Ensine as crianças respeito e tolerância, para que não se tornem adultos selvagens

O Brasil já não anda lá uma maravilha, e certas pessoas, em vez de ajudar, atiram mais lenha na fogueira, como fez o prefeito do Rio

O beijo que motivou a indignação de Marcelo Crivella (Imagem: HQ dos Vingadores/UOL)

O lobo muda o pelo, mas não perde o vício. O homem sai das cavernas, mas o selvagem não o abandona. É fascinante: somos capazes de chegar à Lua, mas não conseguimos superar as mais comezinhas questões sociais.

Torcer por um clube de futebol, adotar uma ideologia política, professar determinada fé deveriam ser vistos com a mesma importância que a escolha da cor da camisa pela manhã: nenhuma! Algo trivial.

Ninguém sai por aí ofendendo e tentando impedir alguém que ande pelas ruas, vestindo sapatos roxos, calça amarela, camisa azul e lenço preto na cabeça. Gosto é gosto e não se discute, ora. Não é essa a convenção popular?

Afinal, que diabos é o problema de um casal homo afetivo se beijar em público? Notem: não estou falando de uma cena grotesca, de línguas e salivas sendo trocadas a um palmo do meu nariz, não. Para algo assim, pouco importa o gênero.

Que crime comete alguém que prefere um terreiro de umbanda a uma igreja? Ou uma sinagoga a uma mesquita? Qual o problema de um evangélico doar o dinheiro, que é seu, a um pastor? Ou um cristão à sua paróquia?

Por que o atleticano tem de assassinar o cruzeirense em um ponto de ônibus, e vice-versa, após um jugo de futebol? E qual o problema em aceitar que seu vizinho estampe Lula Livre no vidro traseiro do carro?

Gostar ou não do comportamento social do outro é normal, uma característica humana. Atacar, ter repulsa, vontade de me matar o “infeliz diferente”, também. Só que aí não pode. Nem deve! Afinal, o diferente é um espelho.

Aquilo que você enxerga como repulsivo, é recíproco. Um casal homo afetivo não entende como “heteros” conseguem se beijar. Eu não entendo como alguém consegue usar uma camiseta do PT ou do Cruzeiro. 

Porém, o cruzeirense petista pensa o mesmo de mim, ao me ver de preto e branco, pedindo o impeachment de Dilma Rousseff. Imagine se, por isso, ambos tivéssemos o direito de nos ofender e nos espancar livremente.

Não sou um monge franciscano e estou anos-luz distante de ser um pacificador mundial. Mas jamais investi contra o direito de alguém ser, e aparentar ser, o que é. Por isso respondo tão vigorosamente quando tentam comigo.

Beije quem você quiser, mas não se meta no meu beijo. Apoie politicamente quem você quiser, mas não me ofenda por minhas escolhas. Você não tem o direito de me atacar, mas eu tenho o de me defender.

Quem não aceita e não sabe conviver com as diferenças não pode ter uma vida social. Ao menos aberta, pública. Deve se restringir à sua bolha, à sua tribo, e por lá permanecer, para não ofender e não se sentir ofendido.

Leia mais.

60 comentários em “Ensine as crianças respeito e tolerância, para que não se tornem adultos selvagens

  1. Olá Distinto, mais uma vez cumpre-se o velho ditado de que a verdade sempre vem a lume. Falo da revelação de MAIS UMA DAS TRAPAÇAS do Conje e de DD.
    Eles pinçaram dentre as gravações ilegais algumas poucas falas que poderiam dar suporte ao que queriam fazer valer, mas deixaram de levar em consideração muitas afirmações, a vários interlocutores, que indicavam o só interesse de atuar politicamente, dentro do direito, para dar continuidade no governo, aliás prática constante de Lulinha Paz e Amor. A situação se revelou mais grave, pois o conteúdo foi pronunciado ilegal por Teori Albino Zavascki, o Supremo, como muito faz acontecer, deixou dormitando e até hoje não julgou a questão.
    É apenas uma pequena parte das revelações do TIB (vem mais por ai), mas suficiente a desnudar e esvaziar toda a senha voluntarista e condenatória desses falsos moralistas.
    Sorte, Saúde e Cidadania.

