Me pague, não receba e não reclame; eu sou autoridade. Do contrário, ‘teje’ preso

A temporada de caça aos cidadãos comuns, pagadores de impostos, está aberta pelas autoridades, e as primeiras vítimas começam a surgir

Primazia da ofensa (Imagem: Google)

O apresentador e comediante Danilo Gentili foi condenado em primeira instância a seis meses de reclusão, em regime semiaberto, por crime de injúria contra a deputada federal petista pelo Rio Grande do Sul, Maria do Rosário.

Segundo a juíza que o condenou, ele excedeu seu direito constitucional de liberdade de expressão e tão somente ofendeu a dignidade da política, o que, ainda segundo a magistrada, foi seu único propósito com o vídeo que publicou.

Não vou me ater ao mérito da decisão, ainda que, a meu ver, esteja errada. Aliás, creio — e aposto! — será revertida nos tribunais superiores. Meu ponto aqui é outro. Meu e de todos nós brasileiros, simples mortais à mercê do Estado.

Para quem não conhece o caso, Gentili recebeu um espécie de moção de censura, assinada pelo Congresso, a pedido de Maria do Rosário, e gravou um vídeo fazendo troça do papelucho. No limite, esfregou a peça no próprio saco.

Feio? Mau gosto? Sem dúvida. Mas proporcionalmente condizente com o ato. A violência a que fora submetido é um escárnio. Ele (o patrão) foi admoestado por seus funcionários (os políticos) por tê-los criticado duramente. Qual o crime? Danilo não é autoridade. Esse é o seu pecado.

Quem aqui não se lembra de um fato recente, protagonizado pelo ministro do Supremo, Ricardo Lewandowski, que simplesmente deu “voz de prisão” a um passageiro que, dentro do avião, lhe disse ter vergonha do STF?

E o que dizer do ataque persecutório, tirano, autoritário, flagrantemente ilegal, recém-instituído pelo presidente da Suprema Corte,  Dias Toffoli, que mandou investigar, através de um inquérito, cidadãos que criticam o tribunal?

Já não basta, aos servidores públicos investidos de autoridade, bater nossas carteiras com salários estratosféricos, privilégios abjetos, mordomias vergonhosas, pouco trabalho, muita corrupção e exagerada ineficiência?

Já não basta não entregarem — conforme prometido e contratado — um serviço público ágil e de qualidade? Já não basta todos terem levado o País à condição miserável de subdesenvolvimento e pobreza ao longo dos séculos?

Querem agora também decretar auto-imunidade à críticas, piadas, zoações, e até grosserias? Nós pagamos, os caras não entregam e sequer temos o direito de externar nossa contrariedade, nossa revolta, nossa indignação? Bando de autocratas despudorados, isso, sim.

Vejam o que essa tal Maria do Rosário fala a respeito de seus opositores. Inclusive de mim e você, leitor amigo, caso você seja, como eu, um intransigente anti-petista. Outro dia ela partiu para cima, fisicamente inclusive, do Ministro Paulo Guedes!!

Políticos de esquerda não se cansam de ofender os eleitores de direita, chamando-os de fascistas, racistas, ladrões e o escambau. Lula já pregou violência contra a “elite branca de olhos azuis”. Aliás, neste caso, Chico Buarque que se cuide, né.

Outro dia o Senador Jorge Kajuru só faltou chamar Gilmar Mendes de filho da puta, pois do resto chamou. Mas Kajuru goza de imunidade parlamentar. O próprio Gilmar Mendes nos chamou (os brasileiros) de justiceiros sanguinários.

Lula, o meliante, fala em “mulheres de grelo duro”. Um desembargado fala “em comer as colegas”. Jean Wyllys cospe na cara de um colega em pleno Congresso. Uma senadora rouba a pasta com a pauta de trabalho de outro senador. Nada disso é considerado crime, claro.

Quer dizer, as “otoridades” falam o que querem, quando querem, da forma que querem e sobre quem querem. Possuem passe livre para ofender e injuriar, mas os otários que lhes bancam não. Os otários aqui têm de apanhar calados e chorar na cama, que é lugar quente.

Nas repartições públicas, que atendem a população, espalham-se placas ameaçadoras: “desacatar servidor público é crime“. E desacatar o cidadão com incompetência, corrupção, pouco caso etc., não é? Que porra é essa, meu Deus?!?

