Governo Bolsonaro aproveita antissemitismo de revista e avança seu autoritarismo

Usar a força do aparato estatal para fins particulares, travestidos de interesse público, é atitude indevida e própria de regimes autoritários
(Foto: Antonio Augusto/Secom/PGR)
 
A revista IstoÉ, de 08 de novembro passado, publicou uma reportagem de capa desastrosa. Não pelo conteúdo ― oportuno e correto ―, mas pela forma que optou para denunciar uma prática igualmente desastrosa do atual governo, diga-se, não diferente do que sempre fez o PT, e que usualmente se faz no Brasil e mundo afora.
 
A revista denunciou a conduta antiética e antidemocrática com que a Secretaria de Comunicação do Governo Federal vem distribuindo as verbas publicitárias. Aos alinhados, dinheiro; aos críticos, guerra. Contudo, preferiu o autor atribuir ao “judeu” Fábio Wajngarten, secretário do governo, a conduta de ninguém menos que Joseph Goebbels, o ministro da propaganda nazista.
 
Para o autor da matéria, mais importante que as más práticas institucionais de Fábio, são sua origem e religião; a amizade com “empresários judeus milionários”; os “israelitas que operam no submundo da segurança e informação”; a “política suja com apoio da comunidade judaica de São Paulo”; uma “conexão judaica de 60 empresários judeus que apoiaram Jair Bolsonaro”; e o que chamou de “manipulação da colônia judaica”, para destilaras justas raiva e indignação com o modus operandi do secretário e do governo.
 
Diante da forte reação da comunidade judaica, a revista, ao invés de se retratar e censurar publicamente a própria matéria, preferiu uma nota lacônica, quase sonolenta, onde negou qualquer intenção antissemita e afirmou seu compromisso contra o racismo e outras formas de preconceito. É a tal “emenda pior que o soneto”.
 
Poderia – e não o fez! – admitir a imagem antissemita, ainda que não intencional, da matéria, e se desculpar, veementemente, pela abordagem repugnante que preferiu o autor, e não, como na pífia nota, culpar a própria ofendida (comunidade judaica) pelo fato:
 
“ISTOÉ lamenta profundamente se, em algum momento, a Comunidade Judaica se sentiu atingida pela reportagem publicada…”.
 
Não, IstoÉ! A comunidade judaica “não se sentiu atingida”. Ela foi estupidamente atacada. Admitir o erro e se desculpar é o que se espera de quem não nutre sentimento antissemita e combate racismo e preconceito, conforme a nota.
 
A Advocacia Geral da União requereu ao Procurador Geral da República, Augusto Aras, que processe o autor da matéria por crime de racismo. Não domino os fundamentos do Direito Penal, mas me parece muito exagerado. E, pior que exagero, me parece perseguição de um presidente não satisfeito em “apenas” sufocar financeiramente aqueles que não lhe são caros.
 
Recentemente, o governo propôs medidas que afetam – coincidentemente ou não; e eu não creio em coincidências – empresas e negócios de desafetos seus. Jair Bolsonaro, ao vivo e em cores, disse querer ver como alguns veículos de imprensa, notadamente o jornal Valor Econômico, irão sobreviver sem o dinheiro das publicações dos balanços contábeis em suas páginas. Outra recente decisão, o fim do Dpvat, impactará sobremaneira os negócios de Luciano Bivar, inimigo político do presidente. Sim, considero acertadas as duas medidas, mas não creio não estarem vinculadas a algum tipo de deleite pessoal do presidente.
 
Retornando à IstoÉ, diante do claro antissemitismo e da lamentável ausência de retratação da revista, compreendo perfeitamente que entidades judaicas busquem reparação judicial. Já o Governo Federal patrocinar uma ação, me parece totalmente inapropriado e, sim!, uma forma indevida de pressão ou mesmo ataque.
 
Como judeu, até poderia estar satisfeito, mas não estou. Ao contrário. Preocupa-me muito algo assim. Desde 2002 eu combato ferozmente o lulopetismo. Publico textos em um blog e coluna semanal, em portal e jornal de grandes audiência e circulação. Acaso, tragicamente, o PT retome o poder, não gostaria do mesmo tipo de conduta contra mim e os veículos que gentilmente me hospedam e publicam.
 
Se o tal secretário se chamasse Fábio da Silva, fosse negro e espírita, jamais teríamos uma matéria focada na sua cor e religião, falando de “conexão espírita” ou “manipulação negra”. O antissemitismo foi claro, sim, e lamentável. Mas que os entes privados se entendam. Não se entendendo, que a Justiça resolva. Jamais que a União se meta onde não deve e nem foi chamada.
 
Sou judeu e não tenho telhado de tungstênio. Quem se manifesta publicamente, como eu, também não tem. Meu telhado, neste aspecto, é mais que de vidro. É de cristal! Diante de um Estado autoritário, se quebraria em segundos. Não quero isso para minha vida. Meus antepassados já tiveram, com sobras, doses deste veneno cruel.
 
A meu ver, o secretário deveria retirar o pedido da ação por parte da AGU e, como pessoa física, como “o judeu ofendido”, cuidar ele mesmo da questão. Ou através das entidades judaicas. Não precisamos de ajuda oficial para lidar com algo que somos capazes sozinhos. Infelizmente, somos PhD, Doutores, Mestres, Especialistas e o escambau no combate ao antissemitismo global.
 
Encerro com o teólogo protestante alemão Martin Niemöller (1892-1984):
 
“Um dia, vieram e levaram meu vizinho, que era judeu. Como não sou judeu, não me incomodei. No dia seguinte, vieram e levaram meu outro vizinho, que era comunista. Como não sou comunista, não me incomodei. No terceiro dia, vieram e levaram meu vizinho católico. Como não sou católico, não me incomodei. No quarto dia, vieram e me levaram. Já não havia mais ninguém para reclamar.”
 
Traduzindo: pau que dá em Chico, dá em Francisco!
 
 

47 thoughts to “Governo Bolsonaro aproveita antissemitismo de revista e avança seu autoritarismo”

  1. Olá Inundado, compete ao PRG (hoje Augusto Aras) promover a ação penal nas causa de competência do STF, logo ele atua segundo preceito da Constituição, não é oferecimento ou voluntarismo. Cada macaco no seu galho, cada galo em seu terreiro, cada rei em seu baralho.

  2. Não, Ricardo, vc está confundindo. Não há nada de ilegal. O antissemitismo foi equiparado ao racismo há alguns anos no STF. Na época, um escritor gaúcho escreveu um livro antissemita e o tribunal considerou e equiparou a conduta ao racismo. Então, o preconceito contra judeus ou negros é racismo de qualquer forma e cabe ao Ministério Público tomar providências, já que é ação pública e independe de um particular, ainda que se sinta ofendido, ser ou não a favor.

    1. Carlos,

      Quem solicitou a ação à AGU, e foi entregar a peça ao PGR, foi o próprio secretário. Ora, cargo não é objeto de racismo! A pessoa física foi a ofendida e como tal, aí, sim, pode — e deve! — agir.

      Se a AGU entendesse que o cargo foi atacado, seja por injúria, difamação, falsa notícia (sei lá o nome dessas coisas!!) que promova uma ação neste sentido, e não de crime racial.

      Enfim… opinião é opinião, né? Abrs e obrigado pelo comentário

  3. E a glamourosa frase do “Ele não tem cartão do banespa” segue firme modos similares.
    O jornalismo brasileiro precisa se dedicar mais à sua atividade-fim para conquistar a confiança e permanecer no mercado porque com as novas formas de comunicação, as mamatas com milionários contratos de publicidade estão agonizando.
    O governo não pode mais repartir a arrecadação com a classe política podre que foi presenteada ao longo do tempo, com a maioria das redes de comunicação no Brasil e é mantida às custas de anúncios publicitários desnecessários, em troca de toma lá da cá.
    Dá nojo ver as propagandas da Caixa, fundada por D.Pedro II em 1861 e quinta colocada em ações trabalhistas no país, com 3.288 agências e 98.000 empregados (fora terceirizados) monopolizando as arrecadações e metida em cambalachos de toda sorte, financiando gente metida com quadrilhão e patrocinando tudo o que é tranqueira e torrando em publicidade, como se fosse um banco recém lançado no mercado.
    O mesmo ocorre com o Banco do Brasil, fundado em 1808 que segue patrocinando a gastança dos favoritos do rei, tendo em 2016, apesar de ter a maioria das suas 5.450 agências vazias.
    O BB, segundo colocado no país em ações trabalhistas conta com 112.000 empregados fora os terceirizados, que comparados com o mercado, são gordamente remunerados com até R$ 4 mil para auxiliar administrativo, sendo os terceirizados registrados em empresas de amigos da onça, vem para reforçar as reclamatórias em andamento e a iniciar.

  4. Os cabeças esquerdistas p/t-luladrão, refutam logicamente uma opinião __”autoritarismo,fascista,” mas proibir sua circulação é o puro execício da cleptocracia/oclocracia. A liberdade é uma rua dupla: quando transformada em sentido obrigatório vira autoritarismo.
    Creio que a oclocracia petista, criou o vitimismo, é um autoritarismo. Com a mentira, roubou pão, dignidade e confiança, para ter direito no enriquecimento ilícito.

  5. Quem está sendo AUTORITÁRIO sem dúvida, surtou, é o toffoli. ex-“adivogado” do p/t, ainda servindo a canalhice de uma sigla abjeta, resolveu ter acesso de sigilo bancário de 600 mil brasileiros.
    Se deixarmos, sob aplausos de uma turba destrambelhada, vão defender que é um ” estado democrático de direito.”
    Prisão para ele!

    1. Gilson,
      Imagine se, com essa liberação, as cópias das contas desses 600 mil correntistas sejam acessadas pelo público da marginalidade e vendidas por aí.
      Pensando bem, se esse juiz curioso demais para o meu gosto e que se proclama como o da balança da justiça mais honesta do país tiver mesmo interesse na apuração, deve se licenciar do cargo porque precisará passar o resto da vida para investigar as movimentações desses 600 mil correntistas que, por tabela, considera suspeitos.
      Infelizmente, a urgência em acessar os milhares de sigilos bancários alheios parece uma espécie de modalidade “aberta” de uso togado, inspirado na banda tecnológica do quadrilhão e dos hackers, a serviço do Intercept.
      Aliás, com a lebre que levantou na cartola, isso ainda poderá ter um desfecho similar ao usado de 2003 para cá, de se invadir privacidade bancária e roubar valores previdenciários, judiciais e FGTS disponíveis e saquear beneficiários alheios e comercializar cópias nas bancas de camelôs, os cadastros de aposentados, de correntistas, de telefones privados e celulares, de contribuintes de ISS e IPTU, de proprietários de veículos.

  6. Depois de analisar a lista dos 600 mil correntista, é bom o presidente do STF depositar a gravação bem longe daqui, de preferência no paraíso fiscal onde o quadrilhão escondeu a grana dos brasileiros porque dizem por aí, que o sigilo no Brasil anda sendo tão quebrado, que até o corno já é o primeiro a saber.

