PT segue sendo PT, e sempre que pode investe contra o povo. Que digam os mineiros

Um texto longo, sim, mas extremamente importante e necessário. Coragem, leitores! A verdade precisa prevalecer

Imagem: Google

Quando ocorreu o primeiro desastre ambiental (recente) da Vale, em Mariana, em 2015, o governador do estado era FDP, Fernando Damata Pimentel (PT), cuja história – e ficha corrida – todos conhecem. Procurem por aí, meus amigos, e não encontrarão uma mísera declaração condenatória da bancada petista na Assembleia Legislativa de Minas Gerais. Aliás, a primeira entrevista concedida pelo governador, à época, sobre a tragédia, foi dentro das instalações da própria mineradora.

O PT não é apenas o partido do mensalão, do petrolão, da recessão e do desemprego recordes de Dilma Rousseff. Ou a maior quadrilha (conforme definição do MPF) de assalto aos cofres públicos do País, que se tem notícia em nossa triste história, comandada pelo ex-presidente Lula da Silva – recordista mundial em inquéritos, processos e condenações penais, provisoriamente em liberdade graças ao entendimento dos seus amigos do STF. Não, senhores, o PT é muito pior e mais nocivo que isso.

Ao longo de sua infame trajetória, o PT sempre esteve do lado errado, e ao lado dos errados. Internamente, votou contra o Plano Real, Lei de Responsabilidade Fiscal, Reforma da Previdência, Prisão em Segunda Instância e quaisquer outros projetos de lei que fossem benéficos e mandatórios ao Brasil. Externamente, sempre se alinhou aos piores facínoras e ditadores do mundo. E, não raro, a líderes e movimentos terroristas sanguinários. Quem não se lembra da proteção dada ao assassino italiano Cesare Battisti?

O PT tem por regra – e prática – se calar pelos seus, e atacar os demais. Tão logo Pimentel fora defenestrado do governo pelos eleitores mineiros, os deputados do partido resolveram se lembrar da Vale e de Mariana. Esquecendo-se, por óbvio, que justamente durante o governo petista, leis e regras ambientais foram flexibilizadas ao máximo. Quando, em janeiro de 2019, ocorreu o segundo desastre, em Brumadinho, os abutres vermelhos se esbaldaram sorvendo o sangue dos inocentes.

A turba, que calada esteve, e calada se manteve, durante os anos Pimentel, encontrou, ali, toda sorte de desvios possíveis para atacar a gestão tucana e – pasmem! – a conduta do próprio Romeu Zema, que nem bem sentara na cadeira de governador. Sim, a culpa pelo ocorrido era do capitalismo, da ganância, do lucro e… dos liberais. Aliás, a presidente do partido, Gleisi Hoffmann, à época culpou FHC e a privatização da Vale. É sério! Não há limites para a cretinice e canalhice intelectuais dessa gente.

SE PUDER ATRAPALHAR, POR QUE AJUDAR?

Em um esforço hercúleo e em conjunto, mineradora, Ministério Público, Defensoria Pública e Governo estadual, após meses de negociações encontram-se prestes a fecharem um acordo histórico, que garantirá investimentos bilionários diretos em infraestrutura e assistência social no estado. Tal acordo, é importante frisar, não livrará a Vale das ações criminais e mesmo indenizatórias que já tramitam na Justiça. Estamos falando, aqui, de uma indenização ao estado de Minas Gerais.

Os valores beiram os 50 bilhões de reais e serão usados, por exemplo, na construção do rodoanel viário de Belo Horizonte e na ampliação da rede estadual de saúde. Todos sabem que o estado encontra-se quebrado, sem condições sequer de arcar com o próprio custeio, quiçá investimentos deste porte. E justamente quem quebrou Minas Gerais, leia-se Partido dos Trabalhadores, agora investe contra a realização do acordo. Como de costume, o partido aposta no “quanto pior, melhor”.

Sob o comando do deputado federal Rogério Correia, petistas pretendem tumultuar e protelar judicialmente a questão. Não basta aos sabujos de Lula quebrarem o estado. Querem também mantê-lo na lona. Por isso, tentam impedir que um governo liberal nos resgate dos escombros deixados pela cleptocracia socialista petista. Não suportam assistir a um acordo limpo, legal, celebrado entre a iniciativa privada e um governo que não exige propina e contrapartidas espúrias para assiná-lo.

Os acidentes já ocorreram e vidas foram perdidas. Bilhões de reais, em prejuízos, já foram apurados. O que se pretende agora não é reparar ou mesmo pagar pelo que passou. Ao contrário. Repito: a Vale continuará respondendo civil e criminalmente por seus atos. As famílias serão indenizadas, por bem ou por decisão judicial, independentemente deste acordo entre Minas e mineradora. O que se busca, neste momento, é uma indenização ao estado. Os petistas sabem disso, mas, como sempre, preferem a mentira e a confusão.

MELHOR UM BOM ACORDO QUE UMA ÓTIMA DEMANDA

O governador Romeu Zema, ao contrário dos políticos do PT, sabe o que é a vida real. Sabe o que é ter de sobreviver sem o dinheiro do Estado. Pior. Apesar do… Estado! Por isso deseja um fim célere para essa questão, ainda que tenha de negociar um “desconto”, um valor menor que o proposto. Quem vive no mundo da iniciativa privada, no mundo de quem trabalha e produz, sabe bem que é melhor, sei lá, 30 bilhões de reais nas mãos, que um interminável processo judicial de 54 bilhões de reais.

Este possível – e provável – desconto é normal. Qualquer negociação, por menor ou maior que seja, nunca é encerrada sem um “meio-termo”. Mas petistas só conhecem negociações de bastidores. Onde já se viu, ora bolas, governo e empresa, sob condução do MP, acertarem uma condição mais vantajosa para ambos, onde um, por um lado, gastará menos, e o outro, por outro lado, não levará décadas para ver seu dinheiro (neste caso, os recursos destinados para as obras)? Celeridade e probidade ferem de morte os anseios e valores do lulopetismo.

Que saia logo este acordo! Que a Vale reveja suas práticas. Que o estado também reveja as suas. Que Minas receba esse dinheiro. Que a população, já tão sofrida e castigada, tenha um pouco de melhoria de vida. Que Romeu Zema continue a “guerra santa” contra a burocracia e ineficiência estatais. Que o Ministério Público e Defensoria Pública também caminhem no sentido da modernização de suas atuações. Que seja, este acordo, um exemplo e sinal de novos tempos. Estado e iniciativa privada podem – e devem! – caminhar juntos.

E que o PT continue sua trajetória de declínio e ocaso. Melhor sorte não merecem estes senhores. Ao contrário. Não raro, merecem mesmo é prisão.

Leia mais artigos meus em: IstoÉEstado de Minas e Facebook

**Atenção: Este texto não reflete a opinião do Portal UAI, e é de responsabilidade exclusiva do autor**

11 thoughts to “PT segue sendo PT, e sempre que pode investe contra o povo. Que digam os mineiros”

  1. Baby, Baby, Baby !!! O mesmo mimimi de sempre !!! Nada de Aécio, Flávio Bozo e irmãos dinheiro vivo, Bozo pai e dinheiro na cueca, PSDB de Serra, Alckmin, FHC e tantos outros lixos, DEM e seus Maia, Alcolumbre, ACM Neto e toda corja. Vc só consegue enxergar PT, PT, PT, PT.
    E ainda vai vir com a velha frase : Eu não tenho corrupto de estimação !!!!
    Ajudou a eleger o Bozo e agora não sabe o que fazer para consertar a cagada !!! kkkkkkkk

    1. Vamos falar de mimi:
      Mostre aí uma crítica sua em relação à hecatombe de roubalheira, retrocesso e incompetència dos governos PT que afundaram o Brasil em sua maior crise econômica, moral, administrativa e política de sua história (gerada não por causas extra-governo).
      Quem não anda de 4 pra quaisquer políticos, partidos e seitas ideológicas é capaz de defender um país em que a justiça seja capaz de aplicar devidamente a lei só contra todos esses canalhas que vc cita, como ao maior ladrão da história desse país: o Lula Propina, aquele criminoso p/ quem vcs abanam abjetamente o rabinho cacarejando “Lula Livre”. O que o Brasil mais precisa é de reformas concretas que o modernizem politica, administrativa e economicamente, e não de lulas e mitos.
      Este texto aborda uma questão que acho crucial: o papel das forças retrógradas que tanto na oposição como no poder atuam pra impedir que que o País possa romper com séculos de atraso. E o PT é um dos símbolos mais destacados desse desse modus operandi e visão de mundo mumificados por por dogmas e tabus do séc 19/20. O mundo do séc 21 é muito diferente daquele do passado. A China já faz 1/2 que jogou no lixo os dogmas marxistas contra as leis de mercado, o que retirou quase 1 bilhão de chineses da miséria absoluta. O Muro de Berlim caiu sobre dezenas de milhões de cadáveres e de escravos, expondo pra o mundo as mazelas do socialismo. Só Cuba, Venezuela, C.Norte e a esquerda e as fisiológicas e também retrógradas elites dirigentes dos países latino-americanos continuam a remar contra a maré.

    2. O que o Brasil precisa: Escolas boas e hospitais. O resto deixa que o povo faz.
      E atenção jamais votem em Partido Cafona e Kitsch: a saber, o Partido dos Trabalhadotes, PT. Vigarista.
      TODO petista, sem excepção, rumina DIRETO, uma vez que são GADO da medíocre dilma e do aPedeuTa e ignorante lula, — o vigarista.

      Idem os puxadinhos do PT (disfarçados: PSOL, PCdoB).

      Em vez de se construir hospitais, durante a “Copa das Copas” (do PT), construiu se prédios inúteis.

  2. Mais um ótimo texto, com a verdade doendo a quem doer. Nem foi tão longo assim, caro Ricardo. Sobre a quadrilha, já dizia um antigo provérbio chinês, ou japonês, sei lá, de que “Se não pode ajudar, atrapalhe, pois o importante é participar”. Abraço do Planalto Central!

  3. Atualizando dados do Covid-19 no Brasil até hoje:
    Habitantes: Brasil tem 210 milhões e SP tem 46 milhões
    Vitimas Fatais no país: 157.134
    Vítimas fatais em SP: 38.747 correspondendo a 25% de todas as vítimas fatais do país.
    E o Doria, o responsável pela empreitada quer culpar o Presidente do quê, hein?

  4. Serei eternamente grato ao Presidente Bolsonaro por ter conseguido através do voto, retirar do poder, a quadrilha que destruiu o nosso País.
    Fico imaginando se caso a Sandra Rosa Madalena, vulgo poste, fosse eleito, com certeza, o Brasil e a Argentina estariam caminhando juntos rumo á Venezuela !!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.