Skip to main content
 -
Ricardo Kertzman nasceu em 1967. Um homem inquieto, irrequieto e inundado de sentimentos.

A democracia sob ataque bárbaro de Dias Toffoli e Alexandre de Moraes; veja

STF reedita a censura no País. Ou melhor, dois ministros do STF: Dias Toffoli, o presidente, e Alexandre de Moraes. Torçamos para que os demais restabeleçam a democracia

Foto: Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil

Parecia que eu estava adivinhando. Há duas semanas, mais ou menos, que escrevo sobre abuso de autoridade. Ontem mesmo comentei, na minha página do Facebook, sobre um vídeo asqueroso que circula nas redes, em que um juiz mineiro faz troça de uma testemunha.

Já escrevi sobre o episódio odiento em que Ricardo Lewandowski dá “voz de prisão” a um cidadão que apenas disse, em tom pacífico, ter vergonha do STF. Eu tenho! Aliás, muito mais que vergonha. Tenho profundo asco se querem saber.

Já escrevi sobre Dias Toffoli e suas notórias incompetência (para o cargo) e suspeição em vários processos (por ter sido advogado do PT), e recentemente pelo absurdo inquérito, determinado ao arrepio da lei, contra quem critica a Suprema Corte.

Eis que hoje, sob a caneta de Alexandre de Moraes, damos de cara com o fundo do poço deste atual colegiado, se é que chegamos mesmo ao fundo do poço.

Censura ampla, geral e irrestrita à revista eletrônica CrusoÉ e o site O Antagonista. A matéria em que Dias Toffoli é “delatado” por Marcelo Odebrecht foi retirada do ar. Pior! Os jornalistas foram intimados a depor à PF. Já o Presidente do STF, o “suspeito” no caso, continua impávido e colosso no seu altar olímpico.

Como afirma o próprio nome, a Suprema Corte é suprema. Acima dela, ninguém. O que decidir está decidido. Desde que amparada na Constituição Federal.

Ocorre que Suas Excelências adoram deturbar o conteúdo da CF. Não raro, a reescrevem sem dó. Lewandowski fez isso no impeachment de Dilma Rousseff. Barroso fez isso no caso do aborto. Não me lembro quem, ou se foi o plenário, ignorou a Carta e decidiu pela legalidade da união civil entre pessoas do mesmo gênero.

A cada “legislada” que dá esse STF, nossa democracia, que jamais foi grande coisa, diminui. A cada decisão em desacordo com a Constituição, nossa democracia diminui. A cada habeas corpus a um criminoso notório, e até confesso, nossa democracia diminui. A cada troca de ofensas e grosserias entre ministros, nossa democracia diminui. A cada agressão verbal ou ameaça contra a sociedade, nossa democracia diminui. A cada abuso de poder, nossa democracia diminui.

A cada arbitrariedade, como a de hoje, nossa democracia diminui!

E de tanto diminuir, de pouquinho em pouquinho, rumamos para um regime que poderá ser chamado de tudo, menos de… Estado Democrático de Direito.

Leia mais.

Postagens relacionadas

O STF contra o Brasil: um país escravizado pela ti... De onde mais se espera que venham porcarias, é de lá mesmo que virão. Surpresa, meus amigos, seria o contrário do que fazem O amigão de Lula e sua c...
STF: o “passo a passo” das manobras go... Um resumo detalhado para você entender de vez o que se passa dentro da mais alta Corte de Justiça do país. Acompanhem Não há nenhum "bento" por esta...
Sobre falcões, urubus e carniça As aves de rapina do Brasil cumprem seu papel na natureza e alimentam-se dos restos mortais dos zumbis-cidadãos Depois, atirem-nos aos cães Rui F...
Políticos encontram no STF um colo de mãe. Investigação da PF descobre elo entre propina de Belo Monte e senadores do PMDB: Renan Calheiros, Romero Jucá, Jader Barbalho e Valdir Raupp. Ulálá!!...

18 comentários em “A democracia sob ataque bárbaro de Dias Toffoli e Alexandre de Moraes; veja

  1. O que esperar de um cara que não tem, sequer, força de vontade para ser aprovado em concurso? O que esperar deste incompetente serviçal de José Dirceu? O que esperar desse office boy do PT de outrora?
    Esse menino de recados, segundo a Crusoé, é o amiguim de dedim daqueles que assaltaram o Brasil.

    1. Abro uma exceção , vou me dirigir a um anônimo (penso que quem assim aparece é por vergonha, timidez, medo e outros sentimentos baixos), mas quanto ao STF, que deveria funcionar como um COLEGIADO, como uma casa, como uma instituição, desafortunadamente não funciona. É apenas um PALCO onde pavões engalanados desfilam suas vaidades e arrogâncias. Não atuam em prol do Estado brasileiro, da nação brasileira, não atuam em nome do povo a serviço da democracia; buscam posição pessoal, buscam projeção, buscam “se ajeitarem”, se fazerem e a garantir favores para amigos e grupos.
      Falta a noção de grandeza, no sentido de servir ao povo, falta a prática grave na prestação da jurisdição, falta sobriedade, serenidade e severidade.
      Carmem Lúcia teve o desplante de alterar a data do servidor do judiciário, que naquele ano caiu num domingo, para um dia de semana, para assim garantir mais um feriado para os funcionários. Ela deixou de comparecer a muitos compromissos, mas não faltou a nenhum convite da Rede Esgoto e dos banqueiros. Trata-se de uma miudeza que ofende ao povo e faz rir qualquer organização minimamente respeitável. Este é apenas um exemplo do varejo ridículo do Supremo Tapetão Federal.
      Mas, à sua indagação diria que dois são os ministros dignos de lá estarem: Marco Aurélio nomeado pelo Collor e Lawandoski nomeado por Lulinha Paz e Amor. Motivos: suas capacidades, preparos, independências e sobriedades. Esses dois não são irrepreensíveis, não são perfeitos, não são infalíveis, mas me parecem comprometidos com o país, com o bem e com a democracia.

  2. De uns tempos para cá, juízes do topo da Corte aparecem mais na mídia do que o ex deputado fugitivo e líder religioso em canais de TV abertas.
    Togados de meia tigela, mais discrição, mais imparcialidade, menos arrogância e menos suspeição, por favor.

  3. Ricardo,

    É indignante.
    Vergonhoso, não tem como não reclamar.
    Mas também, quem não temeria em perder um emprego de 39 mil reais,
    seguranças e outras regalias? Melhor censurar mesmo.

    É de se cogitar se tal censura foi sugerida ou até pressionada
    pelo PT para evitar o impeachment de Toffoli, pois poderia
    tirar ele, Gilmar, Lewandowiski e assim Lula ficaria mais vnnerável  a permanecer
    na cadeia.

    Se Deus usa o poder dEle para nos livrar de acidentes, então que use para nos livrar
    desses maus governantes. AMÉM.

  4. Olá Inundado, o Supremo Tapetão Federal deixou o monstro crescer, agora não ha forças que o conduz a garrafa.
    Permitiu certo juizeco barbarizar com suas conduções coercitivas, inclusive de quem não se recusava ir a sua presença.
    Permitiu, igualmente, que certo juizeco determinasse a gravação e utilização do conteúdo contra a principal autoridade da República.
    Vem pusilâmine indo e vindo, dançando pra lá e pra sem definir uma linha firme de atuação.
    Como é que uma prática indevida, errante e vacilante irá conduzir a bom termo? IMPOSSÍVEL!

  5. Olá Distinto, quando Lulinha Paz e Amor alertava para a atuação ACOVARDADA do STF muitos deram muxoxo. Agora constata-se não apenas o acovardamento, mas a concomitância do vil oportunismo. É isso: quem não reage, rasteja!

  6. OS PODEROSOS CHEFÕES E SUAS PIZZAS VENENOSAS
    É preciso voltar um pouquinho no tempo para se jogar luz nessa trama ardilosa desse filme.
    Tudo começou (ou tomou corpo) já quando surgiu no horizonte a famosa “delação do fim do mundo da Odebrecht”. Ali se percebeu documentalmente que a roubalheira orquestrada e comandada pela “cosa nostra” lulopetista envolvia, também, poderosos mafiosos de várias outras gangues políticas .
    Era preciso urgentemente tramar alguma algo para se evitar o “fim do mundo”. Foi ai que os “pizzaiolos” da Máfia política brasileira criaram a receita de uma grande pizza envolvendo as cozinhas do Congresso, do STF e da Imprensa. Cada um contribuiria com uma fatia: na imprensa, alguns jornalistas como Reinaldo Azevedo se juntaram à bostosfera petista para fazer a propaganda da pizza: no STF, G.Mendes, Lewandowski e Toffoli, para nos obrigar a comê-la; e no Congresso, a incumbência de votar leis que impediriam a Lava Jato de fazer lavagem de nossos estômagos envenenados. Como se sabe, a reação da opinião pública fez a Pizza venenosa queimar no forno.
    Baixada a fumaça da pizza queimada no forno, os pizzaolos G. Mendes, Lewandowski, Toffoli, C. de Melo, M. Aurélio e Alexandre criaram uma nova pizza para ser assada no forno do TSE, chamando a nova e mais venenosa pizza de “Caixa 2” .
    O que o pizzaiolo Alexandre fez ontem foi apenas salvar a pele de seu colega pizzaiolo.

  7. Quem acreditava que a transição da Era da Roubalheira e da Anarquia para a Era da disciplina no Judiciário, legislativo e Executivo, estava muito enganado.
    Para quem está acostumado a desratizar ladrões e enfiar o pé na bunda dos vagabundos que aparelharam o poder, as discórdias da implantação das novas regras era mais do que esperada, nessa primeira fase do governo Bolsonaro.
    Temos que ter paciência com desistências, renúncias, sabotagens, cai, cai e outras coisas do tipo, porque a briga é de cachorro grande.
    Imagine a ira de um MST e seus assemelhados sem receber mais o generoso bolsa militante, bolsa invasão, bolsa maracutaias e bolsa salvo-conduto e bolsa impunidade.

  8. Se ainda não sabem, fiquem sabendo. O que está acontecendo no país é exatamente o que deseja os nossos devotados ladrões do estado brasileiro e seus apoiadores (leia-se eleitores). Vão usar de todo expediente para não deixar o País andar. Não pode fazer reformas. Querem implantar um estado de apreensão, criar desordem em todos os setores. Isto o que estão fazendo. O novo governo não pode agir, mudar, diminuir gastos, que a corja de esquerdopatas irá perder espaço. Se este governo der certo, adeus projeto de comunização do País. Que Deus nos ajude. Vamos trabalhar e torcer para que as pessoas que tem juízo dê um jeito de vencer os vagabundos que sugam o nosso sangue.
    Parabéns pelo post, Ricardo!

  9. E a nossa imprensa (argh!), que deveria estar rugindo contra este absurdo? E a OAB? E os defensores do “Estado Democrático de Direito”? Cadê esse povo que ainda não está esbravejando contra essa decisão ilegal e lamentável? Ah… não foi contra a “esquerda”, contra o Nine Fingers, contra o Xã Rural Willys ou qualquer outra porcaria desta natureza? Então “tá serto”. Ô povinho esse nosso…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.