil … e valeu cada centavo (se fosse 5 tbm valeria). Tem gente q consegue sozinho… eu nao conseguia… depois desses tres meses já tinha aprendido tudo e mudado completamente a forma de olhar a comida…. e consegui emagrecer o resto. Se eu consegui, vc tbm consegue…. mas se vc n tiver mais força…. corta qualquer gasto aí na sua casa minha amiga e se coloque em 1º lugar nessa empreitada. com poucos meses vc estará zero e tudo volta ao seu novo maravilhoso normal! Um beijo!!!!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.