  7. Ricardo,
    No caso da medida provisória acabando com o DPVAT (provavelmente os deputados não aprovarão porque envolve bilhões e as propinas vão chover), é uma medida certíssima do presidente Bolsonaro. É uma extorsão, os valores das indenizações são baixíssimos, quando são pagos, os bilhões arrecadados anualmente ficam com as poucas seguradoras e outras entidades obscuras que detém o monopólio, vários especialistas já demonstraram as fraudes existentes neste seguro, então todos nós deveríamos apoiar e pressionar para que este e outros impostos extorsivos como o IPVA que também deveria ser reduzido fossem aprovados.
    Eu quero que este Luciano Bivar se exploda, o cara não é santo, tem cara de ser um crápula, tem matéria rolando por aí dizendo que o cara é suspeito de ter matado uma jovem grávida. Lí uma reportagem ontem dizendo que o Salim Mattar também perde com o fim do DPVAT porque ele é dono de uma seguradora que recebe este seguro e não ví o Salim reclamar, pelo contrário, ele está lá no governo tentando ajudar ao presidente consertar os absurdos que tem neste país para nos explorar e nunca apareceu ninguém para nos ajudar.
    É impossível fazer qualquer medida que conserte alguma coisa neste país sem incomodar alguém ou sem cortar o privilégio de alguém. É prejudicar poucos e beneficiar muitos.
    Desafio aos críticos do presidente Jair Bolsonaro a se candidatar na próxima eleição, ganhar e fazer tudo certinho, corrigir erros e pilantragens seculares, ser politicamente correto, agradar a todos, ser gentil com todos e ser amado por todos. ESTA PESSOA NÃO EXISTE EM LUGAR NENHUM NESTE PLANETA E ACHO QUE NEM NO SISTEMA SOLAR.

    1. Olá Murilo, assim já é demais, faça-me o favor. Será se o melhor tratamento para unha encravada do dedo mindinho é amputar a perna logo abaixo da virilha? Tem de matar a vaca para extrair o carrapato? Se há fraude, que seja combatida. Mas, por raivinha de Bivar alijar os POBRES mutilados pelos bólidos no trânsito brasileiro? Francamente! O DPVAT socorre justamente os mais necessitados. Entregadores de pizza das médias e grandes cidades brasileiras serão os mais afetados. Eles e suas famílias que o digam. (Aumento de arma, aumento do uso de agrotóxico, extinção de seguro – justamente um instituto das sociedades mais desenvolvidas e organizadas, porque é uma forma de antecipar a indenização – este governo é o especialista em DESTRUIR a vida e a dignidade) Você menciona entidades obscuras, mas omite o principal. Pelo DPVAT são carreados recursos ao SUS. Esse sistema recebe grande parte da receita do que se paga do prêmio do seguro obrigatório. (Dialogar sem honestidade não é possível)

      1. Sempre querendo que estado faça tudo pelos esquerdinhas. Porque o ladrão não corrigiu isso?
        O Brasil é especialista em inventar paternalismos… País evoluído tem isso não! O trânsito é uma merda porque os DETRANS são uma merda… mas principalmente pq colocamos carteira na mão de motoqueiros que causam mais de 60% dos acidentes correndo entre os carros.
        O custo disso pro estado já é enorme! Ainda tem q indenizar um infeliz deste? Claro né Cidra?! depois ele vai votar no Pt!

        1. Olá Rodrigo, se bem entendi você esta a dizer que o brasileiro é ruim, logo a vida deles e entre eles é ruim. Tautológico.
          Talvez fosse o caso de exterminar 95% do povo para então haver espaço, conforto, garantia, paz, felicidade e boa vida para os 5%. Mas, não é justamente assim que acontece em Pindorama?
          A Lei do DPVAT é de 1974. Naquele tempo o PT não existia, era a ditadura, o pau cantava no lombo do povo – não raro a cavalaria “organizava” a entrada da patuleia nos ônibus ao final da tarde no centro de BH para que voltassem às sua casa – por esse dado percebe-se que você é mais reacionária que a própria ditadura iniciada em 1964. Medite!

    2. Sérgio, você tem razão!
      O Bolsonaro está fazendo uma espetacular reforma no oportunista “cartório do trânsito” chamado Denatran, Detran e eliminado parte das indústrias de “multas de tocaia” criadas pelos prefeitos petistas na Capital e ABC.
      Aliás, isso ainda são muito comuns nas ruas e rodovias que passam pela Grande SP e não é à toa que a frase “Visite Santo André e ganhe uma multa”. agora vale para todos os municípios do ABC.
      O Seguro deve ser facultativo e quem buscar economia e comodidade recebendo tudo de bandeja em casa que pague o custo disso.

  8. A Globo cobra bem mais caro pelos anúncios. Pelo custo/benefício, acredito ser melhor mesmo anunciar nas outras emissoras. Quanto ao fim da obrigação de publicar balancetes em papel, acredito ser medida salutar. Mas, como várias iniciativas de Bolsonaro, foi combatida.
    Não é justo comparar Bolsonaro com o PT. Esse pagava as emissoras e as forçava a retirar quem não gostava (Casseta e Planeta, Bóris Casoy e outros). Bolsonaro está gastando menos, e melhor, em publicidade. O autoritarismo está sendo do STF. Faz o que quer e não se reporta a ninguém.

    1. “Quanto ao fim da obrigação de publicar balancetes em papel, acredito ser medida salutar”.
      Tá por fora mesmo hein eleitor do Bozo. Vai se informar antes de falar besteira.

      1. Pelos erros de ortografia e pontuação, concluo que você é eleitor do Carniça – e não tem competência para falar de assunto que não entende. Se estiver morando com os pais, dá para voltar à escola!

  9. Ué! O STF resolveu fazer Loteamento ideológico na investigação do condomínio da Rachadinha?
    Estranha esse determinação do STF de exigir informações do COAF, só do período a partir de 2017 e não de todo o tempo não prescrito, de novembro de 2014 a 2019 para aproveitar e dar uma olhadinha também no numa parte governo petista.
    Para fazer mesmo justiça, a imaculada e poderosa Corte, proprietária da balança judicial mais regulada do mundo, segundo eles querem que se acredite, deveria mesmo é exigir os relatórios é de 2003 para cá.
    Assim, poderá dar uma geral na gestão do mensalão, quadrilhão e petrolão não é mesmo?

  10. BRASIL, O PAÍS DA SABEDORIA MALANDRA
    Nessa fase de transição do poder na Era do Pós Quadrilhão, esse Brasil de todos os Deuses, Santos e seus familiares vive diariamente em estado de guerrilha não armada.
    É uma espécie de vale-tudo, tendo de um lado a caçada para recuperar os desvios e punir culpados e, de outro lado, a busca desesperada da impunidade.
    A boca, a pose pavonina, a insinuação, o boato, a sabotagem, a denúncia, a acusação, a espionagem ideológica, a espionagem partidária, ficar urubuzando e a mentira potencializada com fakes são usadas nessas batalhas.

  11. Autoritarismo da quadrilha dos degenerados, ainda forçam a barra de continuar com a “democracia em causa própria”.
    Os tempos estão mudando…mas continuam com as máscaras…
    mas o próprio tempo faz aparecer os rostos , mostram como são de verdade , pois não existem máscaras que durem mais que a própria face!

    Botar o bloco na rua… gritar: BRASIL LIVRE….luladrão na prisão!

  12. Infelizmente, esse Brasil, gigante pela própria natureza, roubalheira e esperteza parece estar ingressando num clima de pré-revolução.
    É que, como o brasileiro de bem está de saco cheio dos papos furados e promessas milagrosas dos políticos presos e soltos, de todas as direções e pontos cardeais, o que tem acontecido nos países vizinhos poderá respingar aqui.

  13. Infelizmente, o Brasil se tornou um país gigante de mamatas por natureza.
    Segundo levantamento de uma Ong associativa de ongs, em 2018 o país tinha 820 mil que se auto proclamam sem fins lucrativos e isentas de pagar impostos, por serem criadas para depender da caridade dos outros para sobreviver.
    Feitas as contas, temos então, 1 ong para cada 256 habitantes.
    Mas, há quem conteste, afirmando que é só 280 mil ongs e conta com 2,3 milhões de trabalhadores.
    Apurou-se que a média salarial de cada ongueiro é de assombrosos R$ 2,633,00 (três salários mínimos) por mês, sem fins lucrativos.

  14. Por que o movimento ___mbl___e o “vpr” (vem pra rua), mantiveram distância contra o impedimento ( impeachment) de gilmar mendes?
    Está sendo controlado pelo ex-presidente temer!
    Entenderam agora o jogo da cleptocracia?
    RABOS PRESOS com o subdesenvolvimento do país.
    São “”ômis” inferiores, pensam em si próprio, e pensam assim: que o país se foda!
    Temos que responder à altura destes “ômis”!
    _________ômi inferior caminha por perigosas sendas, em busca de acontecimentos afortunados.

    Os “H”omens superiores pensam, e ser completamente desconhecido, ainda que o mundo não repare nele, não sente pesar.Só ´ sábio é capaz disso.
    Lula na PRISÃO!
    Polarização do P.T.orto: jogar todo mundo em cima de todo mundo, se julga “onesto”.Autoritarismo de pé raspado.
    Prisão!

  15. Desempregado x Aposentado
    Tem gente por aí contrária à cobrança do INSS do Seguro Desemprego para fins de contagem de tempo de aposentadoria e também contrária à reforma da previdência quase falida mesmo reajustando anualmente a menor os aposentados.
    Essas almas bondosas deveriam exigir o também Seguro Emprego para ajudar o empregador em dificuldade para pagar sua parte do INSS, né não?

  16. A estatística de aumento da extrema pobreza e da bala perdida no RJ deveria mostrar também o balanço de lucro contábil da filial carioca do Quadrilhão, né Cabral?

  17. Prisão do luladrão!
    ¨¨¨¨¨¨¨¨
    Paremos de indagar o que o futuro nos reserva e recebamos como um presente o que quer nos traga o dia de hoje:
    FORA gilmar ferreira mendes.
    IMPEACHMENT JÁ!

  18. Depois que o STF optou por ocupar a mídia diariamente, revogou a suspeição de ofício e banalizou a liturgia do cargo, passou a ser visto como um poderoso partido político de esquerda.

    Entretanto, como nem toda falcatrua é possível passar batida, basta um “descuido” no preparo do documento pertinente ao substabelecimento em ações judiciais anteriores à nomeação e posse do juiz para tornar nula a votação.

    Por incrível que pareça, isso é um fato muito comum de ocorrer no judiciário.

    Assim, se houver processo nas prateleiras do judiciário, julgado ou aguardando julgamento, após a nomeação de juiz e neles permaneciam ou permanecem os poderes de advogado do réu, organização sindical ou partidária, os seus votos podem ir para a cucuia por impedimento e suspeição.

    Vai que aparece algum caso sem substabelecimento, né?

  19. O petê/lula e bando, são os únicos capazes de tirarem o Brasil da crise.
    Basta DEVOLVER o que roubaram.
    Prisão!
    Impeachment do mendes será a redenção do país.

  20. Em se tratando de imprensa marron e de comunistas, melhor apertar o botão fôda-se. Porque a globo, a folha e outros mais querem destruir o Governo Bolsonaro? Quem motivo tem? Porque esses canais de comunicação tem que receber mais dinheiro que os outros? Os indíces financeiros estão bons em relação ao que estava. Índices de criminalidade diminuindo. A perspectiva é boa e ainda estamos no primeiro ano. Então, porque querem destruir? Tem que saber perder, porra! Todo mundo vai ter que contribuir para consertar a merda feita durante 30 anos. Não acho que está errado não, todo mundo foi lá pra votar nas merdas que passaram por aqui, agora tem que ajudar a consertar.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.