Nazismo não é apenas contra judeus. É contra os negros, os gays… é contra a vida

Quando se fala em nazismo, logo vem à mente o holocausto e a morte de seis milhões de judeus. Mas é muito pior que isso

O nazismo é um crime contra a humanidade (Foto: Google Images)

Sou judeu de pai e mãe; de avós e bisavós; e tataravós (ou trisavós, quem preferir). Anterior a essa geração, eu não sei.

Cresci em um ambiente relativamente neutro em relação ao judaísmo. Em Brasília, onde nasci e residi até os dez anos de idade, praticamente não havia colônia judaica. Estudei em escola cristã (Colégio Marista), frequentei um clube “cristão” (Country Club) e convivi apenas com cristãos.

Por que disse “relativamente” acima? Porque ouvi, inúmeras vezes, em brigas de crianças ou deboche dos mais velhos, a alcunha “judeu”. Notem: ainda ouço com relativa frequência, mas 99.99% das vezes vêm de amigos queridos, por uma adjetivação carinhosa, como quando chamamos alguém de “turco”, “baiano” ou “negão”.

BELO HORIZONTE

Em 1977 me mudei para Belo Horizonte. Ali surgiu o contato com “judeus”, como eu. Ainda que não estudasse numa escola judaica (Theodor Herzl), uma das melhores e mais bem conceituadas instituições de ensino da cidade – eu estudei no Colégio Santo Antônio – , passei a frequentar os clubes israelitas da cidade, onde fiz grandes e queridos amigos que enriquecem minha vida até hoje.

Neste período, já adolescente, percebi que todos sofriam, como eu, vez ou outra, a mesma forma de discriminação que eu sentia em Brasília. Naqueles tempos, a influência das gerações passadas ainda era muito forte, e a garotada cresceu aprendendo que: os judeus mataram Cristo; que eram avarentos; que só casavam entre si, para não dividir a herança; e outras besteiras do gênero. Daí, mais que natural o tipo de preconceito à época.

[Importante: jamais sofri – ou vi ou tive notícia sobre alguém que sofreu – qualquer tipo de violência física ou mesmo privação de liberdade (locomoção, pensamento, prática religiosa etc) em toda minha vida]

ESTRUTURAL

Frequentemente ouço a expressão “estrutural” para definir o tipo de racismo existente no Brasil. O mesmo adjetivo é muito utilizado em relação ao machismo. Como, infelizmente, movimentos legítimos de igualdade racial e de gênero foram sequestrados por grupelhos mesquinhos, ideologizados e fisiológicos, a sociedade, como um todo, passou a não se importar com as agruras de certas “categorias”, como mulheres e negros.

Quando certas feministas acusam todos os homens de serem “machistas estruturais”, ou pior, “estupradores potenciais”, o conceito legítimo se perde e cai na vala comum da guerra ideológica – normalmente cega, surda e burra!

De igual sorte (no caso, azar), toda vez que um movimento “em tese” defensor dos negros acusa todos os brasileiros de “racistas estruturais”, igualmente atira uma causa nobre no bueiro dos extremos. Até porque, convenhamos, o termo “estrutural” admite uma miríade de interpretações.

SOU RACISTA E HOMOFÓBICO?

“Ricardo, você gostaria que sua filha se casasse com um negro”? Sendo sincero, não. Por quê? Porque sei que seria objeto de olhares e comentários maldosos; que seus filhos sofreriam o que eu sofri (sendo judeu); porque a questão racial estaria sempre ao redor da sua família, etc, etc, etc… E só! Repito: e só! Outra vez: e só!

Para mim, absolutamente nada, além disso. Cor da pele, etnia, religião, não me dizem nada. Não definem nada. Por isso me casei com uma cristã. Por isso tenho amigos íntimos (íntimos de verdade!!) negros e gays. Por isso alguns dos meus mais antigos e melhores amigos são “turcos”. Por isso abraço e beijo todos eles. Inclusive desconhecidos, quando estou no estádio e meu time marca um gol importante. Mas, dentro das possibilidades da expressão, sou um “racista estrutural”.

Se minha filha, ao crescer, se definir sexualmente pelo mesmo gênero, irei gostar? Não. Sou um “homofóbico estrutural”. Em tese, sim. Eu uso expressões como “ela é o homem da casa”, para me referir aos casais onde a esposa possui um emprego melhor e sempre toma a frente das decisões? Sim; uso. Isso me torna um “machista estrutural”? Provavelmente.

NAZISMO NÃO É APENAS ANTISSEMITISMO

Pois é. Antissemitismo também é – ou pode ser – estrutural. Talvez meus sogros, à época, antes de me conhecerem melhor, preferissem que a filha não namorasse um judeu. Talvez o falecido e queridíssimo Tio Paulinho preferisse que seus filhos não fossem gays. Talvez os pais da Dulce preferissem que ela não se casasse com o Negão (Cláudio). Talvez, talvez, talvez…

Repito: “estrutural” é muita coisa! E ao mesmo tempo pode não ser nada. Dependerá sempre da ótica, ou melhor, dos valores, de quem vê.

O secretário especial de cultura Roberto Alvim, demitido pelo presidente Bolsonaro após a publicação de um vídeo francamente nazista (no conceito amplo, geral e irrestrito do termo), é um “antissemita estrutural”? Não creio. Mas afirmo, com todas as letras, que é, sim, um “nazista estrutural”. Se é que não deveríamos retirar o “estrutural” e adjetivar o canalha apenas como um nazista.

JUDEUS E O MUNDO

Alvim, como todo “bom” nazista, é um nacionalista extremado. Um psicopata que não admite pluralidade e liberdade. Um tirano energúmeno que se imagina capaz de definir “o certo e o errado”, e ainda determinar as diretrizes disso. Um tarado intelectual pronto para estuprar a verdade e impor, à força, suas mentiras.

Por que a comunidade judaica brasileira, então, se insurgiu de forma tão veemente? Por que se manifestou tão intensamente nas redes sociais e nos canais oficiais do governo, se não foi – sob minha ótica – diretamente atingida pelo vídeo asqueroso?

Simples, meus caros. Porque dentre os preceitos mais sagrados do judaísmo; dentre os valores mais caros a um judeu, encontram-se sentimentos como empatia, solidariedade, fraternidade, respeito e amor à diversidade.

Não há um só país no mundo, onde exista uma comunidade judaica, em que os judeus não estejam inseridos nas regras, leis e costumes deste país. Não há uma única comunidade judaica, em qualquer país do mundo, onde esta não seja participativa e colaborativa. Judeus não discriminam outras culturas e religiões; judeus não impõem suas práticas; judeus simplesmente se aculturam onde quer que cheguem.

Judeus são, por natureza – e talvez por experiência própria – incondicionalmente contrários a quaisquer tipos de opressão, segregação, seleção (física, cultural, étnica, religiosa ou o escambau). E quem vier falar aqui, sobre Gaza e os palestinos, aconselho a se informar corretamente ou ir se tratar na mesma clínica do tal Roberto Alvim (já foi internado o maluco?).

ENCERRO

Judeus não toleram nazistas! Pouco importa o alvo do nazismo da ocasião. Se contra negros, orientais, gays, ciganos… Até porque, um nazista será sempre um nazista. 

Hoje, Alvim é contra as formas e formatos de Cultura que não gosta. Amanhã…

Leia mais.

34 comentários em “Nazismo não é apenas contra judeus. É contra os negros, os gays… é contra a vida

  1. “A política moderna é um capítulo na história da religião. Os grandes movimentos revolucionários que tanto influenciaram a história dos dois últimos séculos foram episódios da história da fé: momentos do longo processo de dissolução do cristianismo e ascensão da moderna religião política. O mundo em que vivemos no início do novo milênio está coberto de escombros de projetos utópicos, os quais, embora estruturados em termos seculares que negavam a verdade da religião, constituíam de fato veículos para mitos religiosos.”

    “O comunismo e o nazismo se diziam baseados na ciência – no caso do comunismo, a pseudociência do materialismo histórico, e no nazismo, o saco de gatos do ‘racismo científico’
    “Foi o realismo, e não a fé secular, que permitiu às democracias liberais derrotar o nazismo e conter o comunismo”.

    (John Gray, em “Missa Negra”, págs.11, 289 e 292-Ed. Record, 2008)

      1. Ô, Analfabeto,
        só mesmo um analfabeto, que nunca eu um livro na vida ( igual ao ídolo dele, o Lula Propina), para confundir Editora Record com TV Record!!!
        Õ, ASNO, NÃO TEM NADA A VER UMA COISA COM A OUTRA!
        Isso só podia vir mesmo de um petissssta, de um dependente de mortadela. VC é mesmo um perfeito exemplo de um petissssta!
        Alguém disse que se a múmia comunista do Stédile pegasse numa enxada teria um choque anafilático. O mesmo vale para um petista em relação a um livro.

    1. Engraçado ne a editora record do “bispo” macedo lançar esse livro e apoiar um CHIMPANZE MILICIANO DE EXTREMA DIREITA que é neto de um nazista. Parece que so o DIZIMO interessa seja ele de deus ou do diabo.

      1. Sinceramente cara. Cê já tá enchendo a paciência ( pretendia usar outro termo). Faça um comentário decente, esse negócio de ficar chamando o Jair de chipanzé toda hora cansa. Até o blogueiro anda diminuindo nas menções sobre o Lula ( mas ele- veja bem, disse ele-não se cansa).

  2. Eu so quero saber uma coisa: que dia voce vai dizer “eu me arrependo em ter votado no CHIMPANZE MILICIANO NAZISTA DE EXTREMA DIREITA”. Seus antepassados clamam por esse dia.

  3. Ta esperando O QUÊ acontecer pra romper de vez com essa turma de psicopatas? So te falo uma coisa: ta demorando demais viu. Voce acha no fundo da sua alma que esse imbecil fez esse video sem nenhum aval dos colegas de governo do CHIMPA? Todos deram tapinha nas costas dele, falaram que ele era o cara. Ate o CHIMPA o CHIMPA deve ter ficado emocionado em ser representado pelo imbecil. Nao se esqueca: foi ELE que indicou. Voce acha que essa turminha nao tem o mesmo modo de pensar? Voce acha que o MARRECO DA BOQUINHA DE GAVETA nao é igual? Voce acha que ele nao ganhou o cargo antes de ser nomeado ao ELIMINAR O ADVERSARIO??? ACORDA PRA VIDA IRMAO, SEU PASSADO E INCONGRUENTE COM ESSE ESCARNIO

  4. Ahahha, o cara estudou no CSA, um colégio católico que prima pela bondade e é favorável à todos os movimentos sociais que Ricardinho odeia. Acho que vc não tem nenhum filho/filha matriculado lá atualmente, não condiz com seu perfil. O colégio é muito progressista. Melhor colocar no Loyola..

  5. Olá Inundado, a fala e seu contexto do secretário dispensado são índices, são referências do modo que o atual governo vê e trata a cultura e as instituições. O Presidente e sua equipe atuam para esmagar e trucidar os valores democráticos e as conquistas humanas. Isso num país que elegeu a Dignidade Humana como o seu principal princípio. Pode existir cegueira, mas desculpa não há, para aqueles que não perceberam os quase trinta anos de Baixo Clero do atual governante. Durante três décadas ele cuidou de ajeitar-se e aos seus e nunca cuidou do interesse da coletividade.
    Agora é gritar com jornalistas e receber aplausos de meia dúzia de gatos pingados pelas beiradas das ruas. Enquanto isso o “scripit” nazista previsível vai sendo passo a passo cumprido.
    Sorte, Saúde e Sabedoria.

