O presidiário Lula gostou do Spa de Curitiba e reluta a sair e trabalhar; entenda

Trabalhar jamais foi o forte do corrupto e lavador de dinheiro Lula da Silva. E não sou eu que digo; é sua própria história de vida

Trabalhar não dói!! (Foto: Google Images)

O criminoso serial, após cumprir ridículos 1/6 da pena de sua primeira condenação (mais três estão a caminho!!), na confortável suíte que o hospeda, na sede da Polícia Federal de Curitiba, progrediu de regime — não o alimentar, mas o penal — e agora vai para o “semi-aberto”, onde o apenado, nome bonito para ladrão, deve trabalhar durante o dia e se recolher à residência à noite.

Ao que parece, o presidiário de São Bernardo do Campo não quer saber de saidinha. Talvez tenham lhe explicado a treta sobre trabalho e o mala arrepiou os fios da barba. Pior. Devem ter-lhe informado sobre bom comportamento e tal, o que assustou o gatuno. Imaginem que absurdo: trabalhar e comportar-se bem a essa altura da vida, hehe.

Vai virar novela! Ou melhor, já virou. O Nine Fingers vai montar seu circo, como fez quando foi enjaulado. Sabe que pode contar com os palhaços e com os animais domesticados, vestidos de vermelho, fazendo a letra L com as mãos. O meliante gosta de um picadeiro e sua manada gosta de um circo, ué. Fazer o que, não é verdade?

Minha sugestão: cobrem-lhe a fatura da sua vidinha de come-bebe, de pop-star de delinquentes. Cobrem-lhe o custo da energia, segurança, comida, bebida, roupa lavada. Cobrem-lhe pelo aluguel da sala de imprensa, onde abundam jornalistas sérios e respeitados como virgens em bordéis.

Imediatamente procurará algum empresário safado, como ele, para lhe pagar as contas. Como não irá encontrar, já que não poderá mais lavar dinheiro através de palestras — tão reais quanto o E.T. de Varginha — sairá de sua suíte-cela-spa mais rápido que José Dirceu roubando dinheiro público.

Vá para casa, Luiz Inácio “Presidiário Corrupto Lavador de Dinheiro” da Silva. Passe um tempo com seus Ronaldinhos e família. Com suas Rosemarys e afins. Com seus cúmplices de bando e seus miquinhos amestrados. Com a conhecida manada de asininos a zurrar: “Lula, ladrão, roubou meu coração”.

Leia mais.

26 comentários em “O presidiário Lula gostou do Spa de Curitiba e reluta a sair e trabalhar; entenda

      1. Você também deve ter lido Dom Quixote, seu surrealismo é chocante. Não se importa com a lei, a não ser a que vc acredita. Deve achar que indio quer comprar carro importado, que ONG incendeia floresta, que a França é pior que o Brasil e que a ditadura é é boa. Por favor, procure na redação desse jornal que vc paga paga escrever se tem algum jornalista que sofreu com o regime!! Pesquise o sobrenome Rabelo. Vc é o pior que já li dessa turma de Sanchos Panças, mas como não quero ser como vcs leio tudo e dou descargas nos cocôs jornalisticos como isso que vc acha que é jornalismo.

  1. A carta de Léo Pinheiro é devastadora para Lula, porque ele enumerou as provas que corroboraram seus relatos e que confirmaram o pagamento de propina no triplex e no sítio, pelo qual o chefe da ORCRIM será condenado na semana que vem.
    Leia a íntegra da carta:
    Estou preso há 3 anos e 7 meses, por ter praticado crimes que fui responsável. Chegou o momento de falar um pouco sobre o noticiário a meu respeito.
    A matéria veiculada nesta Folha de S. Paulo, sob o título “Lava a Jato via com descrédito empreiteiro que acusou Lula, no último domingo, dia 30 de junho de 2019, necessita de alguns esclarecimentos, todos eles amparados em provas e fatos.
    A minha opção pela colaboração premiada se deu em meados de 2016, quando estava em liberdade, e não pela preso pela operação Lava Jato. Assim, não optei pela delação por pressão das autoridades, mas sim como uma forma de passar a limpo erros que cometi ao longo da minha vida. Também afirmo categoricamente que nunca mudei ou criei versão e nunca fui ameaçado ou pressionado pela Polícia Federal ou Ministério Público Federal.
    A primeira vez que fui ouvido por uma autoridade sobre o caso denominado como tríplex foi no dia 20 de abril de 2017, perante o juiz federal Sergio Moro, durante meu interrogatório prestado na ação penal referente ao tema.
    Na oportunidade, esclareci que o apartamento nunca tinha sido colocado à venda porque o ex-presidente Lula era seu real proprietário e as reformas executadas foram realizadas seguindo suas orientações e de seus familiares. O ex-presidente e sua família foram ao tríplex e solicitaram reformas como a construção de um quarto, mudanças na área da piscina etc. Tudo devidamente testemunhado por funcionários da empresa que acompanharam a visita e prestaram testemunhos sobre isso.
    Afirmei ainda que os valores gastos pela OAS foram devidamente contabilizados e descontados da propina devida pela empresa ao Partido dos Trabalhadores em obras da Petrobras, tudo com anuência do seu maior líder partidário. A conta corrente com o PT chegou a aproximadamente R$ 80 milhões, por isso havia um obrigatório encontro de contas com o Sr. João Vaccari.
    O meu interrogatório foi confirmado por provas robustas que o Poder Judiciário, em três instâncias, entendeu como material probatório consistente para condenação de todos os envolvidos.
    O material que comprova a minha fala está no processo do tríplex e foi todo apreendido pela Operação Lava-Jato na minha residência, na sede da empresa OAS, na residência do ex-presidente Lula, na sede do Instituto Lula e na sede do Bancoop, o que quer dizer que não há como eu, Léo Pinheiro, ter apresentado versões distintas, já que o material probatório é bem anterior à decretação da minha prisão em novembro de 2014. Além disso, plantas das reformas do tríplex, projetos do apartamento e do sítio, bem como contratos, foram apreendidos na própria residência do ex-presidente, cabendo à minha pessoa tão somente contar a verdade do que tinha se passado. O próprio ex-presidente Lula, em seu interrogatório no mesmo caso, confirmou que voltamos no seu carro após nossa visita ao tríplex do Guarujá.
    As provas que estão presentes no processo são bem claras e contundentes, tais como:
    1. Documentos que indicam o ex-presidente e sua família como proprietário do imóvel antes mesmo de a OAS assumir o empreendimento, apreendidos na residência do ex-presidente Lula e na sede da Bancoop;
    2. Emails internos da OAS que demonstram a necessidade de “atenção especial” com a cobertura 164, bem como os projetos da obra;
    3. Registros dos meus encontros com Paulo Okamotto, João Vaccari Neto e o ex-presidente Lula, em minha agenda do celular, no Guarujá, no Instituto Lula e na residência do ex-presidente em São Bernardo do Campo;
    4. Mensagens sobre encontro de contas com João Vaccari;
    5. Depoimentos de pessoas que não estão vinculadas à OAS e que trabalharam nas obras da reforma, bem como de funcionários do prédio Solaris e também dos demais funcionários da empresa envolvidos na obra da cobertura.
    Neste mesmo período, surgiu um novo pedido do ex-presidente Lula, uma forma no seu sítio.
    Fui ao sítio com o ex-presidente ver e ouvir os pedidos de reforma e reparos, visita que foi fotografada e testemunhada pelo diretor da empresa designado para supervisionar as obras no sítio e no tríplex. Me recordo que fui em um sábado até o apartamento do ex-presidente, em São Bernardo do Campo, mostrei os projetos do sítio e do tríplex para que fossem aprovados. Esta visita consta dos registros da minha agenda e em mensagens, além de ter sido confirmada no processo judicial pelo testemunho do diretor que me acompanhou.
    Com o aval do ex-presidente Lula e seus familiares, as obras começaram. O sigilo era uma especial preocupação nos trabalhos.
    As obras do sítio e no tríplex tinham custos relevantes e eram devidamente contabilizadas. Documentos internos da OAS provaram no processo que as despesas das duas obras eram lançadas em centros de custos próprios, com uma referência ao ex-presidente (Zeca Pagodinho) e as divisões “praia” e “sítio”.
    Preciso dizer que as reformas não foram um presente. Os empreendimentos da Bancoop assumidos pela OAS apresentavam grandes passivos ocultos, com impostos, encargos que não deveriam ser assumidos pela OAS. Em paralelo, João Vaccari cobrava propina de cada contrato entre OAS e Petrobras. Combinei com Vaccari que todos os gastos do tríplex e sítio seriam descontados da propina. Repito, esse encontro de contas está provado por uma mensagem minha trocada na época dos fatos, devidamente juntada no processo e ainda pelo depoimento do diretor da empresa.
    Tenho consciência de que minha confissão foi considerada no processo que condenou o ex-presidente Lula, assim como as minhas provas que apresentei espontaneamente. Não sou mentiroso nem vítima de coação alguma. A credibilidade do meu relato deve ser avaliada no contexto de testemunhos e documentos.
    Meu compromisso com a verdade é irrestrito e total, o que fiz e faço mediante a elucidação dos fatos ilícitos que eu pratiquei ou que eu tenha tomado conhecimento é sempre respaldado com provas suficientes e firmes dos acontecimentos.
    Trata-se de um caminho sem volta, iniciado em 2016 e apresentado nesta caso do tríplex, bem como em diversos outros interrogatórios que prestei, como no caso do sítio de Atibaia, Silvio Pereira, Cenpes, CPMI da Petrobras e prédio Itaigara/Torre Pituba.
    Os fatos por mim retratados ao Poder Judiciário foram feitos de maneira espontânea e voluntária, sem qualquer benefício prévio pactuado, onde, inclusive, abri mão do meu direito constitucional ao silêncio.
    Curitiba, 02 de julho de 2019

      1. Vc não deve ser, porque seu negócio é outro: Ficar ajoelhado de quatro pro Luladrão.
        Deve ser por isso que todas as vezes que chutamos os bagos do Lula Propina vc fica com a boca machucada. Desculpa aí, não vi sua que sua boca tava ali pertinho…

  2. Blogueiro, que ódio você tem do Lulinha! Agora já creio que está doente mesmo (antes eu te adverti que você poderia adoecer fisicamente). Imagino na hora em que o Lulinha estiver nos braços do povo e a Globo não tendo como esconder. E quando você deparar com aquela imagem, “nunca vista antes neste país”, do Lulinha sendo carregado pelo povo, vai sentir um “troço” e vai parar lá no Mater Dei, hospital dos ricos. Não desejo isso prá você, é claro, porque a gente diverge mas diverte também. Aliás te dou um conselho: “arrependa” antes, tal e qual os milhões de idiotas que votaram no Bozo… Assim, dói menos…

    1. Eis aí um lindo e celestial momento de pura devoção religiosa, de fé e adoração, de um idólatra em estado de delírio quase orgásmico: “Lulinha nos braços do povo”, “sendo carregado pelo povo”……
      Ricardo, acho bom que vc se “arrependa” logo de seus pecados, de usar essas palavras sujas e pecaminosas contra uma santidade, se não quiser ir para o inferno.
      Será que esse ” Lulinha” é aquele mesmo conhecido como o “Amigo” das Propinas, aquela virgem santa, imaculada, pura, inocentinha que comandou o grande puteiro que fudeu com um país inteiro?
      Caraca! A que ponto de rebaixamento a idolatria leva um idiota!

  3. Meu caro, vou te falar viu, que texto fraco. Mas eu entendo perfeitamente você escrever um texto assim, porque são essas suas palhaçadas que mantém esse espaço aqui. Você alimenta a ira dos intelectuais e o ego daquele que por ventura consegue ler algo tão ridículo e ainda sim sentir-se representado por isso.

    Seu texto tem a mesma qualidade de um aluno medíocre do ensino médio. Mas eu entendo, afinal a questão não é escrever algo que tenha conteúdo interessante, mas algo que cause impacto, mesmo sendo impacto além do ridículo.

    … esperando agora sua resposta monótona e padrão de xingar quem discorda de você de petralha. Típico de pessoas com falta de conteúdo crítico e intelectual.

    1. “você alimenta a ira dos intelectuais e o ego daquele que por ventura consegue ler algo tão ridículo..”
      No entanto você está sempre aqui lendo. Não quero defender ninguém, nem sempre concordo com o Blogueiro, mas vocês petistas são burros a ponto de odiarem mas sempre darem ibope ao Blog.
      Nenhuma surpresa , afinal, são socialistas…

      1. A parte do petista e socialista fica por sua conta, tentando entender ainda os critérios que usou pra chegar nessa conclusão.

        Sobre ler o blog, te digo que leio esse e vários outros. Esse em particular é cômico e tem a abertura de comentários como algo realmente interessante. Permite que eu possa dar boas risadas com os comentários tipo o seu, que não tem o menor nexo.

        Sobre o meu comentário inicial, já que não entendeu, apenas comentei que a matéria é fraca, pobre e muito sem graça. Não fiz menção a qualquer posição política sobre o mesmo. Mas você, que se diz “inteligente”, no direito de chamar outras pessoas de burras, não entendeu!

        Por isso que tem ibope! Vocês são cômicos achando que as opiniões políticas são binárias.

  4. Nunca vi tanto jumento Ricardo… Os caras são tão estúpidos que querem comemorar a soltura de um ladrão. Amigos de cascos, permitam-me refrescar suas memórias:
    1- Lula esbravejou e mandou enfiar os processos no Cu, ao ser conduzido para depor contra sua vontade. A jararaca não está morta, ladrava o Mito Escarlate… Foi preso.
    2- Gleise Puta Hoffman cacarejou que gente ia morrer e haveria sangue se Lula fosse preso. Foi preso
    3- Os MST e afins, juraram parar o país se Lula fosse preso. Colocariam o exercito na rua. Foi preso.
    4- A ONU foi chamada… Foi preso
    5- Não vai ficar nem um mês preso, diziam os fanáticos. Foi preso e está a mais de ano lá.
    6- Pode ser solto em regime aberto. Só é solto quem está…PRESO.
    AMIGOS EQUINOS, mesmo “solto”, ele estará preso. Não pode fazer o que mais gosta, que é sair por aí se valendo de Jesus Cristo. Não pode gastar o fruto de seu roubo. Seu sitio e Apto foram confiscados. VAi morrer sem moral, sem acesso aos microfones, com condenações nas costas e assistindo o fim do PT.
    E ainda vai pro INFERNO, por ter negado ao povo o que lhes é de direito. Se bem q ele cuidou bem do povo Cubano e VEnezuelano…

  5. O AMIGO DO ALHEIO

    O empresário Marcelo Odebrecht confirmou ao juiz Sérgio Moro, da Operação Lava Jato, que o ex-presidente Lula é o ‘amigo’ da planilha de propinas milionárias da empreiteira. Em depoimento nesta segunda-feira, 10, Odebrecht disse ainda que ‘Italiano’ – alcunha também lançada na planilha – é uma referência ao ex-ministro Antônio Palocci (Fazenda/Casa Civil/Governos Lula e Dilma) e ‘Pós Itália’ referência a Guido Mantega, que também ocupou a pasta da Fazenda. Odebrecht descreveu a Moro a planilha elaborada pelo Setor de Operações Estruturadas da empreiteira, o Departamento de Propinas.

    Ele falou sobre R$ 4 milhões que teriam sido repassados ao Instituto Lula e na soma de R$ 12,4 milhões supostamente investidos na compra do prédio do Instituto. Também abordou a cifra de R$ 50 milhões em propinas para Mantega que teriam sido usados na campanha de Dilma e, ainda, R$ 13 milhões em espécie sacados pelo ex-assessor de Palocci, Branislav Kontic, ou Programa B, entre 2012 e 2013, valor que teria sido entregue a Lula, segundo o empresário.”
    (Estadão, 10/04/17)

    “Marcelo Odebrecht revelou que “Amigo” era uma conta criada por ele para bancar despesas de Lula após sua saída da Presidência, em 2010. “A gente sabia que ia ter demanda de Lula, na questão do Instituto, para outras coisas. Vamos pegar e provisionar uma parte deste saldo, botamos R$ 35 milhões no saldo Amigo, para uso que fosse de orientação de Lula. A gente entendia que Lula ainda ia ter influência no PT, como era uma relação nossa com Presidência, PT, tudo se misturava”, disse. No final de 2014 restavam R$ 10 milhões na conta, segundo a contabilidade da Odebrecht.”
    (Época, 10/05/17)

    “”Amigo do amigo de meu pai se refere a José Antônio Dias Toffoli. A natureza e o conteúdo dessas tratativas, porém, só podem ser devidamente esclarecidos por Adriano Maia, que as conduziu”, diz o documento enviado por Marcelo Odebrecht. O pai de Marcelo, por sua vez, é Emílio Odebrecht, empreiteiro que tinha proximidade com Lula. O ex-presidente petista, nas planilhas de codinome da empreiteira, era chamado de “amigo de meu pai”.”(Gazeta do povo, 12/04/19)).

  6. Essa unanimidade esquerdista a favor do meliante de nove dedos só pode ter uma explicação : Não passa de um só comuna escrevendo com nomes diferentes,com certeza algum jornalista desempregado, que ainda acredita na assunção do desmoralizado e famigerado ex-presidente, juntamente com seus sequazes, para que esse infeliz possa retomar sua boquinha pública.Viver de subemprego é duro,né “cumpanheru”.

  7. Merecida FORCA!
    Claro que lula refuta não aceitar regime-aberto… prefere descumprir a lei e manter a ilusão no senso ” populacha” que o apoia,acreditar que é um preso politico,e procura refugio na “çuprema corte”!

  8. Obama, sabe aquele malandro que você falou que era o Caro?
    Fundou o quadrilhão e afundou a Nação.
    Obama, o nosso medalha de ouro em vagabundagem teve como único trabalho criar o maior Quadrilhão do Mundo e ficar 16 anos roubando verbas cofres públicos, deixando a economia do país quebrada e mais da metade dos brasileiros na merda.
    Obama, pare de distribuir atestado falso em palanque, peça também um exemplar do paletozinho de índio pro Evo e vá à merda você também, tá?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.