Skip to main content
 -
PCAlmeida é Cruzeirense, publicitário fanático, jornalista teimoso.

Aceita que dói menos

Eu resisti muito. Confesso. Cornetei o estilo Mano Menezes durante 2017 inteiro. Mas percebi que não adiantava. O treinador celeste não vai mudar sua forma de ver futebol. E, pra mim, enquanto tiver dando resultado, está ótimo!

Sim, pois o estilo Mano Menezes só se justifica por uma coisa: resultado.

O Cruzeiro é hoje um time organizado, que sabe o que quer. Não é brilhante, por vezes pratica um futebol carrancudo. Mas cresce em grandes jogos, sabe o momento de ser letal.

É um time para tiro curto, mata-mata. Dificilmente vai ser dar bem em um campeonato de pontos corridos, que premia a regularidade, exige entrega em todos os jogos, incluindo os considerados pequenos. Porém, quando o jogo é daqueles a vera, eles dão o sangue!

E tem mais: o Cruzeiro passa por uma turbulência política desde o ano passado. Mano soube blindar o vestiário e não permitiu que os bastidores do clube afetassem o rendimento dos atletas.

Você tem o direito de não gostar do estilo de jogo do Mano Menezes. Mas depois de tudo o que vem fazendo no Cruzeiro, é preciso respeitar. Se o Cruzeiro é hoje um time considerado cascudo, é graças a filosofia “Manista”.

Aos críticos irremediáveis, vai um conselho: aceitem que dói menos.

 

Postagens relacionadas

Tende piedade de nós Neste domingo, o Mineirão verá um duelo de gigantes. Dois clubes incaíveis e campeoníssimos! (Curioso é que os rivais possuem uma rivalidade pl...
A roda precisa girar   Pânico no Cruzeiro! Crise! O clube deve Deus e o mundo e agora vai acabar. Fechem as portas! Estoquem alimentos e corram para as colinas...
Tábua de Salvação A diretoria anterior, presidida pelo Dr. Gilvan de Pinho Tavares, ganhou muitos títulos. Porém, o preço disso foi um rombo na casa dos 400 milhões...

Um comentário em “Aceita que dói menos

  1. Pelo segundo ano consecutivo, dois estreantes campeonam no Brasileiro: Carille e Barbieri\. Mas o Cruzeiro tem o melhor técnico. Nosso treinador, em quase vinte anos de estrada, nunca ganhou um Brasileiro, mas é especialista em pleiofes. Se juntarmos os títulos, nacionais e internacionais, em pleiofes que ele ganhou, com escorregão de Neves e tudo, somam míseros dois. Espero que, antes que o Cruzeiro vá à falência, nossos diretores percebam a única especialidade de Mano: FUGIR da B.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *