Skip to main content
 -
Psicólogo graduado pela Universidade FUMEC, Pós-graduado em Psicologia Médica pelo departamento de Psiquiatria e Neurologia da Faculdade de Medicina da UFMG e Mestre em Educação, Cultura e Sociedade pela UEMG, tendo desenvolvido dissertação na área de Violência Contra a Mulher.

Pergunta de leitor – Minha ex-mulher é vingativa e me prejudicou. O que fazer?

briga_de_casais“Bom dia, Dr. Douglas Amorim. Primeiro, quero parabenizá-lo pelo trabalho desenvolvido junto ao Portal UAI. Suas respostas são sempre coerentes e nos ajudam muito! Separei da minha companheira há quase quatro anos e tenho uma filha de nove. No inicio da separação, tinha uma relação amigável com minha ex-mulher, porém, quando comecei a me relacionar com outra pessoa, inclusive envolvendo minha filha nesse novo relacionamento, a história mudou. Nunca deixei de cumprir minhas obrigações financeiras e sociais para com minha filha. Só que, após descobrir meu novo relacionamento, minha ex-companheira entrou com uma ação judicial de alimentos. Isso me surpreendeu e me deixou muito abalado. Tomei algumas decisões de forma inconsciente, como passar a não envolver minha filha nas minhas relações e acabei me afastando dela, naturalmente. Hoje ela está fria e distante. O que devo fazer para me reaproximar dela? Por favor, leve em consideração o comportamento da minha ex-esposa. Muito obrigado”!

 

Envie sua dúvida para perguntaUAI@gmail.com  Não identificamos os autores das perguntas.

 

Resposta:

Querido leitor, muito obrigado pelos elogios. O ideal em um processo de separação, sobretudo quando há filhos envolvidos, é que seja feito da forma mais civilizada e harmoniosa possível. É certo que em um grande número de vezes isso não acontece, pelos mais variados motivos. Quando apenas um dos parceiros deseja se separar, e o outro não, é comum a ocorrência de conflitos após o rompimento. Há casos ainda, em que a separação ocorre de forma serena num primeiro momento, mas, transforma-se num pandemônio, quando se descobre que o ex-cônjuge está com outra pessoa.

Este parece ser o seu caso. Há uma recusa da sua ex-mulher em relação ao fato de você desejar reconstruir sua vida afetiva. E você tem todo o direito de fazê-lo, ora! Este tipo de reação por parte dela, carrega em si, a essência da vingança. Alguns dos significados desta palavra no Dicionário Houaiss da Língua portuguesa são: “castigo, punição, desforra; ato lesivo, praticado em nome próprio ou alheio, por alguém que foi real ou presumidamente ofendido ou lesado”. Ou seja, a partir destes conceitos, subentende-se que ela se sentiu ofendida e/ou lesada por você namorar outra pessoa. Entretanto, a meu ver, essa é uma interpretação equivocada, porque ninguém pode ser punido por querer reconstruir a vida amorosa.

Pelo visto, você sofreu um baque emocional por não esperar uma conduta como a que sua ex-mulher teve. Essa perturbação psicológica trouxe dois resultados:  primeiro, o de não envolver sua filha em seus relacionamentos e, o segundo, seu afastamento dela, de forma inconsciente. Enquanto algo está no nosso inconsciente, não temos como operacionalizar mudanças. No entanto, a partir do momento em que esse algo se torna consciente, aí sim, podemos agir. Felizmente você conseguiu fazer isso e percebeu que a sua conduta não estava sendo adequada.

Se você já amparava sua filha em termos sociais, afetivos e financeiros, o fato da mãe dela ter entrado com uma ação de alimentos contra você, não faz muita diferença . Apenas formalizou-se uma situação, que inclusive ficou melhor, porque a partir de agora, você não poderá ser acusado de faltar com suas obrigações. Esta poderia ser mais uma das vinganças que ela viria fazer, caso essa obrigação não estivesse formalizada juridicamente. Já pensou se ela começasse a andar por aí, dizendo que você é caloteiro e que deixa a sua filha passar fome? Imagine o prejuízo que este tipo de conduta poderia representar para a sua imagem…

