O UOL tornou-se porta-voz do crime. Ou: quem dá voz a bandido, bandido é; entenda

O portal UOL desce ao seu nível mais baixo e dá voz a um criminoso condenado pela Justiça

Foto-imagem: YouTube/ Google

Não é mais uma questão de opinião. Não é mais questão de achismo ou de ideologia. Não se discute se o ex-presidente Lula é ou não culpado de seus inúmeros crimes. Ele é! Simples assim.

É um criminoso condenado em três instâncias, por corrupção e lavagem de dinheiro, no caso do Tríplex do Guarujá, e em duas instâncias, no caso do sítio de Atibaia. Além disso, responde ainda a seis outros processos penais por formação de quadrilha, tráfico de influência, corrupção etc.

Salvo o Poder Judiciário brasileiro não valer mais nada, a credibilidade de Lula é igual à do Marcola. Um pouco mais, um pouco menos. E salvo onze juízes diferentes, em um processo, e quatro outros, em outro processo, estarem todos mancomunados entre si, não há milagre que desfaça a realidade do bilontra petista. Nem o STF!

O Portal UOL, do Grupo Folha, estampou em sua homepage uma enorme foto do ex-presidente, com os seguintes dizeres: “Bolsonaro não reúne condições morais para governar o Pais” (Lula). É uma pena que o portal não tenha apresentado devidamente o autor da declaração. Seria interessante ler um criminoso, condenado pela Justiça, criticar alguém por “não reunir condições morais“.

Quando Jair Bolsonaro desfila suas grosserias diárias contra o jornal, quase todos — inclusive eu — não gostam e o criticam (exceto os bolsonaristas convictos, claro). Um presidente, ainda que atacado e difamado dia sim, dia também, deveria manter o equilíbrio emocional e a liturgia que o cargo exige. Mas não dá para negar que o Grupo Folha, assim como outros órgãos de imprensa, merecem os coices que levam do presidente.

Aliás, merecem muito mais: merecem cada cliente que perdem.

Leia mais.

21 thoughts to “O UOL tornou-se porta-voz do crime. Ou: quem dá voz a bandido, bandido é; entenda”

  1. Fui a terminal de autoatendimento de banco dentro de uma repartição federal… A doninha demorou o que me pareceu horas cutucando as teclas e consultando a lista de contas que tinha para pagar,,,quando saiu sentou num banco próximo para guardar os boletos e me aproximei; quando fui introduzir meu cartão na abertura apropriada vi que o cartão dela ainda estava no local…ao tirar o cartão dela e entrega la para minha surpresa foi um escândalo: porque eu estava com o cartão dela???????? O que tinha feito com ele???? Que ia chamar a policia….que isso não ia ficar assim….que eu ia pagar pelo que fiz…e etc…etc…
    Nem me lembro como terminou o furdunço… mas certamente aprendi algo importante sobre essas desgraçadas…

  2. O triplex mais o sitio custaram em torno de 5 MILHOES. Somente o QUEIROZ movimntou 7 MILHOES no esquema de rachadinha no gabinete da milicia. ACABOU PRA VOCES. VOCES FORAM DESMASCARADOS. A INDIGNACAO DE VOCES É SELETIVA. Ficaram CALADINHOS Quando pegaram o temer com a mao na massa. Mostraram a todos que alem de estupidos voces sao HIPOCRITAS. O MARRECO FASCISTA nao quis investigar o FHC para nao “melindrá-lo” nas palavras do proprio. ACABOU PRA VOCES. VOCES FORAM DEVIDAMENTE DESMASCARADOS pelos hackers e pelo glenn grenwald. ACABOU. Agora é só ladeira abaixo com esse governo de BANDIDOS.

  3. A cada dia que passa, os inimigos do Brasil mostram a cara e as garras, escancaradamente. Mas, não é que perderam a vergonha na cara, ninguém perde o que não tem. O que perderam foi o medo diante de uma morte iminente e estão partindo para o tudo ou nada. Bom para nós, pois assim se transformam em alvo fácil. Agora, coice, tem que dar mesmo, está incluso no pacote e é quase um remédio para essa doença. Mas, o importante é que o presidente inaugurou uma nova era e não tem mais volta. Pode xingar, espernear, rolar no chão, fazer birra, que não tem mais jeito, vai ser assim, pelo menos até 2026. A propósito, gostei do novo termo criado pela esquerdalha, “Bolsonarismo”, que, embora tenha sido criado com sentido pejorativo por eles, está significando mesmo, o jeito certo de fazer a coisa. A esquerda está se tornando especialista em dar tiro no pé, não demora muito e não terá pé mais para atirar. Estou ansioso para ver o que vão fazer quando isso acontecer.

