Skip to main content
 -
Denyse Lage Fonseca é formada em Letras e especialista em educação a distância. É autora de artigos enciclopédicos (InfoEscola.com) e de materiais didáticos (Portal Acessaber) que tratam de diversificados conteúdos relativos à Língua Portuguesa, da qual gosta desde criança. Como professora, atuou em diferentes níveis de ensino.

“Há” ou “a”?

Share this...
Share on Facebook
Facebook
Tweet about this on Twitter
Twitter

É muito comum pintar uma dúvida na hora de utilizarmos “há” e “a” para a indicação do tempo dos acontecimentos, não é verdade? Para entendermos a diferença entre essas formas, proponho a resolução desta questão:

Complete as frases com “há” ou “a”:

a) Nossa! _____ tanto tempo que não me encontro com ele!

b) O funcionário será admitido daqui ______ três dias.

c) Os ensaios vão ocorrer ______ quinze dias da apresentação.

d) Estou na empresa ______ dois anos.

Já completou? Então, vamos verificar quais são as respostas corretas? Bom, “há” é uma das formas do verbo “haver”. Na indicação de tempo, “há” tem o sentido do verbo “faz”. Por isso, encaixa-se na primeira frase Nossa! tanto tempo que não me encontro com ele!”, ou seja, Faz tanto tempo que não me encontro com ele!” e na última frase Estou na empresa dois anos., isto é, Estou na empresa faz dois anos. Note que o verbo “há” expressa tempo passado. Em contrapartida, “a” funciona como preposição para a indicação de tempo futuro. Portanto: O funcionário será admitido daqui a três dias. e Os ensaios vão ocorrer a quinze dias da apresentação.

Agora, eis a pergunta: qual frase está correta?

Estive em Belo Horizonte há dois meses atrás.

 ou

Estive em Belo Horizonte há dois meses.

Se você respondeu que é a segunda frase, você acertou! Isso porque tanto “há” quanto “atrás” indicam tempo passado no contexto da frase acima, ou seja, exprimem a mesma ideia. Desse modo, o emprego dessas duas palavras ao mesmo tempo, muito comum por sinal, torna a frase repetitiva. Por isso, você deve optar por uma ou outra palavra:

Estive em Belo Horizonte dois meses.

                               ou

Estive em Belo Horizonte dois meses atrás.

Para concluirmos:

Há = faz: indicação de tempo passado

A: indicação de tempo futuro.

Veja mais:

“Nós vimos à fazenda” ou “Nós viemos à fazenda”?

“Friento” ou “Friorento”?

“Às vezes” ou “As vezes”? 

Share this...
Share on Facebook
Facebook
Tweet about this on Twitter
Twitter

32 comentários em ““Há” ou “a”?

    1. Olá, Ricardo!

      Parabéns pela nota 10!

      Muito obrigada pela valiosa avaliação que você faz de minhas explicações!

      Alegra-me muito a sua contínua presença em meu blog!

      Volte sempre!

      Denyse.

  1. Denyse, sua explicação foi bem clara! Mas sempre escuto por aí que usa-se “há” quando for “no sentido de existir” Por que explicam assim?

    1. Oi, Fernando!

      Muito obrigada pelo seu elogioso comentário sobre a minha explicação!

      O verbo “há” é, também, utilizado no sentido do verbo “existir”. Veja um exemplo: “Há belas árvores naquela região.”, ou seja, “Existem belas árvores naquela região”. No post http://blogs.uai.com.br/paraentenderoportugues/2016/08/01/havia-pessoas-ou-haviam-pessoas, eu abordo, mais especificamente, o verbo “haver” como sinônimo de “existir” e “acontecer”. No entanto, neste post, eu tratei do verbo “há”, em oposição à preposição “a”, quando empregado para a indicação de acontecimentos no tempo.

      Muito obrigada por interagir comigo constantemente, algo que me alegra demais!

      Volte sempre!

      Denyse.

  2. Excelente explicação. Eu, de vez em quando, vacilava ao usar o verbo haver no sentido de tempo passado e futuro. Agora, aprendi como empregar corretamente o Há e o a. Obrigado!

    1. Oi, Marco Aurélio!

      Fico imensamente feliz por saber que esclareci a sua dúvida sobre o emprego de “há” e “a”!

      Muito obrigada pelo registro de sua opinião sobre a minha explicação e pelo seu retorno ao meu blog!

      Volte sempre!

      Denyse.

    1. Oi, Assis!

      Não pense assim! Todos têm dúvidas sobre um ou outro tema.

      Fico lisonjeada com o seu interesse em acompanhar o meu blog, a fim de aprimorar os seus conhecimentos!

      Alegra-me também a sua opinião sobre a minha explicação!

      Fica o convite para que você volte sempre!

      Denyse.

    1. Oi, Roberto!

      Fico muito contente com o envio de seu comentário sobre o meu post!