Estamos vivendo numa espécie de ditadura, onde quem tem caneta e poder, ameaça, prende e arrebenta, a la um Figueiredo do século XXI. É de uma inversão de valores surreal!! O empregado manda e o patrão que obedeça. Calado.

Cadê a porcaria da OAB? Cadê a merda da imprensa? Cadê a droga dos Direitos Humanos da ONU? Cadê os artistas, intelectuais e jornalistas? Cadê o babaca do Eduardo Suplicy? Cadê o  “fascistas”, que estes otários dizem para tudo? Hoje foi o Gentili; e amanhã?

Esses covardes todos só se coçam para pedirem a soltura de ex-presidente corrupto e lavador de dinheiro. De traficante. De estuprador. De menor de idade assassino. De terrorista italiano. Essa é a verdade, meus caros. Humorista de direita que se exploda.

Que me desculpem os patriotas. Os românticos. Os otimistas. Os serenos. Mas esse Brasil, na boa, é um lixo! Vá ter dado errado, assim, lá no quinto dos infernos, viu!!

Leia mais. 

36 comentários em “Me pague, não receba e não reclame; eu sou autoridade. Do contrário, ‘teje’ preso

  1. Olá Inundado, quando a pessoa se permite dizer qualquer coisa sobre qualquer coisa; redige um texto como esse! Não bastasse a “solidariedade” do Presidente da República – aliás, ele é solidário a tudo que seja preconceito, intolerância e abjeto – vem o blogueiro e tasca essas asneiras todas. Eu nunca vi, portanto se encontrar com ele não o identificarei, mas ouvi informações abalizadas de que a pessoa que recebeu a sentença é um incapaz no quesito do humor, por isso, vive tentando agredir. É apenas mais um do mundo dos Datenas, Ratinhos, Luciano Huck, Silvio Santos, Faustões, arg, da vida.
    Mas de todo o texto restou a pérola que bem sintetiza o que pensa e o que importa para o blogueiro: patrão manda, empregado obedece. Que singeleza, que mundinho! Jorge Amado dizia que trocaria todos os seus livros por uma poesia de Drummond. Vale o paralelo, Troque tudo que o blogueiro escreveu por essas quatros palavra, não esqueça a vírgula.

    1. Atchinnn… Você tem nome de espirro?? É isso mesmo??
      Admirador de Vagabundo Presidiário!
      Será que você perdeu a boquinha em algum governo petista? Vai ficar magoadinho pra sempre?
      Tadinho, faz pirraça não neném.

      1. Rogério,
        Como vc mesmo já salientou aqui, o Ricardo não lê e não dá a mínima para a verborragia asnal e as agressões gratuítas desse crente fundamentalista da religião lulopetista e fanático devoto do Santo Lula das Propinas e da Santa Anta de Pasadena.

        Dos comentaristas petistas/psolistas e que tais, Cidrac é o idólatra-mor, o devoto mais fiel do lulopetismo, que comparece aqui religiosamente para exercer a sua fiel idolatria com uma verborragia pitoresca e eivada de clichês do lulopopulismo (aaaarrrggghh!).
        Para quem como eu tem uma certa curiosidade pelo tema das religiões políticas, pelo efeito imbecilizante que exercem sobre as mentes mais submissas, ele é um exemplo acabado do crente fanático. Essas manifestações dele tipicamente religiosas de, como afirmou o médico psiquiatra e ensaísta inglês, Theodore Dalrymple, “idolatrar outro mortal, abdicando de sua própria humanidade”, servem para ilustrar os efeitos psicossociais maléficos que religiosidade politica pode ser maléficos acarretar.

        1. Prezado Robes, muito coerentes e inteligentes todos os seus apontamentos. Esse asno que tem nome de espirro vive até hoje em 1969, ano do mundialmente conhecido movimento hip. Ele ainda vive dentro de uma kombi toda pintada; manifestando-se contra a guerra do Vietnã. Sujeito atrasado!

    2. Cirda, tá faltando camarão na Bahia meu amigo? Você tem brilhantes palavras mas pobre interpretação de texto (e auto-critica). Onde tá falando de patrão e empregado? Vc , como “adevogado” cujos principais casos são com base no INSS, deveria saber que os servidores, em sua grande maioria, são péssimos de serviço, arrogantes e acreditam fielmente que nos fazem um favor. Antes dava pra divertir com suas palavras, até entedia em parte sua opção pela esquerda. Entretanto, de um tempo pra cá, o extremismo aflorou! A ficha da perda da eleição ainda não caiu… Sim, o POVO decidiu por outro. Sinal claro de que, os 13-14 anos de milagres petistas não foram suficientes.
      Sou obrigado a concordar com o Richard nesta: Vc virou o palhacinho do blog. Esperava que um cara com a sua formação, fizesse uma oposição mais inteligente e consciente. Torça pra dar certo…
      O

      1. Guimarães, pra que essa aspereza toda? Vamos discutir ideias, num precisa tentar agredir ao interlocutor; quando perder o repertório admita, mas se não tiver a grandeza suficiente, cale-se. Se verificares encontrarás, no quarto parágrafo, de baixo para cima, a síntese do blogueiro ao afirmar, a contrário senso do que expressou, que o correto e permanente é o empregado obedecer inquestionavelmente ao patrão. Confira, de preferência com boa vontade. Depois me diga a respeito.
        Peço licença e faço-lhe uma sugestão. Ha uma entrevista de Jamil com Ruben Ricupero sobre o atual Governo. Veja quantas informações de uma pessoa com larga experiência (ele é adversário do PT) e que quadro assombroso nos ameaça. No geral as pessoas diminuem o rítmo nos finais de semana, se essa for sua situação poderás enriquecer com a dita seus conhecimentos. Grato.

  2. É preciso lembrar que a OAB não passa de mais uma entidade aparelhada pelo PT. O seu atual presidente é mais um reles militante de carteirinha petista.
    A propósito, o aparelhamento de entidades públicas no Brasil é quase total: UNE, OABs, reitorias de universidades públicas, ongs, sindicatos e outras associações de classe etc são meros aparelhos a serviço dos interesses políticos,partidários, ideológicos e dogmáticos do retrocesso comuno- gramscista dos Psols, Pts, Pcdobs da vida.

    1. Pra você ver como o poder das elites e empresários é forte que nem tendo do lado dos trabalhadores sindicatos, partidos políticos, UNE, OABs, reitorias, ONGs e associações de classe, não é suficiente para equilibrar o jogo de poder no país. Aqui, patrão é autoridade, manda e desmanda, enriquece e ainda coloca boa parte da classe média para ser sua bajuladora. O Brasil tem essa peculiaridade: a classe média prefere se associar às elites a se juntar aos trabalhadores em prol da luta por direitos sociais universais. Depois, na cama que é lugar quente, chora ser barrada no clube das elites e se queixa que paga muitos impostos, escola particular e plano de saúde.

      1. Como todo analfabeto cultural vc repete os clichês surradíssimos do populismo esquerdiota.
        A “elite” que precisa do pobre é a do populismo esquerdiota, pois se diminuir a pobreza ela perde a sua clientela, o alvo de seu populismo rasteiro e de sua demagogia baratas.
        Rico, empresário, acionista, empreendedor, proprietário etc precisam de mais da inclusão social do que os próprios pobres: precisam de mais gente trabalhando, mais gente comprando/consumindo, pois é isso que faz aumentar as vendas, os lucros e a valorização das ações.
        Pobre quer emprego e não esmola, pois o que faz EFETIVAMENTE a inclusão social é o trabalho, e não a humilhante dependência de esmola . Quem quer os pobres eternamente dependentes de esmola estatal, de promessas de políticos, é o populista–e nisso o lulopetismo é especialista!
        Para criar empregos de modo sustentável, são precisos investimentos públicos e privados, pois emprego não nasce em árvores. Como o PT quebrou o País, deixando-o com uma dívida pública de 5 trilhões e um déficit anual de 150 BI, no momento só é possível investimento privado ( nacional e estrangeiro). Mas p/ que isso ocorra é preciso arrumar a casa detonada pelo PT, pois ninguém investe num país com o pé na cova.

  3. Parabéns, parabéns, parabéns! Sensacional reportagem, isso prova a imparcialidade deste grande portal. Aqui neste pais roubar e enviar nosso dinheiro para bandidos pode, deputados, ministros, ex-presidentes pode meter a mão no nosso dinheiro pode! Agora RECLAMAR E FICAR INDIGNADO COM ESSA TURMA DE MERDA NÃO PODE! Parabéns, mais um vez à equipe!!!! Nota 1000 para vocês.

