Ignorado até pelas emas do Palácio, Bolsonaro deveria oferecer cloroquina a Trump

Donald Trump é a prova de que estupidez tem limite. Ao menos nos Estados Unidos da América

Um pateta fantasiado de presidente (Foto: Dida Sampaio/Estadão Conteúdo)

Donald Trump está internado em um hospital militar em Maryland. Contraiu Covid-19 de uma assessora com quem viajou de helicóptero, mesmo sabedor que a moça era portadora do novo coronavírus.

O bufão é um notório negacionista quando o assunto é a pandemia. Como seu colega brasileiro, desdenhou da doença e previu que o maldito vírus seria derrotado, no meio do ano, pelas altas temperaturas do verão norte americano.

Também foi ferrenho propagandista da hidroxicloroquina, mas tão logo os mais importantes médicos, hospitais e órgãos reguladores negaram a eficacia da droga, deixou o papel ridículo e calou-se a respeito.

Aliás, trouxa que não é, tratou de despachar para o Brasil milhões de cápsulas que tinha em estoque. Sabedor que, por aqui, existe um bobo da corte e uma penca de súditos, encontrou o destino certo para o remédio incerto.

Trump está com 74 anos e bastante acima do peso adequado. É um paciente de alto risco. Eu diria, altíssimo! Por isso está internado e se tratando com um coquetel de drogas experimentais, mas com alto grau de eficiência e segurança.

Sabem como é, né? Nos Estados Unidos, quando um presidente – seja Trump, Bush ou Reagan – encontra-se em perigo, protocolos compulsórios de segurança máxima são aplicados e incondicionalmente seguidos.

Já por aqui, ficamos à mercê das crenças e da estupidez do ocupante do cargo máximo. Fosse o corrupto e lavador de dinheiro Lula da Silva, uma “branquinha das boas” provavelmente seria o remédio.

Sendo Jair Messias, cloroquina continua como a solução. Mas o pior é que nem as emas do Alvorada acreditam nisso. Pobre Bolsonaro. Pobre Brasil.

Leia mais artigos meus em: IstoÉEstado de Minas e Facebook

**Atenção: Este texto não reflete a opinião do Portal UAI, e é de responsabilidade exclusiva do autor**

11 thoughts to “Ignorado até pelas emas do Palácio, Bolsonaro deveria oferecer cloroquina a Trump”

  1. Pobre é o site que tem um colunista nesse nível de ignorancia. E quanto às emas ignorarem o presidente, saiba que 57 milhões o elegeram e provavelmente esse número vai aumentar bastante em 2022, haja visto que ele tá trabalhando para o país, ainda que uma parcela podre dessa mídia comprada seja contra. E o resultado dessa parcialidade de uma mídia cujo único papel deveria ser informar a população, é a queda na credibilidade e fuga de anunciante sérios e preocupados com a qualidade dessa fonte. E tomra que vc não seja obrigado a fazer igual atriz da rede esgoto que teve que se render à Cloroquina, porém, arrumou a desculpa que estava com febre amarela. Rsrsrsrs.

    1. Então vejamos:
      – assassinato do ex-prefeito de Santo André, Celso Daniel.
      – Triplex do Guarujá.
      – sítio de Atibaia.
      – Enriquecimento ilícito do Lulinha fenômeno, através de propinas.
      – Doações da Odebrecht ao instituto lula.
      – obstrução da justiça na intenção da nomeação do carniça como ministro-chefe da casa civil.
      – O carniça ainda responde a outros 7 (sete) processos na justiça devido a denúncias de corrupção, lavagem de dinheiro, organização criminosa, tráfico de influência,vê outros crimes.
      É muita coisa para alguém que se auto-intitula:
      “A alma mais honesta deste País” !!!

  2. Por quê não falar da pandemia em si? das causas? de onde veio? das omissões? da ganância dos governadores, prefeitos, mídia corrupta que falou mais alto que a prudência e o patriotismo de ofício?do Corornaval de risco e que se danasse a saúde, a vida dos brasileiros?
    Porquê não falar da falta de remédio e vacinas para substituir o cloroquina? Porquê não falar da responsabilidade político;partidária judicial dada pelo STF aos governadores e prefeitos em troca de não julgar a prisão em segunda instância feita pelo amigo do amigo para deixar solto o maior ladrão da nossa história?
    Tirar do poder, os vagabundos de centanários regimes feudais,e das nojentas capitanias hereditárias dos familiares e de espertalhões, só na porrada mesmo.
    Parabéns, Bolsonaro!

  3. A Vachina do Dória? O cara não assume nem a importação da pandemia e ainda tenta jogar tudo nas costas do Bolsonaro? Quero só ver quem tomará.
    Nem o nosso cavalo pangaré aceitará essa porcaria vinda a China e cheia de desconfiança e sem nenhuma credibilidade.
    Dória. será mais fácil o paulistas comerem carne de Chernobil. Tenta só para ver.

  4. Lula, de quem é a melhor bota para ser lambida pelos nossos presidentes?
    cubana, venezuelana, russa, chinesa, americana, israelense, inglesa, sueca, francesa, italiana, coreana do norte, iraniana, nigeriana, indiana, zimbabuana, odebrechana ou curitibana?

  5. Não sei se o sr. viu a posse do Ministro Fux como Presidente do STF. O primeiro Presidente judeu do STF. No discurso ele conta a trajetória da família e a importância do pai, imigrante que muito o influenciou. Em determinado momento da vida, Fux, o ministro, fala com o pai que pretendia deixar o Brasil. O pai fala que ele deveria continuar, pois aqui foi o país que deu a oportunidade da família ser reconstruída e que o filho deveria retribuir aqui no Brasil o tanto que foi feito por eles. Como podermos ver o que separa os homens não é religião, etnia, cor ou qualquer coisa. Mas o caráter! Não é mesmo?!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.