Skip to main content
 -
Psicólogo graduado pela Universidade FUMEC, Pós-graduado em Psicologia Médica pelo departamento de Psiquiatria e Neurologia da Faculdade de Medicina da UFMG e Mestre em Educação, Cultura e Sociedade pela UEMG, tendo desenvolvido dissertação na área de Violência Contra a Mulher.

Pergunta de leitora – Quero ter filhos e meu marido não. O que fazer?

gravidez

 

“Olá, Dr. Douglas Amorim. Acompanho sua coluna diariamente e gostaria de te dar os parabéns. Suas respostas lúcidas apontam bons caminhos para seguirmos. Peço encarecidamente que responda minha pergunta. Preciso muito de um conselho seu. Sou casada há três anos e já penso em ter filhos. Pelo menos um, pois sempre sonhei em ser mãe. No entanto, meu marido não gosta de crianças e não quer ter filho de jeito nenhum. Eu já tentei convencê-lo, mas, ele está irredutível. Estou pensando em parar de tomar meus anticoncepcionais e engravidar sem ele saber. Por outro lado, tenho muito medo disso acabar com meu casamento. O que faço? Obrigado e espero sua resposta”.

 

Envie sua dúvida para perguntaUAI@gmail.com  Não identificamos os autores das perguntas

 

Resposta:

Querida leitora, a decisão de se ter filhos, ou não, é das mais complexas que existe na vida de um casal. Muitos fatores estão envolvidos nesta escolha, que vão, desde os financeiros – afinal de contas, ter e cuidar de uma criança custa caro, até os de ordem afetiva e de doação. Ou seja, doação de tempo, atenção, cuidado, educação e mais uma série de coisas que são envolvidas no desenvolvimento de um ser humano.

A vida de casal implica necessariamente em tomadas de decisão que dizem respeito a ambos. A compra de uma casa, a realização de uma viagem, a construção de um sítio, a concepção de um filho etc, são bons exemplos. Precisam, portanto, passar pela via do diálogo e do acordo. Agora, se ambas as partes estiverem rígidas em seus desejos pessoais e os acordos não acontecerem, só há dois caminhos razoáveis a seguir: um dos dois abre mão do que quer, ou então, a relação se desfaz para que esses desejos possam ser realizados, separadamente. Não tem como fazer milagre.

Parar de tomar anticoncepcional, de forma propositada e escondida, tem um certo quê de traição, no meu modo de entender. Se você toma regularmente esta medicação, é porque, até hoje, era acordado entre vocês,  pelo menos por enquanto, não ter filhos. Caso você o faça e engravide, poderá até ser acusada de traidora, além de colocar seu casamento na berlinda. Lembre-se que filho não é garantia de se manter casamento. Acreditar nisso é o mesmo que acreditar em duendes e contos de falta. Uma coisa é engravidar por acidente; outra é fazer o que mencionou.

Dica pra você: por mais que você tenha dito que ele não gosta de crianças, essa questão precisa ser revisitada por vocês mais vezes. Somente por meio do diálogo é que conseguirão chegar a alguma conclusão. Por mais clichê que seja a frase “toda escolha implica numa renúncia”, ela é verdadeira. Todos nós, em alguns momentos da vida, teremos de fazer escolhas cruciais e deixar coisas/situações/pessoas pra trás.

Se mesmo com muita conversa ele se mostrar irredutível, caberá a você avaliar o que seria mais valioso em sua vida: fazer a escolha de continuar esse casamento sem filhos ou estar livre para se relacionar com algum parceiro que tenha esse mesmo desejo. É uma escolha muito difícil. No entanto, é necessário que você enfrente esse problema de frente e não se omita. Quanto mais tempo passar, mais a angústia irá aumentar e mais complexas as coisas se tornarão, inclusive por questões biológicas (idade pra engravidar). Isso seria muito mais honesto com vocês dois. Parar de tomar o anticoncepcional pura e simplesmente, seria uma conduta unilateral e moralmente questionável, sob o meu ponto de vista. Pondere sobre isso e boa sorte!

 

Um abraço do

Douglas Amorim

Psicólogo clínico, pós-graduado em Psicologia Médica, mestre em Educação, Cultura e Sociedade

www.douglasamorim.com.br

Instagram: @douglasamorimpsicologo

10 comentários em “Pergunta de leitora – Quero ter filhos e meu marido não. O que fazer?

  1. Andreina…estou na mesma situação…com quase 37 anos e meu marido nem aí pra ter filho…Gostaria de ser mãe mas não sozinha, sem dividir responsabilidade.