    1. SE MANCA, Ô IDÓLATRA DO LULINHA PAZ E AMOR PELAS PROPINAS, O ASSUNTO AQUI É OUTRO!
      Mas já que tocou no assunto, que tal lembrarmos de:
      — do Petrolão (aquele monumental roubo de mais mais de 60 BILHÕES da Petrobras!);
      –Lula Propina foi julgado em várias instâncias por apenas 1 dos 7 inquéritos em que é indiciado por corrupção. Recorreu a várias instâncias, com uso incontáveis chicanas: 1a instância, TRF, STJ e STF (só aqui umas 300 vezes, quase que uma a cada 2 dias em 2 anos!!!). E ainda faltam 6 inquéritos cabeludos!
      –Lula Propina, codinome “Amigo”, tinha só na Odebrecht uma conta de propina para administrar de mais 150 milhões.Além desses 150 milhões de propinas que administrava para o partido,
      recebeu p/ seu próprio bolso 29 milhões da Odebrecht no manjado e fajuto estelionato contábil de “palestras”;
      –A Bancoop, administrada pela ORCRIM petista (Vaccari), deu o cano em centenas de cooperados. No edifício Solaris, por exemplo, só Lula e Vaccari tiveram apartamentos concluídos. O triplex recebeu uma milionária reforma de graça pela OAS, obedecendo, tal como no sítio, às exigências de seus reais proprietários e efetivos únicos usuários (no sitio utilizou-se do esquema criminoso de laranjas);
      –Lula, o político mais corrupto da história da corrupção no Brasil, foi explícita e inegavelmente o comandante-chefe da mais gigantesca roubalheira de dinheiro público da história (é preciso lembrar que no PT, absolutamente nada se faz sem ter que pedir “bença” ao “Padim Lula”. É público e notório que todas as indicações , esquemas, projetos, planos (acho até que até ida ao sanitário p/ fazer xixi), têm que ter autorização do poderoso Chefão. )
      Mas fora da lei devem ser as centenas de juizes, procuradores, policiais, delegados que cometeram a ousadia, heresia, de investigar, julgar e prender poderosos criminosos (da “elite rapinoza, extrativa e predadora” como diz um idólatra onipresente nos comentários do blog).
      Essa justiça foi longe demais ao cometer os “EXCESSOS” de deixar só prender ladrões de galinha para apontar as garras da lei para os nossos inimputáveis heróis, como Lula, G.Mendes Toffoli, Marcola, Renan, Cabral, Collor, Geddel, Maia, Aécio, Flávio Bolsonaro, J. Dirceu etc.
      Os seus defensores querem que a “boa” justiça deixe os nossos bravos “heróis” em paz e se limite a fazer o que sempre fez: prender ladrões de galinhas e jogá-los em nossas masmorras medievais e desumanas.

    1. Trata-se de livre manifestação do autor, Pedro. Nada mais! Há quem não veja nada de mau nisso, e não podemos, por ter valores e escolhas opostas, querer silenciar os outros, entendeu?

      Ah! É um livro para adolescentes, ainda que isso não importe

      1. Respeito sua decisão Ricardo, mas concordo com o Pedro. Quando começa a adolescência? Hj em dia ninguém sabe! Tem menino aí de 12 anos que já é adolescente! Na minha época eu jogava bola… Então, tudo muito precoce! Assim como acho erradíssimo um cara nu ficar deitado e crianças ficarem tocando nele. Manifestacão do artista e conivência do pai que levou a criança… mesmo assim, é pra chocar. Vivemos hoje a ditadura das minorias.. o cidadão hoje é proibido de não gostar de alguma coisa. Posso dizer livremente que entrei num bar de roqueiros e achei uma bosta, ambiente ruim, etc.. Agora se eu disser que não quero ir a uma boate gay, sou homofóbico! Se eu disser que ópera é uma bosta, tudo bem. Se eu falar que acho Anitta uma merda, sou racista, contra o gueto, contra a periferia, tenho inveja dela pq veio de baixo, bla bla bla. Tema polêmico, mas bom de discutir.
        abs

        1. Mas é exatamente disso que se trata o texto: O respeito pelas diferenças!!

          Você tem todo direito de não gostar de nada relativo à homossexualidade e tem todo direito de se expressar contrário.

          Aqueles que se insurgem de forma agressiva e grosseira contra as opiniões de terceiros, pouco importa o lado, estão errados.

          Por exemplo: Ainda que não pratique ou conheça a fundo o judaísmo, eu sou judeu. Você pode me dizer: não gosto de judeus! Isso não te torna um nazista, no máximo um antissemita. Da mesma forma que ao dizer que não gosta de gay não deve ser tratado como homofóbico, apenas como preconceituoso.

          Abraço

      2. Se um adulto estuprar seu filho não será crime, apenas um desejo sexual incontido, certo?
        O que tem a ver você falar de ódio, desejo de matar, intolerância, de pessoas que apenas não querem ver seus filhos, menores, terem acesso a doutrinação sexual, ainda mais sendo homossexual. A questão é apenas ser contrário a um comportamento anti-biológico, sem comprovação científica, sem argumento tanto na teoria da criação, quanto na evolução. É muita hipocrisia de pessoas como você defender comportamento homossexual, atacando ou comparando as pessoas que são contrárias ao homossexualismo com assassinos, fundamentalistas que cometem violência contra quem pensa contrário a suas ideologias?
        Você simplesmente é, aquilo que acusa os outros de serem: intolerante, néscio e sagaz como a serpente do paraíso.

        1. Pobre coitado!!! Pobre analfabeto funcional, incapaz de compreender um texto!!! Pobre intolerante!!! Aliás, pobre selvagem!!! Você é o típico exemplo listado no post. Seguramente seus pais não seguiram, lá atrás, a recomendação que dou hoje. Eis aí o resultado

    2. Só para esclarecer, não foi na capa.
      Foi no interior da revista que é a coletânea de uma saga de várias revistas do grupo de super-heróis, que tem mais de 100 páginas com uma média de 5 a 6 quadros/página e APENAS EM UM QUADRINHO tem a tal cena do beijo em um casal de personagens que é assumidamente homossexual.
      Numa revista antiga dos X-Men, há uma capa em que Wolverine e Jean Grey (a Fênix) estão dando o maior beijão, uma vez que, no interior da revista, eles – que sempre flertaram, mas nunca consumaram nada por causa do amor de Jean por Scoot (Ciclope) – estavam prestes a morrer.
      Duvido que algum adolescente que fosse homossexual tenha querido “se tornar hétero” por ver a tal cena estampada na capa.
      Do mesmo modo, nenhuma criança/adolescente hétero vai “querer” ou magicamente “se transformar” em gay só porque viu uma cena de beijo homoafetivo numa revista em quadrinhos!!!
      Aliás, para mais algumas informações, há vários personagens gays e bissexuais atualmente nos quadrinhos mainstream, inclusive, nos quadrinhos, a Mulher-Maravilha e todas as suas companheiras na Ilha Paraíso. Afinal, elas são amortais (não morrem por envelhecimento ou morte natural), vivendo numa ilha só de mulheres há séculos, sem qualquer homem.
      Não era justo que fossem privadas do amor também, não é?

    1. e pode achar à vontade, Vagner. É um direito seu se expressar da forma que o fez. Conte sempre com este espaço para isso, ainda que eu não concorde contigo

  2. Parabéns pelo belo texto.

    Mas infelizmente são só palavras bonitas pois seus textos sempre atacam com muita agressividade as pessoas que tem posicionamento político divergente do seu!!

    Deveria realmente PRATICAR o que seu texto diz: TOLERÂNCIA.

    1. Os meus texto não atacam pessoas que têm posicionamento divergente do meu e te desafio a apresentar um só neste sentido. Os meus textos atacam, sim, as atitudes, as maledicências, as mentiras destas pessoas. Eu não ataco Gleisi Hoffmann, mas o que ela diz. Eu não ataco Lula, mas o que ele fez.

      Bora lá!! Tô esperando seu retorno

  3. Pois é. O Crivela veio com argumento de que o livro continha cena inapropriada para crianças e adolescentes. Um beijo homossexual.
    Se tal cena de fato fosse inapropriada, deveria ser proibido a homossexuais trocarem selinhos, se abraçarem ou andarem de mãos dadas em público.

    Mas pera aí: o Brasil não discrimina relações homo-afetivas, muito pelo contrário, nossa legislação permite o casamento entre pessoas do mesmo sexo e também reconhece esse arranjo familiar, uma vez que é permitido a casais homossexuais adotarem filhos.
    Então, se aquele beijo é cena inapropriada deveria ser também qualquer beijo, homo ou hétero.

    Hiprocrisa é pouco para Crivela e seus apoiadores

  4. “Um casal homo afetivo não entende como “héteros” conseguem se beijar.”
    Não? E a sexualidade entre héteros também não entendem e é vergonhoso pra eles!?
    Como será que pensam que foram gerados? por 2 homens ou por 2 mulheres?
    “Quem não aceita e não sabe conviver com as diferenças não pode ter uma vida social. Ao menos aberta, pública. ”
    Quem não aceita pode e tem vida social, só que fazendo escolhas ou seja, qualquer pessoa convive unicamente com quem quer e sem ser ‘obrigado’!
    “Deve se restringir à sua bolha, à sua tribo, e por lá permanecer, para não ofender e não se sentir ofendido.”
    Vejo e percebo de outra forma, praticamente o inverso! Sou livre< não vivo em bolha nem em tribo mas insistem em me 'empurrar' pra dentro de uma bolha me forçando a conviver dentro dela onde minha liberdade está sendo privada a cada dia com a insistente instigação de que eu TENHO que conviver com quem não quero dentro de uma bolha que está inflando e me nego a entrar nela! Quem está fora da bolha sou eu, quem não vive em tribo sou eu que fico recebendo 'flechadas' da tribo que quer invadir meu território!
    'Eles' são livres? Também sou e faço minhas escolhas assim como eles fazem as deles.
    Mas não, eu não posso escolher o 'não', sou quase criminalizado por escolher 'NÃO' e assim continuarão as arremetidas de que EU estou errado e não de que não posso fazer minha escolha!
    Se 'você' ou eu nos afastarmos deles ou fizermos um pequeno comentário em que se 'sintam' discriminados publicamente 'eles' te achincalharão em público SEM A MENOR CERIMÔNIA…quem nunca viu uma cena assim? Já vi VÁRIAS desde minha infância!!!!!!
    Tenho liberdade de escolha, será que alguém consegue entender isso? Parece estranho eles escolhem o que querem e eu escolher o que quero? Se é estranho, é aos olhos de 'quem'?
    Como sempre, me desculpem a franqueza mas tenho opinião e após refletir e observar comportamentos, não me convém conviver com quem tem princípios diferentes dos meus.

