Skip to main content
 -
Denyse Lage Fonseca é formada em Letras e especialista em educação a distância. É autora de artigos enciclopédicos (InfoEscola.com) e de materiais didáticos (Portal Acessaber) que tratam de diversificados conteúdos relativos à Língua Portuguesa, da qual gosta desde criança. Como professora, atuou em diferentes níveis de ensino.

“Quero um amigo que me faça companhia ou que faça-me companhia”?

Share this...
Share on Facebook
Facebook
Tweet about this on Twitter
Twitter

“Que me faça companhia” ou “Que faça-me companhia”? Qual deve ser a posição do pronome “me”? Antes ou depois do verbo “faça”? Para responder a essa pergunta, sugiro a você a leitura da tira a seguir:

colocacao pronominal

Verônica Saiki.

Disponível em: <http://www.verdugooinacreditavel.com.br/p/tiras.html>.

 

O livro é realmente um grande amigo, não é verdade? Mas, voltando à questão proposta, o “me” deve ficar antes ou depois do verbo? Observe a sequência criada pela autora da tira: Quero um amigo ….

que me faça companhia,

que apenas me ouça

e que me conte tudo o que sabe.

Na sequência acima, o pronome “me” foi colocado de modo correto? Sim! Isso porque ocorre o que chamamos de próclise: o pronome átono (aquele que desempenha a função de complemento do sujeito e não é acompanhado de preposição) fica antes do verbo quando precedido de pronome relativo. Por isso:

Quero um amigo que me faça companhia.

(pronome relativo “que” + pronome átono “me” + verbo “faça”)

Veja outros exemplos de ocorrência da próclise em virtude da presença de pronome relativo:

Foi ele quem nos convidou para a festa.

(pronome relativo “quem” + pronome átono “nos” + verbo “convidou”)

O jardim é o local onde me sinto bem.

(pronome relativo “onde” + pronome átono “me” + verbo “sinto”)

Uma exceção: se o verbo estiver no infinitivo (quando termina com “r”), o pronome deve ficar depois dele. Isso ocorre quando se faz uma pergunta:

Que dizer-lhe agora?

Bom, é isso! Em outros momentos, abordarei outros casos de colocação pronominal, que costumam gerar dúvidas.

Veja mais:

“Precisa-se de voluntários” ou “Precisam-se de voluntários”?

“Nem” ou “E nem”?

“O óculos” ou “Os óculos”? 

Share this...
Share on Facebook
Facebook
Tweet about this on Twitter
Twitter

13 comentários em ““Quero um amigo que me faça companhia ou que faça-me companhia”?

    1. Oi, Eduardo!

      Fico muito feliz com a sua opinião! Muito obrigada por registrá-la!

      Já que você gostou, fica o convite para que volte sempre!

      Denyse.

    1. Oi, Reinaldo!

      Fico bastante feliz com a sua constante presença em meu blog!

      Muito obrigada pelo envio de seu comentário!

      Volte sempre!

      Denyse.

    1. Oi, Verônica!

      Sinto-me muito lisonjeada com o seu comentário tão motivador!

      Fico muito feliz por saber que estou fazendo a diferença!

      Muito obrigada pela tira que compôs este post!

      Volte sempre!

      Denyse.

    1. Olá, Cátia!

      Nossa! Que gratificante ler as suas palavras! Que alegria!

      Muito obrigada por interagir comigo, expondo a sua avaliação!

      Fica o meu convite para que você volte sempre!

      Denyse

    1. Oi, Reinaldo!

      Sinto-me muito lisonjeada com as suas palavras sobre o meu trabalho!

      Que beleza ter a sua constante participação aqui!

      Muito obrigada!

      Volte sempre!

      Denyse

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *