Prefeitura ameaça recolher alvarás das escolas. Breve, BH se chamará Caracas

Numa atitude típica dos piores ditadores, Kalil investe contra a sociedade e abusa da caneta do Poder

Foto: Google Images

O czar de Belo Horizonte ataca outra vez: para mostrar que sua caneta é maior que a do governador Romeu Zema, tal qual um garotinho disputando o tamanho do pipiu, o prefeito determinou o recolhimento dos alvarás de funcionamento das escolas da capital.

Tudo porque o estado iniciou o processo de autorização para o retorno às aulas, em cidades que se encontram com a pandemia de coronavírus sob controle. Mas parece que BH tem um único dono, e chama-se Alexandre Kalil. É ele que manda prender e soltar. Simples assim.

Afinal, quem aquele caipira de Araxá pensa que é? Quem aquele carequinha, fofinho, de cavanhaque e brigão, até dizer chega, pensa que é? Quem esses médicos e técnicos deste partido elitista alaranjado pensam que são? Não sabem que oráculo, aqui, é um só? O divino AK?

Na minha cidade mando eu, imagina (e age!) o Nicolás Maduro de Belzonte. Ou nas próprias palavras: “Belo Horizonte tem prefeito. E quem manda na cidade é o prefeito”. A população, os pagadores de impostos, os comerciantes? Esses já pagam as contas, ué. Querem agora opinar?

LEIA: KALIL AMEAÇA AS ESCOLAS

Não entro no mérito da questão; se as escolas da capital devem ou não reabrir. Primeiro porque não entendo bulhufas do assunto. Segundo porque não tenho os dados que os caras têm. Mas de algumas coisas eu entendo: de administração. De liderança. De gestão. De… democracia!

No berro e no tapa na mesa agem os fracos, os imaturos, os sem-argumentos. A arrogância e truculência deste prefeito são inéditas em tempos democráticos. O sujeito só ouve a si e ao próprio espelho. No máximo, escuta os auxiliares que dizem apenas o que ele quer ouvir.

Tenho o maior respeito e admiração pelo excepcional e internacionalmente renomado Dr. Carlos Starling, infectologista que, ao lado de outro profissional de primeira grandeza, o Dr. Jackson Machado, tem “guiado” as ações da prefeitura e as decisões do prefeito. Eu disse prefeito?

Repito: não entro no mérito da questão. Quem sou eu para tanto? Mas a ciência não se limita apenas aos dois (Carlos e Jackson). Um líder deveria ouvir outras opiniões, outras linhas de pensamento antes de engessar suas decisões. Só que, para isso, é preciso humildade.

LEIA: AULAS PODEM VOLTAR EM 05 DE OUTUBRO

Alexandre Kalil não senta e dialoga com as entidades de classe. Não senta e dialoga com os sindicatos. Não senta e dialoga com quem estupidamente considera “inimigo político”. Para ele, todos são burros! Só ele possui o notório saber e o dom da razão.

Quem não gosta, costuma dizer, do alto da prepotência e ignorância política tão peculiares, “que não vote em mim. Basta não apertar o dedinho no meu nome”. Kalil desconhece o princípio básico da democracia, que é o respeito pela minoria, e não a mera e irrestrita subordinação à maioria.

É chegada a hora de uma mudança radical de postura da sociedade civil organizada de Belo Horizonte. Não é mais possível um prefeito, encastelado e preso ao seu labirinto de crenças, costumes e péssimos modos, deitar e rolar livremente, embalado pela soberba que lhe guia.

Kalil é um servidor público como qualquer outro, O prefeito pode muito, mas não pode tudo. Somos mais de 2.5 milhões de patrões. Somos quem lhe banca o salário e as mordox do cargo. Esse proto ditador precisa nos ter mais consideração e respeito.

LEIA: ESCOLAS REAGEM À ARBITRARIEDADE DA PBH

Não concorda em reabrir as escolas? Então não as reabra. Mas sente, converse, convença com argumentos, não com grosserias. E não recolha o alvará de quem, repito, lhe paga a boa vida que leva como prefeito. De quem não tem “gentis amigos doadores de dinheiro”.