  5. Um pouco mais e Inundado vai começar a defender a Ararinha Azul e as tartarugas, acaso existentes, no Atol das Rocas. Deve ser o inicio do giro em seu eixo axiológico.

  6. SOBRE AS “MORALIDADES” DOS IMORAIS E DOS IMORAES
    Cada um tem o direito de se comportar, se manifestar, se vestir, se relacionar sexualmente, votar etc como quiser, desde que isso não invada ou fira os direitos dos outros: os meus direitos terminam onde começam os mesmos direitos dos outros.
    A sexualidade de cada pessoa é uma questão íntima que a ela cabe tratar e dividir ou não com quem quiser, desde que não seja ilegal (como a pedofilia, por exemplo).
    Do mesmo modo, as manifestações pessoais, artísticas, literárias etc sobre as tendências e preferências sexuais de cada pessoa devem ser absolutamente livres, desde que não sejam ilegais (como por exemplo, apologia de seja qual for uma forma de prazer sexual dirigida a crianças de até uma certa idade).
    A questão não é moral, religiosa, política etc: deve ser apenas tratada dentro dos limites da ciência. Se a revista não era direcionada a crianças, então ninguém tem nada a ver com isso. Se sim, então é preciso muito cuidado, pois é extremamente nocivo fazer apologia de qualquer preferência sexual a uma criança que ainda não tenha, em seu desenvolvimento psíquico/sexual, atingido naturalmente um certo estágio.Se é absolutamente certo que não devemos nos meter na sexualidade dos outros, muito menos devemos interferir no desenvolvimento sexual de crianças. Só acho o cúmulo da incoerência que muitos daqueles que advogam que crianças de menor idade (por exemplo 5, 6, 8 anos) já têm idade suficiente para ser objeto de “educação” sexual, são os mesmos que não admitem em hipótese alguma a redução da maioridade penal, por argumentarem que um indivíduo com 17 anos, 11, meses e 29 dias de idade não tem discernimento suficiente para tal !
    ( Ps: o mesmo Toffoli que posou de defensor da liberdade de expressão foi aquele mesmo que, junto com um outro “moralíssimo” ministro, praticou de modo absolutamente ditatorial uma censura à imprensa, á revista Crusoé.)

  7. Ricardo, típico liberal comentando algo. O liberal nos costumes caminha lado a lado com a esquerda. A única coisa que diferencia é a pauta econômica. Através da leitura dos seus textos percebo claramente sua forma de pense. Entendo porque você não gosta do Bolsonaro. Bolsonaro é conservador e você um liberal nos costumes. Nunca irá gostar dele! Péssimo texto Ricardo. Discordo de você. Respeito não é isso que você disse.

  8. Não acho que os homossexuais não “entendem” o comportamento sexual dos heteros. Nunca tive noticia de algum homossexual ter “nojo”, aversão ou repulsa ao ver beijos ou sexo entre heteros. Porque será? Ou são educadíssimos, compreensivos e pacíficos demais ou o bissexualismo deles ainda se faz muito presente. Também nunca vi nenhum especialista ou estudioso explicar isto. No meu caso, tenho repulsa sim por comportamentos homosexuais na minha frente e não me queiram me condenar por isto. É uma situação parecida, caso entre num restaurante de algum país exótico e vejo as pessoas saboreando insetos e lesmas em seus pratos. Meu estomago embrulharia e procuraria outro restaurante. Meu setor do cérebro que rege o prazer leva um choque ou um curto circuito. Condeno fortemente a discriminação, o desrespeito e o bulling para qualquer situação covarde, não só contra os homossexuais. Portanto, sofrimento social não é apenas “privilégio” dos gays. Quero que me respeitem, também, por não gostar de relações homoafetivas, assim como também tenho tremenda repulsa por quaisquer outros tipos de comportamentos sexuais diferentes dos heterosexuais. É um direito meu e sacramentado em nossa constituição. É o direito meu também de pensar diferente, de sentir diferente e ter opinião diferente. Não quero influencia (de nenhuma espécie) da mídia, TVs, de artistas, intelectuais e do cinema dentro da minha casa. Não quero o estilo de vida deles para a minha família. Acho uma falta de respeito e um abuso de poder sim, por parte da midia, querer mudar comportamentos da sociedade de acordo com as convicções políticas, de comportamento, sexuais e morais de quem está no poder das comunicações. Eles usam, de forma covarde, de seus recursos midiáticos poderosos para querer moldar a população as suas próprias imagens. É ingenuidade pensar que a propaganda massiva não muda comportamentos. Vide Rede Globo.

  9. Sou cruzeirense mas respeito quem é atleticano e até torço pro Galo quando joga contra times fora de Minas. Não tenho partido e nem preferencia por nenhum deles. Meu partido é o Brasil, é a honestidade, o trabalho e poderia votar até mesmo em alguém do PT se não fosse Lula, Dilma e demais corruptos. Mas respeito quem é petista ou até comunista, desde que não seja corrupto, ingenuo sem cura ou fundamentalista demais. O papo engrossa apenas quando alguem quer defender Lula e achar ainda que ele é a alma mais honesta do planeta. Mas geralmente caio fora quando o papo caminha para a insanidade. Respeito gays pois já tive amigos, colegas e funcionários com esta característica e nunca tive problemas com eles. Ensino meus filhos a respeitarem as diferenças, o que não é a mesma coisa de aceitarem ou se influenciarem. Ensino a terem convicções fortes, mas respeitando sempre o outro, independente do tipo de diferença. Por isto que gostei do seu titulo mas não gostei da foto. Ela agride quem não gosta e não precisava de estar estampada. Estou observando de uns 10 anos para cá, um processo deliberado de homosexualização da sociedade, disfarçado no bonito e ético discurso do respeito pelas diferenças e dos direitos humanos. Parece-me que este processo está sendo irradiado a partir de alguns grupos poderosos dos EUA (e não são grupos de gays) e nós brasileiros estamos, como sempre, aderindo que nem patinhos.

  10. Ricardo, sou leitor por vezes crítico dos seus textos, mas PARABÉNS. Aos seus leitores que não entendem o motivo de colocar essa imagem na capa de um livro infantil, vamos primeiro informar de forma correta. A imagem que foi propagada à exaustão não está na capa do livro. A imagem é um cena que está dentro do livro voltado para o público adolescente.
    Quem não quer que o seu filho tenha contato com o diferente, basta não comprar o livro, basta não frequentar a bienal (acho uma bobagem, mas…).
    O que não podemos é que um beijo homoafetivo seja encarado como uma imagem sexual inadequada para adolescentes e a revista seja censurada ou tenha que ser vendida lacrada em plástico escuro.
    Vamos educar as crianças a serem tolerantes com as pessoas. Me deixa muito mais triste quando o presidente da república exalta como herói nacional o único militar condenado por tortura, do que quando um livro contem uma imagem de beijo gay. Essa agenda de costumes é de um retrocesso sem fim.
    Mais uma vez, PARABÉNS, belo texto.

    1. Sergio, a não aceitação transforma a pessoa em homofóbico.
      “A imagem é um cena que está dentro do livro voltado para o público adolescente.”
      Adolescentes filhos de quem se interessam pelo livro? (reflita)
      “Vamos educar as crianças a serem tolerantes com as pessoas.”
      Ser tolerante não é ser obrigado a >conviver< com eles; vc nunca percebeu que há anos estão nos 'obrigando' a aceita-los sem escolha e nos criminalizam se formos contra ou só eu percebo?
      Entenda que minha repulsa é principalmente por se ser condenado quando a escolha for oposta ao que querem te impor. Onde fica a escolha pessoal? Não vejo uma 'escolha' e sim uma obrigatoriedade de mudar a mente(metanoia) de ir contra si mesmo. Se você quer ser engenheiro não te convencerão a ser padre mesmo te bombardeando 24 horas por dia na tv, jornais, nos ambientes, nos livros, etc!…nem lsd consegue isso, pode pesquisar. A sua escolha faz parte do seu 'eu', querer muda-lo para o que vc não quer ser é imperativo para a classe e isso sim é um absurdo, ou vc os apoia ou se torna 'homofóbico'!
      Eles querem ser livres para escolher mas se você for contra, atacam sua liberdade.
      Eu não digo pra ninguém ser gay mas não me obriguem a aceita-los e conviver com eles.

      Sergio, trazendo para sua estrutura familiar, imagino o que pretende para o futuro de uma suposta filha de 2 ou 3 anos que tenha, tenho certeza absoluta de que quer e fará o melhor para que ela seja íntegra, abençoada e próspera! Isso depende totalmente da maneira que vc a criar, ela aprenderá no meio familiar e nos amigos o caráter de acordo com a orientação dos pais e não em 'livros' que geram conflitos.
      Para ser saudável uma pessoa vive constantemente em ambiente saudável, não é fruto da escolha na adolescência ou juventude pois essa escolha vem depois dos princípios(após criação familiar) e duvido que alguém com boa criação se torne gay, DUVIDO!

      1. No atacado concordo com você, mas no varejo tenho apenas algumas discordancias. As vezes o cara tem boa educação e se torna gay e em outros casos o cara é abandonado a própria sorte pela familia e continua hetero. Acredito que para se tornar gay, existe um componente genético na formação e acredito também que fatores externos possam influenciar, também, ou desencadear uma pequena tendencia já pré-existente. E quem está por de trás desta campanha de homo sexualização da sociedade, sabe disto e a midia é muito utilizada pelo seu poder de influenciar mudanças de comportamentos. Basta ver o tanto que as tele novelas da Globo já influenciaram a nossa sociedade.

        1. Gilney, não existe componente genético para que alguém seja gay.
          Foi provado e comprovado cientificamente e amplamente publicado ha poucos dias(entre 28 e 30 de agosto pra ser mais exato) no mundo inteiro onde até lgtbs(sei lá como escreve) concordaram com os resultados da pesquisa.
          O estudo refuta o ‘gene gay’ e comprova que ser gay é uma escolha pessoal e não um fator genético!
          Como aqui não se publicam links, vc achará o resultado desse estudo facilmente no google, procure por ‘gene gay’.(bbc ponto com em português por exemplo e muitas outras publicações idênticas; até o EM publicou, gazeta do povo, uol, globo, revistas e se encontram vídeos no youtube)
          Uma das afirmativas do estudo é: ” O “gene gay”, que supostamente definiria um indivíduo como homossexual, não existe. Um amplo estudo publicado na quinta-feira (28) pela Associação Americana para o Avanço da Ciência (AAAS) descartou a existência desse e afirmou: genes influenciam a orientação sexual, mas não a determinam. Para chegar ao resultado, foram estudadas as informações genéticas de 470 mil pessoas. A pesquisa era baseada na teoria de que a orientação sexual das pessoas é influenciada pelas características genéticas, embora não soubessem exatamente sua importância.”
          Eu não discuto com um estudo sobre as informações genéticas de 470.000 pessoas!!!
          Como vc mesmo comentou Gilney, a mídia faz questão absoluta de divulgar e promover gays e penso eu que o resultado disso é uma maneira fácil de controlar as massas pois ‘homos’ são alheios a tudo que não for o centro do universo deles já que vivem em função de se promoverem.
          >Vide os números de manifestantes em paradas gays e compare com o número de pessoas em manifestações populares de interesse cívico…como afirmei, vivem em função da classe e de se promoverem!

  11. Concordo com a afirmação do Ricardo, de que é uma cena grotesca, as línguas e salivas sendo trocadas a um palmo do nosso nariz, pouco importando o gênero.
    Admitir isso é também aceitar exposição a cenas mais quentes em ambientes públicos privados, em nome da liberdade.
    Por outro lado, não devemos ser contra as opções de cada um, sejam sociais, sexuais (incluindo infidelidade), drogas, álcool ou fumo. Mas, em respeito à ética, ao próximo e à opção pela formação familiar de cada um, certos comportamentos são mais adequados na convivência privada.

  12. ” Mas jamais investi contra o direito de alguém ser, e aparentar ser, o que é.”
    Sim mas já prestei atenção e vi inumeráveis exemplos que existem muitos que são gays se apresentarem e se comportarem como homens(ou mulheres) mas nunca vi um homem(ou mulher) se apresentar como gay se não são.
    >Por quais motivos fazem isso? É uma ótima pergunta, não é?
    Já viu homem ou mulher ser apresentarem e viverem aparentemente como héteros e depois de ‘descobertos’ se envergonham? Se envergonham de que já que são o que são?
    Afirmo que eu não me envergonho dos gays mas muitos deles envergonham de si mesmos.

    “Notem: não estou falando de uma cena grotesca”
    Alguém me explique quando a cena não é grotesca!

    “Afinal, o diferente é um espelho.”
    Nem no circo em uma ‘room full of mirrors’ me pareço diferente do que sou, nunca me vi refletindo o que não sou!

    Ainda prefiro frequentar igrejas, quando possível fazer doações anônimas, conviver com familiares, cuidar e aconselhar filhos, queria muito *estudar com um rabino* mas não sou judeu, pensar que o país pode melhorar e orar diariamente por isso, me condoer quando alguém cata latinhas no lixo e oferecer algo, podem acreditar que oro para o lula(!), prefiro viver assim do que conviver no meio que não aprovo…me desculpem os não ‘religiosos’ mas Deus também não aprova nem **’efeminados’, se discordam do que escrevi por último discutam com Deus, não comigo!

    *estudar com um rabino*
    AMO a palavra de Deus, é maravilhosa, recomendo à todos!
    Um amigo me ofereceu a oportunidade de estudar com um rabino com a condição de que eu teria que negar que sou cristão, então…..já era!

    **’efeminados’: “Não erreis: nem os devassos, nem os idólatras, nem os adúlteros, nem os efeminados, nem os sodomitas, nem os ladrões, nem os avarentos, nem os bêbados, nem os maldizentes, nem os roubadores herdarão o reino de Deus.” 1 Coríntios 6:10
    De acordo com a palavra de Deus não é ‘preciso’ ser gay, basta ser efeminado e se acha que não existe Deus e que está bom ser gay aqui, problema seu e dos que oram por você! Quem ora por você, insistirá com Deus sobre sua salvação!
    Não discutam comigo, discutam a esse respeito com Deus e se não creem…deveriam!

  13. Pelo jeito, o Brasil reforçado pela ratoeira aberta em SP seguirá liderando o campeonato mundial de roubalheira.
    Essa empresa de controle de lixo em SP trazida pelo Dória e administrada pelo Covas ainda vai dar o que falar.
    O cadastro, que é particular não perdoa ninguém e querem saber até quantos puns o micro-empresário do botequinho solta por dia.
    Isso só não vale para os camelôs, que já paga franquias para os fiscais pelo uso das calçadas, é logico!
    E Já começou com e-mail privado e não municipal.
    É bom o otariado paulista se preparar para mais um controlador municipal e juntar grana para a gloriosa fiscalização corrupta que anda sem verbas para comemorar o aniversário do Totó no Fasano ou comprarem e presentearem a coitada da esposa com outro carro novo, que sofre de cleptomania e está para voltar de viagem de trinta dias das ilhas gregas, como eles dizem.

  14. A bordo do AeroHuck mamado nas tetas do BNDES, o Huck afirma que se a gente não fizer nada o Brasil vai implodir.
    Será que a nova diretoria do BNDS negou a teta para financiar de algum AeroHuck Zerinho para ele?
    Aliás, é bom até os Bancos de Leite também ficarem espertos, com esse cara e o Dória por perto.

  15. Ensine os adultos a respeitarem as crianças e teremos adultos melhores que estes que estão por aqui. Toda criança que nasce com o sexo masculino é homem e precisa de amadurecimento para aprender o que é ser um homem em sua plenitude. Precisa com o tempo ir conhecendo o papel de um homem em sua sociedade, no seu casamento, e etc. Então porque não deixar esta questão para seus pais ou para um momento que eles mesmo possam busca-los ? mas não… ficam vomitando esta questão nas crianças e ainda acham ruim dos pais que não concordam… vcs tem o direito de fazer o que quiserem com o filho de vcs mas não venham mexer com os nossos filhos… só isso !

  16. Sério mesmo! Concordo com tudo o que você escreveu.
    Mas a questão é que não há necessidade NENHUMA de colocar homens (ou mulheres) se beijando em um livro direcionado a adolescentes e crianças.
    A questão não é de direito e sim de necessidade. Pelo bom senso.
    Se o autor quer tanto mostrar esse tipo de coisa, que faça. É direito completo dele, como você mesmo citou. Mas em um livro direcionado a uma faixa etária maior.
    A continuar com esse pensamento, em breve teremos pornografia em livros infantis… e todos acharão super normal.

  17. Se um adulto estuprar seu filho não será crime, apenas um desejo sexual incontido, certo?
    O que tem a ver você falar de ódio, desejo de matar, intolerância, de pessoas que apenas não querem ver seus filhos, menores, terem acesso a doutrinação sexual, ainda mais sendo homossexual. A questão é apenas ser contrário a um comportamento anti-biológico, sem comprovação científica, sem argumento tanto na teoria da criação, quanto na evolução. É muita hipocrisia de pessoas como você defender comportamento homossexual, atacando ou comparando as pessoas que são contrárias ao homossexualismo com assassinos, fundamentalistas que cometem violência contra quem pensa contrário a suas ideologias.
    Você simplesmente é, aquilo que acusa os outros de serem: intolerante, néscio e sagaz como a serpente do paraíso.

    1. Pobre coitado!!! Pobre analfabeto funcional, incapaz de compreender um texto!!! Pobre intolerante!!! Aliás, pobre selvagem!!! Você é o típico exemplo listado no post. Seguramente seus pais não seguiram, lá atrás, a recomendação que dou hoje. Eis aí o resultado

  18. “Ensine as crianças respeito e tolerância, para que não se tornem adultos selvagens”
    Eu só queria entender onde está a “selvageria” da pessoa que pensa diferente de quem tem comportamento homossexual. Será que um homossexual também acha um heterossexual selvagem? Um nome para a matéria e seu autor: “HIPOCRISIA”.

  19. Acho que é a primeira vez na vida que vou concordar com uma reflexão sua. Parabéns pela análise.

    Contudo, é necessário reconhecer que esta selvageria, este radicalismo, esta tosquice não brotaram do nada. “Não se nasce odiando, o ódio é ensinado”, diria um tal Nelson Mandela.

    Esta selvageria foi alimentada ao longo dos últimos anos, fortalecendo o discurso da “opressão”, do “politicamente incorreto” e do “conservadorismo”. Foi nessa onda que surfou o lamentável prefeito do Rio e o atual presidente da república. Este, com o apoio do Sr. blogueiro e muitos dos comentaristas que aqui frequentam.