  2. Olá, tenho 36 anos e vivo um dilema complicado. Meu marido não quer ser pai. Casei com 27 anos e durante o namoro falávamos sobre ter filhos, ele parecia aceitar mas agora vi que ele aceitava para poder casar comigo. Hoje quando falo no assunto eu praticamente falo sozinha pois ele não dá atenção. Praticamos o coito interrompido e sempre que ele acha que gozou compra pilula do dia seguinte e me dá. Durante todo esse tempo nunca soube o que é chegar ao orgasmo por completo porque ele não deixa. Hoje estou com tres miomas: intramural,submucoso e subseroso. Estou vendo cada vez mais distante o sonho de ser mãe e ele não se importa. Não sei porque reage assim. Ja pensei em separar, mas estou perdida nas minhas decisões. Me dá uma luz por favor

  3. A conversa é primordial !
    Não será 1 , 2 ,10, 20 vezes será até você eliminar todas as suas dúvidas qto a aceitação de um filho nesta relação. Estou há 21 anos com meu marido e ele hj tem vontade ,porém, com dúvidas ainda em ter filho . Era firme em sua colocação em ñ ter hj mais maleável. Eu numca deixei de mostrar a ele o qto importante isso era para mim e o qto isso poderia ser pra ele tb! Sempre conversando sem impor nada e respeitando sua opnião. Acredito que nada como uma boa conversa para chegar ao bem comum aos dois, e que se existe o verdadeiro amor um pelo outro haverá a doação e o respeito com a opnião e desejo de cada um. Se vc ama esse homen tenha pasciência com seus instintos e lembre-se que ele tb tem os instintos dele ! Se o desejo dele de ñ ter filhos é curtir o momento com vc é muito válido a espera para um momento certo.

  4. Nossa, me parece imoral fazer isso. É uma situação mto difícil e não tenho ideia de como resolver. O estado de desespero e dúvida dessa pessoa deve estar mesmo mto gde, pq cogitar enganar o parceiro nesta profundidade me parece bem pior que uma traição sexual. Se ter filhos é tão importante, mentir para o parceiro sobre isso é mentir naquilo que é mais importante. A não ser que para a pessoa homem é só doador de esperma e provedor financeiro, cuja opinião é irrelevante, mas aí não é uma parceria, né? Torço que as coisas se resolvam pra vc.

  5. Da mesma forma que ele pode ter prorrogado essa decisão para depois do casamento, enrolado ela e só agora bater o martelo como um juiz e decidir que não quer ter filho. Concordo com você a falta de diálogo no inicio do relacionamento.

  6. Egoísmo do marido? Sério mesmo? Na verdade o que houve aí foi falta de diálogo dos dois antes de se casarem, porque querer filhos tem que ser decidido antes de selar uma relação. Esta e outras falhas é o que mais vejo nos casamentos. As pessoas (principalmente as mulheres) acham que as coisas vão se resolver automaticamente depois do casamento, tudo muda. O marido fica do jeito que ela queria. Só que isso não acontece. Olha o pensamento dela e você me diz que ele que é egoísta? Escondida você obrigar alguém que não quer a ser pai? Ela pensa o quanto o marido (e provavelmente ex se fizer isso) teria de aversão ou até ódio desta pobre criança? Acho que egoísta nesta história é ela. Como o dr. disse ela tem que tentar dialogar mais um pouco e se não for realmente possível se separar e procurar outra pessoa que queira filhos. Fim.

  7. Não tem uma opção de apagar o comentário Dr. Douglas Amorim? Acho que esta leitora não merece ler esse comentário imbecil no drama particular dela!
    O marido esta sendo egoísta! Conheço dois casais que não tem filhos, foi escolha do casal que prefere a liberdade, viajar, mimar os sobrinhos (rsrs) uma decisão do casal e não uma imposição do marido.

  8. Chico, quem não tem útero não consegui medir o quanto é forte o instinto feminino de reprodução. Foi graças a este instinto e a uma mulher que você nasceu e cresceu. Está mulher está seguindo sua natureza e ainda não cometeu nada que a desqualifique, como você sentenciou. Baixe as armas, procure ver pelo prisma dela. E se sua mãe tivesse um marido assim, lembre-se que você não teria nascido.

  9. Amiga, se você decidir engravidar de seu marido às escondidas, esteja preparada para viver a maternidade sozinha, pois a traição mencionada pelo Dr. Douglas pode resultar em separação. Sou casada, mãe de quatro filhos e o pai é bem participativo. No entanto a tarefa de guarda, educação e sustento conforme está previsto na lei, é bem penosa, mesmo com os dois pais presentes. Reflita muito antes de decidir.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.