    1. Para governar um pais tomado pela esquerda, pela corrupção, e por toda sorte de coisas ruins para o cidadão de bem, somente alguém com o perfil do presidente para dar conta do recado, penso até que ele é muito light…… nós aqui poderíamos fazer mais, mas preferimos pular carnaval….

  4. Uol, folha falsa imprensa-mlitontos, usam o linguajar assim:_____n a boca de quem não presta, quem é bom não vale nada.
    Talvez esconde o slogan dos falsos na imprensa: todo mundo precisa de alguma coisa na vida, pois eles precisam é de dinheiro…
    O Brasil não piorou…mas as coberturas jornalisticas, sim, em VERTIGEM…
    Sai de baixo.
    XÔ 13.

  5. Se o UOL é porta-voz do crime ou bandido, como diz você, porque dá voz a bandido, o UAI peca pela parcialidade ao dar voz a um apoiador declarado de Bolsonaro. Mas em uma análise isenta, o que o UOL faz com Lula é ouvir o outro lado, prática sadia no bom jornalismo. Não é porque Lula está condenado que não pode falar de política, inclusive emitir sua opinião sobre o atual presidente da República. Como agem o governo Bolsonaro e o presidente, para fugir das consequências de seus atos mal planejados, agressões gratuitas, homofobia, misoginia e outros males típicos de gente amoral, você se valeu de críticas a Lula para tentar disfarçar seu apoio a um governo que até agora não mostrou a que veio, a um presidente despreparado, que não hesitaria em implantar um regime ditatorial para ver como “ficaria” o País. Conseguiria se livrar da imprensa, dos jornalistas e de todos que o incomodam ou ameaçam seus filhos. A corrupção já bate à porta deste governo e dos filhos de Bolsonaro. Dia desses na Baixada Santista criou ele mais uma polêmica: pilotou uma moto com a viseira do capacete para cima – infração de trânsito gravíssima – em frente ao famoso triplex do caso Lula. A imprensa vai falar disso, certamente, e ele alegrará que se trata de fake news e que a imprensa deturpa o que ele fala. Vocês que o elegeram e o apoiam; veículos de imprensa compromissados em apoiá-lo, certamente por boa quantia em dinheiro – como Record, SBT, parece que Band também, e desconfio muito que o UAI passou a integrar ou já integra a equipe há muito tempo – são responsáveis por cada espetáculo imoral de Bolsonaro Brasil afora, ou de repercussão mundial, como o boneco dele no Carnaval da Alemanha, com a inscrição “Assassino da Amazônia”, com direito a suástica na bandeira do Brasil. São responsáveis também pelos rumos que o Brasil tomar. Esqueça Lula, ele não é mais presidente.

  6. Pela televisão, vimos um quadro triste, real: o sambódromo do RJ e a exclusividade da groubo, duas escandalosas e permanentes agressões à Lei e aos direitos dos cidadãos.
    Estrangulam a Imprensa.

  7. Fim de carnaval,mas não tiram as máscaras durante o ano!
    Difíceis mostrarem os rostos.
    Hê ê ê !!!
    não assalto mais o pobre
    nem arrombo um barracão
    O p/t é mesmo trapaça
    Lula é o ladrão!!!…Hê ê ê!!!
    Lula é o ladrão!…

  8. Em outros carnavais, lá pelas bandas da década de 70,80, uma empresa paralisada com greve de apenas 10 dias no ABC, demorava de 1 a 2 anos para se recuperar do estrago na relação trabalhista, produtiva e comercial.

    Se fosse a partir da década de 90, 10 dias de greve faria o tempo de recuperação aumentar para no mínimo 5 anos, caso ela ainda conseguisse ficar de pé enfrentando a globalização da economia e as leis trabalhistas paternalistas, como o aumento de 10% para 50% da multa rescisória do FGTS, para ficar num só exemplo.

    Para piorar, veio a conversa eleitoreira do tal momento mágico combinada com as rinhas de galo e a antecipação de conforto financiada a perder de vista, iniciada em 2008, 2009 e 2010 garantiu a reeleição do Lula (sim, dele mesmo) e não do poste laranja.

    Isso também serviu para reforçar o quadrilhão, um verdadeiro exército de limpadores de cofres da nação, destruiu as chances de sobrevivência da força produtiva brasileira e quebrou de vez o país.

    E agora no papel de opositores com rabos presos, sem ter condenação nem de primeira instância querem que o governo do Bolsonaro arrume o país em um ano e dois meses de gestão?