Aliás, recolha alvarás, sim, senhor. Que tal, para começar, de certos empresários próximos que, há anos, burlam as leis da cidade? Se precisar, posso pedir que lhe passem os nomes, mas imagino que saiba bem quem são. A BHTRANS, com absoluta certeza, sabe.

Leia mais artigos meus em: IstoÉEstado de Minas e Facebook

.

** Atenção: Este texto não reflete a opinião do Portal UAI, e é de responsabilidade exclusiva do seu autor

20 thoughts to “Prefeitura ameaça recolher alvarás das escolas. Breve, BH se chamará Caracas”

  1. Comentário chulo, tendencioso, partidário, e com propósitos de autopromoção por parte do autor, Kalil será lembrado; como o prefeito que agiu de forma correta em coerência com os princípios de protocolo determinantes no combate ao covid 19, e por sua atitude que dá prioridade a vida, saúde e sobrevivência da expecie, colocando o comércio em segundo plano, e isso tem ido contra os propósitos daqueles que colocam os bens materiais, as riquezas acima do bem estar social, e este comentarista se despe da razão quando se permite tal comentário desprovido de uma visão ampla e sem fundamentos de relevância ao contexto atual..

    1. Diferentemente de outras capitais, como Rio, SP, Fortaleza e Manaus, o vírus chegou a BH depois do carnaval. Isso fez uma enorme diferença na sua disseminação, pois foi a principal causa dos baixos números de contaminação/mortes em relação às outras capitais. BH teve muito mais tempo para se preparar, com o isolamento se iniciando antes da disseminação do contágio. Nas capitais de maior apelo turístico, as enormes aglomerações do carnaval potencializaram a disseminação do vírus–o indesejado “turista” que já havia chegado.
      Tanto Kalil levou os louros indevidamente, como outros levaram a culpa pelo que também não fizeram. Kalil não fez nada diferente dos outros; foi apenas um golpe de sorte pra ele e pra nós belorizontinos. Mas, como todo político (principalmente os mais populistas e demagogos), soube muito bem capitalizar eleitoralmente, aproveitando-se da desinformação de boa parte da população.

      1. Kalil só quebrou a cidade é mais nada, um aproveitador é mais nada, se apropriou até do vírus para dizer que salvou vidas imaginárias e uns tantos idiotas acreditam!

    2. A verdade incomoda, ainda que ela seja dita calçada na lógica e no bom senso. Ambas, não existe no dicionário do Nicolás de BH. O alcaide a propósito está mais para Wladimir Putin.
      Percebe-se que o comentário deve ter sido feito por algum assecla puxa saco que patrulha o pedaço defendendo alguma boquinha. Certamente a serviço da esquerda esquizofrênica que comanda a PBH.
      Parabéns ao autor do brilhante texto pela lucidez e leveza nas afirmativas.

    1. Como que um prefeito pode ser tão idiota e hipócrita,esse e o tipo de politico que quer uma sociedade analfabeta para ser mais fácil de se manipular, pena que ainda existem pessoas cegas que não enchergam as manipulações politicas desse prefeito incompetente e mentiroso.Espero que esse seja o último cargo que esse idiota asuma em um cargo político e que a população enxergue as merdas que ele tem feito na sua gestão e as suas promessas de campanhas que ficaram no passado.

  2. Não é Maduro não, ele se considera o “Kalifa”. Quebrou 11.000 empresas em Belo Horizonte, soltou a sua guarda pretoriana contra vendedores de espetinho na Av. Bandeirantes, cercou praças com cercas alugadas, mandou cavar 1.900 covas INÚTEIS, tudo isso com o nosso dinheiro. E enquanto isso, lá em Venda Nova, Barreiro, etc, fazia vistas grossas para todo mundo funcionando. No que depender de uma parcela considerável da população que pensa, vai logo, logo, desmontar do seu “trono”.

  3. Ah ……………………………… vc preferia que se passasse a chamar BAGDA ??????? Vai fazer alguma coisa útil na vida e para de escrever bobagem .

  4. Khalil perdeu qualquer admiração ou respeito que poderia vir a ter quando manteve fechada toda BH e abriu o shopping OI! As pessoas eram proibidas até de sepultar seus entes queridos na vastidão de um cemitério, a céu aberto, mas ele e seus “infectologistas” disseram que o OIapoque tinha “corredores” salubres.
    Agora os botecos estão abertos, os clubes voltarão neste fim de semana, idem para a “vazia” feira de artesanato da Afonso Pena. E as escolas não podem abrir, a despeito do que as crianças (em especial as de escola pública) estão passando. O que a PBH tem feito com relação a essas crianças e jovens? Alguém tem se importado?