Dica pra você: é muito triste vermos pessoas que agem por vingança. Mas, o mundo não é cor-de-rosa e isso acontece com frequência. Agora é hora de se reaproximar da sua filha, saindo com ela, telefonando, enviando mensagens durante o dia, viajando com ela em férias escolares e daí por diante. A palavra de ordem agora é presença. É preciso que ela veja que você se interessa pelas coisas dela, da mesma forma que é importante você contar sobre as suas. Peça algumas opiniões a ela, mesmo que seja em assuntos pouco relevantes. Ela se sentirá importante e irá querer ficar perto também. Quanto ao fato dela conhecer uma pessoa com a qual você está se relacionando, se for vontade de ambas, não há motivos para não fazê-lo. Ninguém pode proibir isso. Quanto à sua ex-mulher, ela vai ter de aprender a lidar com seus sentimentos – raiva, ciúme, rancor etc – porque você não irá paralisar sua vida, muito menos piorar sua relação com sua filha, por dificuldades emocionais dela. Cada um tem de arcar com o que é seu. Não misture as estações: uma coisa é sua relação com ex-mulher. Outra, completamente diferente, é a manutenção do convívio com sua filha. Não perca mais tempo!

 

Um abraço do

Douglas Amorim

Psicólogo clínico, pós-graduado em Psicologia Médica, mestre em Educação, Cultura e Sociedade

www.douglasamorim.com.br

Instagram: @douglasamorimpsicologo

5 comentários em “Pergunta de leitor – Minha ex-mulher é vingativa e me prejudicou. O que fazer?

  1. Bom dia Dr. Douglas, Quero muito agradecê-lo pela orientação que será de suma importância para minhas decisões futuras. Parabéns mais uma vez pelo trabalho realizado no blog do Jornal.

  2. Minha ex esposa adora falar que no divorcio ficou acertado que posso ver meu filho somente de 15 em dias , que no divórcio fala que ele não pode dormir comigo etc . Cansado desse tipo de coisa , hoje eu só faço o que está no divórcio, como ela gosta de dizer . Parei de buscar na escola , que buscava como forma de ajuda-la no dia a dia e também para matar a saudade e já deixei claro , que ela não precisa contar comigo em nada além do divórcio , pois morro de medo da justiça , a mesma justiça que ela sempre me ameaça , até por coisa idiotas , como eu não ter colocado meu filho pra dormir a tarde no dia que ele estava comigo .

    Esse tipo de reação , é um tiro no pé , porque as vezes a situação muda e a ex mulher sai prejudicada, pois pode precisar de mim um dia e vou negar ajudar , sendo que se ela fosse flexível, obviamente que eu também seria.

  3. Dr minha mulher fala quê gosta de mim mais quando a procuro ela fala quê não tá afim ela fala que não sabe o motivo dela esta dessa forma comigo ela DI que não sabe o pq ela está a sim mim ajuda já pensei até mim separa dela pôr esse motivo

  4. Boa noite, minha história e longa . Minha esposa decidiu terminar comigo a exatos 38 dias , fiquei sem chão, pois ela dizia que eu era o homem da vida dela , namoramos pela primeira vez quando éramos ainda adolescentes . Em todo lugar que o Sr. Imaginar ela tem meu nome escrito nas coisas dela dês de criança, sendo que nos acabamos desgastando muito nosso relacionamento , ao longo desses oito anos tivemos muitas brigas, separações e retornos , ela tinha um ciúme doentio e pocessividade , eu a trai no início do nosso relacionamento , mas foi só uma vez , ela antes de terminar estava sofrendo de crises depressivas e síndrome do pânico, eu sempre trabalhei viajando e ela sempre ficou muito sozinha , é nos nunca fomos de ter amigos sabe. Sempre fomos nós dois , nos últimos dois anos ela entrou na faculdade e começou a ficar diferente , ficou fria e distante , mas mesmo assim continuou dizendo que me amava , inclusive a 10 dias atrás eu liguei pra ela e ela falou que me ama mas quer paz, que cansou de ficar me controlando e disse que estava gostando de um amigo de infância dela , sendo que ele tem namorada e ela não vai ficar com ele . Dr fiquei sem chão, fui pego de surpresa , corri atrás o mês inteiro , conversávamos por horas ao telefone mesmo tendo terminado , mas de 9 dias pra cá eu deixei de procurar pq percebi que eu que sempre a procurava , conversávamos por horas mas pq eu sempre ligava e hj ela n liga mais , a não ser pra pedir algo . O que o senhor aconselha ? Muito obrigado e espero que me responda .

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.