  6. Petersss e Cidrac não cansam de passar vergonha. Parece que eles nem lêem o artigo. Só disseminam ódio e balelas infundáveis. Parabéns Ricardo, belo texto.

    1. Olá Oliveira, quando não se atua impressionado por espantalhos o sujeito foge do grupo gado, a pessoa se aparta dos lemingues e vira alvo de xingamentos e remoques. É que o blogueiro e muitos dos que o aplaudem querem fazer crer que verdade e mentira são a mesma coisa. De todo modo ainda há tempo de perceberes que vivemos uma época na qual o pensamento e o raciocínio encolhem na proporção inversa do crescimento dos desejos. Desejos infantis e imediatos, próprio dos universo das crianças, daquele tipo que não pergunta o que há além do muro.
      O que temos hoje é, em síntese: o Brasil vai sendo saqueado, seu povo espoliado e destroçado, subtraído de tudo que lhe é próprio seja em termos de bens materiais, cultura, crenças e valores ao mesmo tempo que vai sendo distraído por uma figura subterrânea – ou saída das trevas – como atual presidente e seu séquito.
      Ocorre, porém, que quem deixa a mente nos sarcófagos da ignorância, do ódio e do preconceito além de não se dar conta ainda aplaude um estrago desses.

  7. A besteira do Alvim já foi comentada e espero que alguém tenha dado descarga no vaso sanitário do Palácio do Planalto.
    Mas, uma coisa ficou clara nisso tudo. O Maduro e demais comunas bolivarianos não receberão mais afagos em dólares roubados do Brasil.
    Se dependerem do Bolsonaro, continuarão a vida atual de pedintes de verbas desviadas de gente honesta, em outras pradarias. hehe.

      1. Pode ficar tranquilo bichinha. O seu furor uterino contra o Bolsonaro era do tempo em que achavam que ele ia incinerar viados. Vc e sua turma podem relaxar…

  8. Pensar que em terras tupiniquins, de gente idiota, sem identidade nacional, povoada de jumentos da esquerda poderia em 100 mil anos surgir algo que de longe pudesse ser comparado ao nazismo, constitui uma ofensa ao povo alemão. Aparecem so papagaios com frases prontas como a desse secretario mequetrefe. Demitido ou não diferença nenhuma para Banania…

  9. PT SOB NOVA DENOMINAÇÃO.
    O falsário que se auto intitulava o Padroeiro dos Trabalhadores ao criar o PT e enaltecia o caráter do Chefe do Goebbels, Maduro, Chaves, Fidel, Mugabe e outros tiranos amigos, precisará mudar o nome do seu partido para PQ-Partido do Quadrilhão, se quiser algum voto do eleitor.

  10. Assim como a tão sonhada ditadura do farsante Lula, composta da elite política privilegiada e da ala maloqueira do quadrilhão alimentadas pelos futuros tetudos e imbatíveis campeões nacionais, foi para as Cucuias, com o papo de excesso de democracia, de alma pura e tudo o mais, o besteirol do dramaturgo desmiolado e desrespeitoso com o sofrimento humano, também levou um merecido pé na bunda, quase de imediato.

    Isso significa que a democracia está mais forte do que nunca e que o governo atual não torne noutra porque a Cucuia anda impaciente e de prontidão para acolher novas levas desses facínoras dos três poderes que não aceitam tomar a vacina da honestidade.

  11. É bom lembrar que antes da II guerra Hitler e Stálin firmaram um pacto de não agressão, e até meados da guerra, comunistas do mundo todo viam Hitler como um grande líder. Aliás, quando a Alemanha invandiu a Polônia, “solicitou” à sua aliada URSS que fizesse o mesmo. E foi feito. Após a conquista do Polônia as tropas nazistas e soviéticas fizeram uma comemoração com direito a desfile militar conjunto. Não é a toa que países como a Polônia e Lituânia os símbolos do nazismo e comunismo são igualmente criminosos.

