Skip to main content
 -
Jornalista e Sommelier de Cervejas formada pela Doemens Academy de Munique através do Senac SP. Criadora e apresentadora da coluna Pão e Cerveja na Rádio CDL FM. Sócia-fundadora e professora da Academia Sommelier de Cerveja. Autora do livro Cervejas e Comidas Mineiras - vamos combinar?

AS CERVEJAS DE SHAKESPEARE 400 ANOS

IMG-20160715-WA0001

A relação de William Shakespeare com a cerveja vai muito além das duas dezenas de citações à bebida em suas obras. Contam que o pai do escritor, o agricultor chamado John Shakespeare, um emergente social, foi nomeado como degustador de cerveja do distrito de Stratford-upon-Avon, no ano de 1551. O cargo compreendia a inspeção do trigo e do malte utilizados na fabricação do fermentado. O menino nasceu e cresceu em uma casa onde a cerveja era bebida oficial. Não é a toa, portanto, que ele tenha criado personagens bebedores das ALE, palavra que aparece quatorze vezes em seus escritos. Há mais cinco citações à cerveja na obra do escritor, mas referindo-se à palavra BEER.

globe_theatre_london-300x205
Teatro Globe, de Londres, vai ganhar réplica em Minas Gerais

Shakespeare morreu em 1616, há exatos 400 anos. Por isso em 2016 várias homenagens ao escritor vêm sendo produzidas. Nenhuma delas mais original do que a do Instituto Gandarela, que está construindo a única réplica do Teatro The Globe fora de Londres , na cidade de Rio Acima, na Região Metropolitana de Belo Horizonte. A obra, quando pronta, vai abrigar um complexo cultural, compreendendo um pub, escola de teatro, salas multiuso e jardins.

Cerveja inspirada em Sonhos de Uma Noite de Verão
Cervejas de Shakespeare produzidas pela Krug/ Instituto Ganderela

Enquanto nada disso fica pronto, os idealizadores do projeto decidiram colocar no mercado as Cervejas de Shakespeare, para que o tributo aos 400 anos não chegue tão atrasado. Serão pelo menos seis rótulos, dos quais dois já estão sendo comercializados.

Produzidos pela Cervejaria Krug, de Nova Lima, os rótulos são alusivos à obra e à vida de Shakespeare, tanto no design, quanto nos estilos escolhidos.

 

 

 

Já estão no mercado:

  • Midsummer´s Night Dream: inspirada, claro, na obra Sonhos de Uma Noite de Verão trata-se de uma Summer Ale, fácil de beber, leve, clara, bastante aromática.
Midnight´s Summer Dreams
Primeira da série das Cervejas de Shakespeare inspirada em Sonhos de Uma Noite de Verão
  •  1599: ano do lançamento da obra Hamlet e também da fundação do Teatro The Globe, em Londres. É uma Pale Ale, típica e tradicionalmente inglesa.

    Cerveja inspirada em Hamlet
    Cerveja de Shakespeare ganha nome do ano de lançamento de Hamlet e da fundação do teatro The Globe

 

 

 

 

 

Até o fim do ano chegam ao mercado:

  • 1616: a clássica das clássicas Porter para marcar o ano da morte de Shakespeare
  • Plantageneta: nome da dinastia de Ricardo III que vai batizar uma English Barley Wine, lembrando as sangrentas batalhas nos campos de York
  • Otelo: O  Mouro de Veneza será a inspiração para uma Oatmeal Stout
  • Perdão da Dívida: Inspirada na obra O Mercador de Veneza, será uma ESB com acréscimo de goiabada, trazendo para o contexto a gastronomia mineira
  • Double, Double, Toil and Trouble: uma Strong Scotch Ale, com café e rapadura, para lembrar a obra Macbeth

 

Ouça aqui a entrevista com o presidente do Instituto Gandarela, Mauro Maya, sobre o assunto:

https://soundcloud.com/fabiana-arreguy/entrevista-conexao-15-07-16

paoecerveja

Jornalista e Beer Sommelier, criadora e apresentadora da coluna diária Pão e Cerveja na Rádio CDL FM. Sócia-fundadora da Academia Sommelier de Cerveja. Consultora de cervejas especiais do grupo Super Nosso e curadora de conteúdo da Plataforma Albanos de Cerveja.

2 comentários em “AS CERVEJAS DE SHAKESPEARE 400 ANOS

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *