Por um fio: Dias Toffoli e Alexandre de Moraes nos atiram para perto de Cuba

Uma profunda crise se avizinha com a decisão aloprada de dois ministros do STF. A sociedade brasileira não aceita mais certas coisas

Língua, foice e martelo (Imagem: Google)

Vamos lá: a revista CrusoÉ é uma publicação exclusivamente digital e praticamente desconhecida pelo grande público.

O site O Antagonista, responsável pela revista, a despeito de sua inestimável contribuição para os recentes acontecimentos que culminaram neste, digamos, “novo Brasil”, e a despeito da qualidade ímpar dos seus principais editores, a saber Diogo Mainardi e Mario Sabino, tornou-se, a meu ver, um site sensacionalista e vendedor de manchetes, bem diferente do seu início espetacular.

Dilma Rousseff deve muito do seu impeachment ao O Antagonista. A Lava Jato deve muito do seu apoio ao O Antagonista. Vários derrotados nas eleições passadas devem muito do insucesso ao O Antagonista. Repito: a contribuição deste pessoal é inestimável, apenas não me serve como fonte de informação.

Dito isto, é hora de agradecer a Dias Toffoli e Alexandre de Moraes pela igualmente inestimável contribuição que nos deram nestes dias, ao censurarem uma matéria amplamente desconhecida e não reverberada por absolutamente ninguém na grande imprensa, trazendo à luz um episódio natimorto, ainda que seríssimo.

Hoje, Toffoli tornou-se muito mais suspeito, perante à opinião pública, do que jamais foi. Gilmar Mendes deve estar sentindo uma inveja danada. Foi destronado, ao menos temporariamente, do posto de ministro mais odiado da Suprema Corte.

O incrível, meus caros, é que na matéria não há absolutamente nada que incrimine Toffoli. Muito menos que insinue algo ilícito de sua parte. Trata-se apenas da informação de que era chamado, por Marcelo Odebrecht, de “amigo do amigo de meu pai”.

Ocorre que ambos os amigos foram companheiros de partido, colegas de governo e sobre quem pesam não só suspeitas, como no caso do ministro, mas condenações e processos penais diversos, vide o ex-presidente Lula.

Se por conta desta “parceria de uma vida” ou mesmo da indicação de Toffoli para o Supremo, em que pese seus insucessos para juiz de primeira instância, o leitor o conecte ao criminoso Lula, que o indicou, a revista não pode ser punida apenas por divulgar uma verdade.

Ora, a sociedade é livre para pensar o que e como quiser. Se baseado nas informações que possuo eu considerar Dias Toffoli um ministro despreparado ou mesmo “pra lá de suspeito”, tenho este direito. Inclusive de me expressar publicamente neste sentido. O que eu não posso — nem jamais faria — , seria acusar o ex-advogado do PT de ter cometido algo ilícito.

O que estes dois ministros ainda não compreenderam é que a informação não é mais mercadoria rara e de exclusiva distribuição. Antes, bastava proibir a circulação de um jornal ou de uma revista e pronto. Antes, bastava um ou dois grandes veículos se alinharem ao  status quo  e pronto.  Não havia internet, redes sociais e blogueiros palpiteiros aos montes.

De nada adianta censurar a revista CrusoÉ, pois é impossível impedir a livre circulação da matéria em questão pelas redes sociais. Salvo se a dupla Moraes e Toffoli derrubarem a internet do País, como se faz na China e na Coréia do Norte.

Além disso, é forçoso lembrar a famosa frase que diz “quem não deve, não teme”. Afinal de contas, por que Dias Toffoli simplesmente não veio a público e apresentou suas explicações?  Bastaria ter dito que seu apelido é algo que deve ser perguntado ao próprio Marcelo Odebrecht e garantir que jamais praticou, como Advogado Geral da União do Governo Lula, qualquer ato ilícito.  Pronto! Estaria resolvido.

Não sei e muito menos quero saber das motivações de Toffoli e Moraes. Para mim, não há nada que justifique esta barbárie cometida contra a sociedade brasileira. Censura e opressão  não combinam com estes novos tempos. A veia autoritária de Dias Toffoli é explicada por seu DNA petista. Mas Moraes foi uma desagradabilíssima surpresa.

De positivo, só a repercussão nacional do caso. À direita e à esquerda, passando pelo centro, a desaprovação foi total. E após a manifestação da PGR Raquel Dodge, a situação da dupla censora piorou sobremaneira.

Aguardemos os próximos passos e movimentos. Aguardemos os próximos dias e o desenrolar dos fatos. Veremos se triunfarão a opressão e tirania, de dois agentes públicos, ou se a liberdade e a democracia de todo um povo.

Em verdade, veremos se continuaremos Brasil ou se emularemos Cuba e Venezuela.

Leia mais.

8 comentários em “Por um fio: Dias Toffoli e Alexandre de Moraes nos atiram para perto de Cuba

  1. Os ex-presidentes da República que experimentaram a cadeia, por seus atos infames e nada republicanos, são exatamente os dois canalhas que indicaram essas duas figuras vergonhosas a esse Supreminho Vergonhoso, a saber:
    – O presidiário vagabundo 9 dedos indicou: o lacaio do José Dirceu, office boy e menino de recados petista;
    – O vampirão mordomo indicou: o censor, o proibidor de matérias, o dono da verdade e da razão que fecha um editorial e decide o que pode e o que não pode ser publicado pela mídia.

    Um ex presidente francês já dizia: “o Brasil não é um país sério…”

    1. Pessoal, prestem atenção ao que irei dizer.
      – O Ministreco do Supreminho Dias Toffoli é tão burro, mas tão burro, que sequer parece saber que para qualquer punição oriunda da Justiça para um brasileiro, é necessário e fundamental que tal pessoa venha a ser denunciada pelo Ministério Público, pois pela Constituição, o Ministério Público é titular da ação penal.
      Pois bem, devido ao fato do Toffoli ser ignorante a esse respeito (Juiz sem concurso é assim), ele deu ordem ao seu serviçal Alexandre de Moraes para tocar um inquérito.
      Sabem o que aconteceu… A Ilustríssima Procuradora Raquel Dodge, Chefe Suprema do Ministério Público (Promotora concursada, vale lembrar), considerou vícios e erros de toda ordem nessa atitude do Supremo e declarou que não irá oferecer denúncia em nenhum tipo de crime ou irregularidade oriundas desse erro (inconstitucionalidade) praticado pelo Supremo, e adiantou que já considera arquivado tudo que dali se originar.
      Se a Chefe máxima do Ministério Público já considera arquivado e não irá oferecer denúncia, acabou, já era, ficaram com as caras de palhaço os dois: Toffoli e Alexandre de Moraes, que parecem estar mais perdidos que surdo em bingo.

  2. Quadrilhão de atacadão e varejão, a vergonha da Nação.
    Essa clara petetização do STF e a falta de suspeição declarada de ofício, contribuiu muito, ainda que indiretamente, para incentivar a formação e agravar sem limites, as ações criminosas do Quadrilhão. Petrolão, Mensalão tanto no atacado como no varejo.

  3. Ricardo, tenho acompanhado suas opiniões e sempre apoiado, todavia, ao dizer que o site “O Antagonista” vive de manchetes sensacionalistas…nem tanto! Toda a imprensa escrita e midiática funciona desta forma.

    1. Prezado, a imprensa estampa manchetes sensacionalistas e produz o conteúdo (a matéria). O Antagonista não. Apenas estampa a manchete e comenta algum conteúdo de terceiros. Abrs

  4. O advogado incompetente , se tornou ministro graças ao apadrinhamento de corruptos. Agora, nas vésperas de votarem a prisão em segunda instância ( para livrarem o Luís Inácio das grades ), o babaca recebe esta bolada no meio dos peito! kkkkk… Pobre esquerda…mais atrapalhada que governo bolsonaro! Os seus interlocutores são mais sujos que puleiro de galinha. Aos poucos, bem devagar mesmo, os ratinhos vão mostrando o rabo…E o Antagonista postou mais uma manchete agora Ricardo:
    “ACESSORIA CONFIRMA: LULA DECIDE PASSAR ESTE FERIADO EM CURITIBA.”

  5. Interessante que a opinião sem medo só é publicada para bater em cachorro morto, nesse caso Lula ou qualquer outro Ptista. A questão do post não é sobre o Anta agonizando e sim porque deixaram o Lula falar. Ou seja, como não tem opinião sobre outros partidos deve ter realmente medo de falar deles.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.