      Muito obrigada por interagir comigo, algo muito importante para mim!

      Fica o convite para que você volte sempre!

      Denyse.

  3. Muito esclarecedor!
    Que tal esta frase: Ele só fica encima do muro. Fazem dois anos que não toma uma decisão.
    Ou esta: Este método de trabalho permite menas perca de material.
    A gente escuta isto por aí e vai guardando…

    1. Oi, Marcos!

      Muito obrigada por interagir constantemente comigo, expondo as suas observações!

      A propósito, já abordei o emprego do verbo “fazer”, impessoal quando indica tempo decorrido ou a decorrer:
      http://blogs.uai.com.br/paraentenderoportugues/2016/08/10/faz-ou-fazem-dois-anos-descubra-resposta/
      E, também, já tratei da inexistência da palavra “menas”:
      http://blogs.uai.com.br/paraentenderoportugues/2016/12/19/menos-ou-menas/

      Trata-se de dúvidas muito comuns.

      Volte sempre!

      Denyse.

    1. Olá, Sérgio!

      Fico muito contente com o seu valioso comentário que destaca a importância do meu blog!

      Muito obrigada por partilhar a sua opinião!

      Volte sempre!

      Denyse.

    1. Olá, Xisto!

      Com certeza! A prática é a condição para o aprendizado.

      Muito obrigada por interagir comigo, expondo a sua valiosa opinião!

      Volte sempre!

      Denyse.

  4. Cada dia que leio os ensinamentos da Professora Denyse, aprendo cada vez mais.
    O uso correto de “há” (verbo) e “a” (preposição) realmente é de suma importância para quem escreve todos os dias. Infelizmente, muitos não utilizam de forma correta, isso porque ainda não acessaram seu blog.
    Portanto, clara, objetiva e motivadora sua explicação. Parabéns mais uma vez!!!

    Dúvidas: Quando você diz que não podemos usar a frase “Estive em Belo Horizonte há dois meses atrás”, estamos cometendo qual tipo de erro? Pleonasmo? Redundância?

    1. Oi, Júlio César!

      Alegra-me demais tomar conhecimento de que, por meio do meu blog, você está aprendendo cada vez mais!

      Muito obrigada por partilhar a sua cuidosa avaliação do meu trabalho! Valeu!

      “Há dois meses atrás” consiste em uma redundância, isto é, uma repetição desnecessária. Já o pleonasmo é o uso de palavras redundantes, mas com a intenção de reforçar ou enfatizar o sentido de uma expressão. Nesse caso, é uma figura de linguagem utilizada em obras literárias.

      Bom, espero ter esclarecido a sua dúvida!

      Muito obrigada pela sua ativa presença aqui!

      Volte sempre!

      Denyse.

        1. Oi, Júlio César!

          Fico muito contente por saber que esclareci a sua dúvida!

          Muito obrigada pelo elogio dirigido ao meu trabalho!

          Aguardarei a sua contínua presença aqui!

          Denyse.

  5. Denyse, ótimo o seu site. Sou muito fã do zelo com o uso correto e apropriado de nossa língua.
    Tenho uma dúvida complementar ao tema abordado aqui, para a qual lhe peço a gentil ajuda: ao se exprimir a ideia de distância, deve-se usar o “há” ou “a”. Ex: a) Estava a dez metros da rua. b) Estarei a apenas um quarteirão do evento.

    1. Oi, Hallan Quintão!

      Fico muito feliz quando encontro pessoas fãs da nossa língua!

      Usa-se “a”:
      “a) Estava a dez metros da rua.”
      “b) Estarei a apenas um quarteirão do evento.”

      Isso porque, no contexto acima, “a” funciona como preposição, que acompanha o verbo “estar”: Estar a tal distância…

      Ótimo é ter a sua presença aqui!

      Muito obrigada por interagir comigo!

      Volte sempre!

      Denyse.

      1. Oi, Eliana!

        Depende da ideia que se deseja expressar.

        “O homem foi condenado há 15 anos…” ( quanto tempo faz que ele foi condenado).

        “O homem foi condenado a 15 anos” (o tempo de duração da condenação).

        Muito obrigada pela presença!

        Volte sempre!

        Denyse

  6. Voce diz que na frase “d) Estou na empresa ______ dois anos.” devemos usar o “há”, mas a frase não tem caráter de impessoalidade, isso nãodeveria impossibilitar o uso do “há”?

    1. Oi, Carlos!

      Na frase “Estou na empresa há dois anos.”, o “há” foi empregado com o sentido de “fazer”. Nesse caso, ele não é impessoal.

      Muito obrigada pela presença!

      Volte sempre!

      Denyse

    1. Olá, Hestevard!

      Fico imensamente feliz com a sua opinião sobre a minha explicação!

      Muito obrigada por interagir comigo, algo valioso para mim!

      Fica o meu convite para que você volte sempre!

      Denyse

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *