Skip to main content
 -
Psicólogo graduado pela Universidade FUMEC, Pós-graduado em Psicologia Médica pelo departamento de Psiquiatria e Neurologia da Faculdade de Medicina da UFMG e Mestre em Educação, Cultura e Sociedade pela UEMG, tendo desenvolvido dissertação na área de Violência Contra a Mulher.

Deixei de ser evangélica e minha família me condena. Como lidar com isso?

“Olá, Dr. Douglas Amorim. Minha situação é relacionado ao tema religião. Sei que pode ser um assunto complicado mas é algo que me afeta muito. Sempre fui cristã, porém com algumas dúvidas. Há uns 02 anos me declarei ateia. Infelizmente, sofri bastante por parte da minha família. Eu praticamente os perdi. Eles me olham como se eu fosse um demônio. Isso me entristece muito. Sempre tento explicar a dor que eu sofri estando na religião e peço pra me compreenderem. Entretanto, isso não acontece. Queria um conselho sobre o que eu poderia fazer em relação a isso. Estou feliz com a minha vida e com que eu sou hoje, mas, minha tristeza é com a minha família que amo demais. Eles criaram uma barreira entre nós, sabe… Eu os respeito em relação às escolhas religiosas e minha vida não será completa sem o respeito e o amor da minha família”. 

 

Envie sua dúvida para perguntaUAI@gmail.com   Não identificamos os autores das perguntas

Instagram: @douglasamorimpsicologo

Inscreva-se no nosso canal do youtube:

youtube.com/douglasamorimpergunteaopsicologo

 

Resposta no link logo abaixo:

Um abraço do

Douglas Amorim

Psicólogo clínico, pós-graduado em Psicologia Médica, mestre em Educação, Cultura e Sociedade

Instagram:@douglasamorimpsicologo

Consultório: (31)3234-3244

www.douglasamorim.com.br

 

Basta copiar o link e colar no seu navegador para ver a resposta!

https://www.youtube.com/watch?v=-xm0YDxkgdg

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.