    1. O que voce aprendeu no celular esta errado. Em vez de ir pra aula de historia voce se informou com os ELEITORES DO CHIMPANZE NAZISTA MILICIANO DE EXTREMA DIREITA. O CAPITALISMO dos EUA e o COMUNISMO da URSS se JUNTARAM para destruir o NAZISMO pois ambos comunistas e capitalistas perceberam que O CHIMPANZE DE EXTREMA DIREITA da alemanha era um risco para a humanidade. Hoje em 2020 somos governados no Brasil por um NETO DE UM SOLDADO NAZISTA, um CHIMPANZE MILICIANO DE EXTREMA DIREITA que estampa em sua testa que é seguidor do segundo anticristo.

      1. Infeliz, o que eu falei é fato histórico documentado. Isso é além dos livros mequetrefes do mec que vc estudou. A guerra entre Alemanha e URSS veio só depois. Vc só está demonstrando sua ignorância.

  12. Só faltou citar que o tal “maluco” nazista até à véspera era elogiado pelo presidente Bolsonaro, que compartilha das mesmas ideias. Só foi mandado embora porque ficou muito na cara – o sujeito botou até WAGNER na trilha sonora, será que não queria mesmo ser descoberto? Depois Bolsonaro lamentou que teve que demitir o cara por uma “frase infeliz”.

    O recado é claro: não tem problema ser nazista no governo, basta não amarrar uma suástica no braço nem citar Goebbels que fica tudo certo.

    Será que a comunidade judaica, que recebeu o então candidato no Hebraica do Rio e deu risada quando ele disse que “quilombola nem pra procriar serve”, desaprendeu a distinguir um nazista de uma pessoa normal? Só agora viram que o sujeito é nazista? Ou vai precisar amarrar uma suástica no braço?

  13. Muito bem. Mas só gostaria de saber uma coisa. O Bolsonaro vai ou não acabar com essa “tomada do PT”? Que retrocesso. A única coisa boa que o Collor deixou foi a abertura das importações. FHC baseou nisso para estimular o PDV na sua época e muitas pessoas deixaram os empregos públicos sem futuro e abriram o próprio negócio. Os que foram preparados de e tiveram de orientação de especialistas investiram em importação e diversificação e estão aí até hoje. Infelizmente os que não se prepararam não aguentaram. Muitos anos depois, as casas e os estabelecimentos estão cheios de aparelhos importados. Vem o PT (a Dona Dilma!) com essa ideia desajeitada de criar uma tomada e proibir as demais no país. Pois bem, vários, VÁRIOS equipamentos médicos que salvam vidas e irão salvar muitas vidas, como salvaram a da Dilma quando teve câncer, são importados. O nível de apuro técnico e a filosofia “gambiarra zero” impedem os melhores sejam fabricados no Brasil. Só que os aparelhos de proteção (condicionadores de linha, NoBreak, etc) fabricados no Brasil, de boa qualidade, são obrigados a usar a tomada do PT. Com isso, de duas uma, ou o hospital pede a um eletricista para fazer algo ilegal e perigoso (mudar a tomada do PT que veio de fábrica para a tomada americana) ou instala um adaptador (o que é perigoso em se tratando de equipamentos hospitalares e até mesmo na sua casa). O Bolsonaro prometeu que ia acabar com a tomada do PT. Estamos aguardando. Aproveite e privatize também os Correios. O site dos Correios não funciona, Sr. Presidente. O site hoje é como os habitantes da Cracolândia. Vive fora do ar. Ninguém consegue rastrear encomendas. Ricardo, essa é para você. Se tivesse estudado no Santo Agostinho ou no Loyola não seria tão angustiado assim. Fazer o quê? Minha irmã queria ser médica. Foi estudar no Santo Antônio. Não sei por que cargas d’água desistiu e mudou para Bioquímica. Teve de virar professora – o que ela detesta – e está desempregada aos 48 anos. Estudei uma parte no Sto Agostinho e uma parte no Loyola. Queria ser jornalista, mas sou médico. Eita vida complicada…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.