  5. Bolsonaro corta pela raiz, a corrupção tributária e a máfia do ISS mantida há décadas pelos políticos.
    A pandemia de corrupção pilotada pelos políticos das cidades grandes e mafia dos fiscais tributários no país e em especial a da cidade de São Paulo, sofreu um revés com a sanção presidencial do projeto de Lei, determinando que o município para o qual deve ser recolhido o ISS é o da prestação do serviço e não onde o prestador está sediado.
    Igual abalo sofreu o criminoso loteamento de verbas mantido pelos políticos corruptos que frauda o princípio de territorialidade na lei para roubar os tributos dos municípios menores e o impede de crescer.
    Bolsonaro, parabéns pela demonstração de coragem e patriotismo que nem FHC teve.
    Os mais de 5 mil municípios menores brasileiros agradecem pela sua ação na defesa dos municípios menores contra a maior rachadona de todos os tempos protagonizada por esse legislativo de meia tigela e judiciário de mentirinha.

  6. A que ponto chegamos, tem-se que investir para defender que a terra não é plana; que a ciência precisa balizar ações, impor multas para quem não se importa nem mesmo consigo, imagina com os outros! Que bom que temos pessoas sérias como o Kalil para tomar duras medidas para conseguir comportamento elementar.

  7. Um breve balanço do combate à pandemia do CovidCarnavalesca-9 e da Pandemia da Roubalheira no país.
    Até que enfim, após o afastamento dos cálices, guardanapos, vinhos, lagostas, turismo internacional das rachadonas e do toma lá dá cá, o esperneio dos parasitas de cofres públicos (políticos, judiciário, mídia, empresas, empreiteiras, indústria de sindicatos, ongs, partidos políticos e atentado à vida por encomenda), a curva da forte pressão diária dos opositores mamateiros contra o presidente eleito atingiu o platô e caminha para o declínio.
    Aliás. a lista de notórios parasitas afastados dos cofres públicos pelos votos ou condenação, alguns cinquentenários, pelo voto ou pela condenação é imensa.
    Nela tem de tudo. Desde políticos corruptos e seus “mediadores” de preços e partilhadores de verbas para autorizar obras públicas, aspones remunerados, assessores fantasmas, parasitas feudais e seus herdeiros das capitanias hereditárias apelidadas de estados e município e membros do quadrilhão, petrolão e mensalão, do mais alto ao mais baixo clero.
    E quem perdeu com tudo isso? O povo brasileiro, que durante dois anos pagou uma fortuna para ouvir boatos e discursos dos corvos da política e da mídia desempregada que em vez de trabalharem para o desenvolvimento do país, foram posar em cima dos caixões das vítimas da pandemia, na tentativa de transferir suas responsabilidades ao presidente.
    E quem ganhou com tudo Isso? O povo brasileiro de novo, que durante dois anos economizou mais de cinco trilhões de reais, que seriam roubados impunemente e de modo continuado pelos quadrilheiros que infestavam a Nação, se o presidente acusado por esses vagabundos até de “ditador”, não tivesse combatido isso com firmeza e respeitando a constituição.

  8. Me lembrei de quando ele impôs aos gritos o plano diretor que praticamente impede a construção de prédios em BH e expulsa as construtoras para outras cidades, sem querer dialogar com ninguém do setor, chamando todos de vilões e inimigos de BH, falando que empresário nenhum manda na cidade. Empresário é cidadão, quem precisa adquirir um apartamento é cidadão.
    BH vem há anos perdendo desenvolvimento urbano para Nova Lima, Contagem, Uberlândia. A cidade está largada, sem investimentos em nada. O tal prefeito simplesmente sentou em sua cadeira por 4 anos e achou que tava comandando uma partida do The Sims.
    O pior é gente aplaudindo esse estrume só pq foi presidente do atlético. Povo não tem o mínimo de conhecimento político e acha que só pq tá peitando construtoras tá fazendo bem pra sociedade. Pior ainda é ter plateia.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.