    Não foram esses mesmos oposicionistas que compraram apoio da mídia, do legislativo, do judiciário e foram financiado pelos comparsas campeões nacionais, empreiteiros um exército de mamateiros?

    Aliás, a afirmação sobre o tal momento mágico não foi um alerta que o grande ilusionista deixou escapar aos quatro ventos, mas que passou despercebido pela mídia que hoje ataca o governo?

    Afinal, momento mágico não é um antônimo de momento real e significa a ilusão de que algo impossível ou sobrenatural ocorreu?

  9. Tentei entender os dois primeiros comentários mas juro que não consegui. O primeiro disse que foi ao show dele, gostou muito, o Lobão disse a mesma coisa e o segundo comentário disse que foi ao terminal de auto atendimento de um banco, introduziu o cartão no caixa eletrônico…….. sei lá, acho que foram os whisky que tomei no almoço. Bem, sobre o texto em questão, a matéria do UOL dando espaço a um presidiário falando em condições morais dos outros, sendo este outro o atual presidente do Brasil, eleito democraticamente, sem fraudes, sem dinheiro de caixa dois roubado das estatais, sem apoio dos velhos caciques da política, sem tempo de televisão e sem nenhuma condenação em sua ficha, o que tenho a dizer é simples: Eu votei no Jair Messias Bolsonaro, ele era disparado o melhor candidato, os outros todos eram mais falsos que uma nota de três reais estou satisfeito com ele, votarei de novo nele em 2022, tinha que ser um homem como ele mesmo para acabar com esta corja de ladrões, de artistas parasitas porque não tem talento e não gostam de trabalhar, de canais de televisão imorais e canalhas, de roubalheira em todas as estatais, ministérios, etc… etc… etc,,, Acho que ele é até muito moderado, precisaríamos de alguém até muito mais bruto do que ele. Não se trata bandidos, parasitas, vermes, com delicadeza e com gentilezas. Os presidentes anteriores eram cheios de lero lero porque faziam parte das quadrilhas e o objetivo deles era enganar, roubar, dar pão e circo á vontade para os otários e encher os bolsos deles e dos amigos e dane-se o Brasil.
    Continue assim presidente e conte com a população esclarecida e honesta do país.

  10. Dia 15 de Março 2020, manifestação contra o Congresso,
    Faz chantagem contra o Brasil.
    Vamos apoiar a Lei AUTOTUTELA.
    Apoiamos também General Heleno.

  11. Não sei se estou enganada, mas não li uma linha sequer que tenha sido escrita pelo autor deste blog a respeito dos comentários do presidente relacionados ao furo da repórter da Folha…

  12. Tem multinacional que ficou mais de 10 anos parada e tecnologicamente defasada contando o dinheiro dos seus caríssimos produtos nos tempos em que havia proteção do mercado no Brasil e acabou perdendo seu espaço no mercado de caminhões e vans para os concorrentes por causa dos preços altos, soberba e insaciável ganância.
    Agora faz pressão na mídia para o governo dar aquela ajudazinha, obrigando os caminhoneiros a renovarem suas frotas e ela poder voltar ao mercado.
    É bom o Bolsonaro trancar os cofres do BNDES e esconder as chaves para conter essa nova safra de parasitas mamateiros da Fiesp que está surgindo por aí.
    Nosso país não pode voltar a esbanjar dinheiro com novos campeões nacionais em pedidos de esmolas e quebrar o país outra vez..

  13. Um posto sobre o Zema.
    Leio Gaspari – Folha.
    Zema, ou a velhice do novo
    O doutor notabilizou-se por encaminhar à Assembleia Legislativa um pedido de aumento de 42% para os servidores da área de segurança

    Zema, ou a velhice do novo
    O doutor notabilizou-se por encaminhar à Assembleia Legislativa um pedido de aumento de 42% para os servidores da área de segurança.

    Novo mesmo é o coronavírus. O governador mineiro Romeu Zema elegeu-se com 73% dos votos apresentando-se como algo de novo. Afinal, é um empresário bem sucedido. Repete que é “novo na política”, mas foi filiado ao Partido Liberal por 18 anos. O doutor notabilizou-se por encaminhar à Assembleia Legislativa um pedido de aumento de 42% para os servidores da área de segurança, a um custo de R$ 9 bilhões em três anos.

