Skip to main content
 -
Psicólogo graduado pela Universidade FUMEC, Pós-graduado em Psicologia Médica pelo departamento de Psiquiatria e Neurologia da Faculdade de Medicina da UFMG e Mestre em Educação, Cultura e Sociedade pela UEMG, tendo desenvolvido dissertação na área de Violência Contra a Mulher.

Meu namorado é frio e injusto comigo. Quero terminar mas tenho medo.

“Olá, Dr. Douglas Amorim. Meu problema é de relacionamento. Estou numa relação há mais de dois anos e amo muito meu namorado, apesar dele ser uma pessoa  dificílima de se conviver. O que realmente me incomoda, é o fato dele nunca pedir desculpas pelos erros que comete, mesmo sabendo que está errado. Costuma ser injusto comigo, além de ser frio e de não ter humildade. Tenho medo de continuar esse namoro. Gostaria da sua opinião”.

 

Envie sua dúvida para perguntaUAI@gmail.com   Não identificamos os autores das perguntas

 

Resposta no link logo abaixo:

 

Um abraço do

Douglas Amorim

Psicólogo clínico, pós-graduado em Psicologia Médica, mestre em Educação, Cultura e Sociedade

Instagram:@douglasamorimpsicologo

Consultório: (31)3234-3244

www.douglasamorim.com.br

 

Basta clicar para visualizar a resposta!

https://www.youtube.com/watch?v=c0b2KAsCfCE

Um comentário em “Meu namorado é frio e injusto comigo. Quero terminar mas tenho medo.

  1. Sabe o que chama a atenção, são mulheres infelizes nos relacionamentos e mesmo assim continuam com os namorados que são frios, distantes e dificeis de lhe dar. Eu me pergunto o porque da pessoa colocar sua felicidade na mão de alguém que não as completa, é melhor ficar sozinha, pois assim a chance de alguém melhor aparece é mais fácil. São carentes e tem medo da solidão. Estamos numa geração que não sabem ficar solteiras, ao inves de buscar estudar, trabalhar e se conhecer primeiro, se envolvem em relacionamentos que consomem todas as energias e tiram o sono, a fome e a felicidade, e eu me pergunto, a troco de quê? É melhor ficar sozinha. Olha, o divórcio começa no namoro, é no namoro que você identifica se vale a pena se entregar a vida inteira pra uma pessoa que nem ao menos se esforça pra facilitar a relação, peço a liberdade de sinalizar uma experiência pessoal: Namorava a seis anos com um cara super mega gente boa, que me tratava super bem, era flores, presentes e muitas declarações de amor, mas em contra partida eu tinha o sonho de me casar e ter filhos, e esse namorado não movia uma palha pra isso acontecer, eu fui fazer faculdade, tirar carteira, tentar comprar meu imóvel e ele? Nada, não corria atras de nada, por fim mesmo amando ele eu priorizei meu sonho que era casar, terminei o relacionamento fiquei um tempo sozinho e logo conheci meu marido, me casei, tenho um filho e hoje sou super feliz, meu marido não me dar tantos presentes quanto o outro, mas o mais importante ele faz, que é me sentir uma mulher realizada como esposa e como mãe. Portanto determine o que te faz feliz, é díficil recomeçar, mas mais difícil ainda é viver infeliz. Um abraço! Sua vida é você quem decide, não terceirize sua felicidade e suas ações.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.