    Espero que um dia vocês façam uma autocrítica e se empenhem em reverter a onda de estupidez que vocês mesmos fortaleceram. Antes que seja tarde.

    1. que coisa, hein!! o prefeito do Rio e Bolsonaro são culpados, mas aqueles que inventaram o “nós x eles”, que cunharam termos como “elite branca de olhos azuis”, que pregavam “baixar o pau nos coxinhas”, que diziam “vamos bater neles nas urnas e nas ruas” não são, né?

      por isso que gente como você é, e sempre será, “indialogável”.

  20. Ricardo, ao ler os comentários, toda a satisfação de ler o seu texto esvaiu em minutos.
    Alguma coisa está completamente fora da ordem. Talvez eu seja muito liberal nos costumes, embora tenha estudado em colégio de padre e casado na igreja, mas a intolerância nos comentários é de chorar. Nunca gostei muito da aproximação da igreja com o Estado. Cada dia o cenário fica mais triste.

    1. não se trata de liberalismo, não, Sergio. Trata-se de berço mesmo, brother! Ou os pais ensinam as crianças a importância do respeito e tolerância ou se tornarão adultos selvagens. Só isso!

  21. Taí, nessa eu concordo plenamente com o blogueiro. Parabéns. Quem sabe a sua guinada, noutros pontos, esteja próxima? Se isso acontecer, será uma virtude, porque nada melhor que reconhecer, publicamente, seus erros.

  22. Tolerância parece algo fora de moda.
    Sou Atleticano fundamentalista, porém sou incapaz de virar para uma criança com a camisa do cruzeiro e “brincando” falar que é feia.
    A mesma coisa aplico ao caso em questão do beijo homo afetivo, meu conceito de certo ou errado é irrelevante para quem se identifica com a expressão do autor do HQ, porém a minha tolerância (ou falta dela) fazem muita diferença.

  23. Inundado, quem mais apanhou quanto a fotografia do beijo foi o selvagem. Tadin dele. Me faz lembrar o Mário Quintana.

    No primeiro contato com os selvagens, que medo nos dá de infringir os rituais, de violar um tabu! É todo um meticuloso cerimonial, cuja infração eles não nos perdoam.
    Eu estava falando nos selvagens? Mas com os civilizados é o mesmo. Ou pior até.
    Quando você estiver metido entre grã-finos, é preciso ter muito, muito cuidado: eles são tão primitivos.

  24. O VALE TUDO DOS GOVERNANTES PARA GARIMPAR VERBAS NO BOLSO DO CONTRIBUINTE
    Quando acaba o dinheiro do contribuinte empresário, empregado ou desempregado, ele corta as despesas com ensino, com saúde médica e odontológica, com mordomias, com lazer, anda com vestuários em péssimas condições e passa até necessidades alimentares primárias para reequilibrar sua vida econômica.
    Enquanto isso, desde os tempos do glorioso Sarney, os nossos governantes se alternam e se eternizam no país fazendo o contrário, ou seja, repetindo essa farsa em cada eleição.
    Otariado Nacional, não se iluda com o governo atual, porque, com certeza, em 2022, quem for eleito culpará o anterior e repetirá a façanha.
    Reclamando dos cofres vazios, buscam adesão dos comerciantes de apoio para aumentar impostos com o papo de precisar fazer gastos emergenciais em “investimentos salvadores”, enquanto roubam o povo, saciam a fome e a sede com vinhos e lagostas.
    Em vez de combaterem a corrupção e a roubalheira que corre solta e protegida pela Corte maior, distraem o otariado com versões lulistas, dilmistas ou bolsonaristas do manjado pão ou circo.
    Na versão atual, o pão é a libertar parte do FGTS e o PIS sequestrado do seu legítimo dono para ele empobrecer ainda mais ao gastar para sobreviver.
    Isso nada mais é que ato populista falsificado de honraria e repte o que fizeram os governos anteriores com a oferta do consignado para antecipar conforto e compensar reajustes a menor nas aposentadorias.
    Na versão atual, o circo é manter o otariado distraído com frases exóticas, disse que disse e bate
    e assopra na mídia, que caberiam mais em programas de fuxico e fofoca.
    Enquanto isso, na surdina, ao som das turbinas dos AérosDórias e Aéros Huck, por exemplo, enfiam o seu “modelo econômico” no rabo do contribuinte com nova versão do CPMF e ainda tem a cara de pau de dizer que não é CPMF, né Paulo Guedes?

  25. Insultaram a Arte do beijo!

    Cobriram o beijo de promiscuidade!
    O Beijo, sincero, não trai!
    O Beijo, acaricia a alma.
    Favor parar de profanar e incitar nas escolas, a matéria: fornicar.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.