    Graças à internet, está na rede a entrevista que ele concedeu a uma equipe da GloboNews no dia 29 de janeiro, quando o mimo estava sendo cozinhado. A conversa durou 56 minutos, e é uma viagem ao novo, ecoando a fala do príncipe de Salinas no romance “O Leopardo”: “Tudo isso não deveria poder durar; mas vai durar, sempre; o sempre humano, é claro, um século, dois séculos… e depois será diferente, porém pior”.
    Zema acha que “o Brasil precisa se reinventar”. “Parece que tem hora que o mineiro e o brasileiro só enxergam o que dá errado”. Nesse ofício, lascou os governos anteriores, sobretudo o do PT: “Somos um Estado quebrado”, uma “podridão”. Repetiu um bordão apocalíptico: “O Brasil estava caminhando para ser algo semelhante a uma Venezuela.” (Quando ele disse isso a repórter Vera Magalhães ainda não havia mostrado a influência das milícias e dos motins de PMs, cunhando a expressão “Bolsochavismo”.)
    Novo mesmo é o coronavírus. O governador mineiro Romeu Zema elegeu-se com 73% dos votos apresentando-se como algo de novo. Afinal, é um empresário bem sucedido. Repete que é “novo na política”, mas foi filiado ao Partido Liberal por 18 anos. O doutor notabilizou-se por encaminhar à Assembleia Legislativa um pedido de aumento de 42% para os servidores da área de segurança, a um custo de R$ 9 bilhões em três anos.

    Graças à internet, está na rede a entrevista que ele concedeu a uma equipe da GloboNews no dia 29 de janeiro, quando o mimo estava sendo cozinhado. A conversa durou 56 minutos, e é uma viagem ao novo, ecoando a fala do príncipe de Salinas no romance “O Leopardo”: “Tudo isso não deveria poder durar; mas vai durar, sempre; o sempre humano, é claro, um século, dois séculos… e depois será diferente, porém pior”.
    Zema acha que “o Brasil precisa se reinventar”. “Parece que tem hora que o mineiro e o brasileiro só enxergam o que dá errado”. Nesse ofício, lascou os governos anteriores, sobretudo o do PT: “Somos um Estado quebrado”, uma “podridão”. Repetiu um bordão apocalíptico: “O Brasil estava caminhando para ser algo semelhante a uma Venezuela.” (Quando ele disse isso a repórter Vera Magalhães ainda não havia mostrado a influência das milícias e dos motins de PMs, cunhando a expressão “Bolsochavismo”.)
    Depois que o paulista Geraldo Alckmin se recolheu, Zema disputa-lhe o campeonato de platitudes: “Você não consegue fazer tudo ao mesmo tempo”, ou “com a matemática não se brinca”. (A sério, ele reduziu o custo do Estado em R$ 5 bilhões. Brincando, mandou a mensagem dos bilhões.)

    Afora a embromatina, Zema mostra-se um campeão do novo-velho. Orgulhou-se de ter renegociado um contrato de R$ 106 milhões para R$ 2 milhões, mas passou batido quando lhe perguntaram se mandou investigar quem botou o jabuti na árvore.

    Sendo o novo, Zema disse que tem coragem para cometer “sincericídios” e ensinou que “a eleição de 2018 mostrou que o modelo que vigorou no Brasil está falido, aquele político que fica prometendo, que fica dissimulando, aquele político que não quer enfrentar problema de frente, deu no que deu. (…) Parece que no Brasil a classe política sempre teve medo.”

    No 50º minuto da entrevista deu-se o Momento Zema. O repórter Gerson Camarotti perguntou-lhe o que achava das filas do INSS (1,3 milhão de pessoas) e da balbúrdia do Enem (6 mil estudantes prejudicados). “Há problema de gestão?” Zema respondeu:

    “Eu fico muito feliz com esses problemas, porque você não falou em nenhum problema de corrupção.”
    Camarotti lembrou-lhe que “você tem pessoas necessitando de aposentadorias, numa situação dramática”.

    Só então caiu a ficha. Zema reconheceu que “há falhas” e que “nisso, concordo plenamente”. Concordou plenamente com a dramaticidade da situação lembrada por Camarotti, como se ela não tivesse existido. Afinal, foi-se o tempo daquele político que fica dissimulando, aquele político que não quer enfrentar problema de frente.

    O príncipe de Salinas sabia do que falava. Tanto era assim que o velho político Elio Vittorini (comunista) rejeitou o manuscrito do “Leopardo” duas vezes na editora Mondadori.

  14. Pois não importa que os primeiros passos pareçam pequenos: o que sefaz bem feito faze-se para sempre.
    ¨¨¨¨¨¨¨¨¨
    Eu apoio a Lei Autotutela para o Brasil.
    Contra a chantagem do congresso traidores do Brasil.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.