  4. Saiu esse semana a sentença cassando, por decisão unânime, a Senadora Moro de Saias, PSL, por caixa dois e abuso do poder econômico. Somente as olavetes, cérebros buraco negro, acreditam na nova política desse partido!

    1. Caro cidrac.
      Concordo com vc que nenhum partido é perfeito.
      Agora vc irá de convir comigo, se eu for enumerar aqui todos os petistas envolvidos por caixa dois e abuso do poder econômico, haja espaço neste blog.
      O pior, é quem deveria dar exemplo, neste exato momento, está enjaulado em Curitiba.

      1. SEnsacional resposta. Cobrar e criticar o partido no qual votamos é um dever do cidadão. Podemos errar ou então, como foi o caso da maioria, votamos no menos . Por isso não se vê cartazes de AécioLivre, Temer incocente, etc.
        O que os caras como o nosso vermelhinho de estimação vivem hoje, é chamado de Síndrome de Estocolmo: é quando o cativo desenvolve um sentimento de dependência e admiração pelo seu captor. A ditadura petista acabou, o líder foi preso e desmascarado.. mas deixou sequelas em seus ex-cativos … Existe tratamento. Sugiro terapia.
        Abs!

  5. E a imprensa? Ora, dela também muito pouco pode se esperar. De modo geral, o jornalismo brasileiro, porque formado em grande parte nos verdadeiros templos do credo comuno-gramscista que são as faculdades de Humanas, padece dessa enfermidade esquerdopata que se manifesta como uma espécie de esquistossomose mental.
    Como exemplo mais representativo, está a Folha de SP: uma verdadeira reunião de múmias paralíticas do comuno-populismo esquerdiota brasileiro. Se espremer sairá dali um caldo vermelho da cor do sangue das mais de 100 milhões de vítimas trucidadas nos “paraísos” socialistas.

  6. Tem toda a razão de estar decepcionado,acho que essa é nossa sina.Continue honrando o nome do blog e desça o cacete nesses filhos da puta.

  7. Bom dia!
    Sou leitor assíduo de sua publicações, que como sempre muito bem direcionadas e respaldadas em fatos que a sociedade é vítima constantemente. Com certeza o Brasil é cheio de “otoridades”, pessoas sem escrúpulos, que abusam de posições de poder temporários, muitas vezes a muito custo de sangue e suor de nós cidadãos.
    Hoje somos reféns de uma tirania do poder judiciário, falo isso, porque sou advogado, e acontece praticamente em todos as instâncias. O povo precisa se levantar rapidamente, senão, em pouco tempo, não teremos mais voz. Parabéns por suas publicações, você nos ajuda ao mostrar o que estamos vivendo e presenciando, e não reagimos a tais agressões.

  8. Uma curiosidade: os mais “privilegiados” pela imprensa, sempre marrom, reclamando das 5 mais (Abril, Folha, Estadão, EM e Globo), parece piada. Que eu saiba o consórcio acima sempre foi de direita, mas os bolsonaristas, inclusive o próprio deixa isso tão claro, parecem não desconfiar de nada! Se as 5 mais da imprensa sempre foram atacadas pela esquerda e agora também odiada pela direita, de quem vão falar? Do centrão?

  9. Olá Inundado, aspecto relevante da impressa é que ele pertence a elitizinha rapinosa, extrativista e predadora. Itamar Franco, honesto a toda prova, mas como não tinha parente na política nem era dono de nenhum órgão de notícia era tido como um deslocado, como um bobo. Ero o meio do sistema nefasto de isolá-lo.
    Nem vou falar de Lulinha Paz e Amor, este, nordestino, criado sem pai, mutilado no trabalho, não pôs parente na política e não tem um órgão sequer na imprensa que possa, não defendê-lo, mas restaurar a verdade e noticiar segundo a reta razão. Não, as notícias são veiculadas pelos pequenos grupos de sempre, os quais são de famílias da velha política ou atende, tamsomente aos interesses dos banqueiros e interesses alienígenas. Olhei e vede, o jogo é desleal e arbitrário.

    1. Cidrac, discordo que as “notícias são veiculadas pelos pequenos grupos de sempre”. Um “saudoso” ex-governador de Minas, contrariado pelos ataques da imprensa chefiada pelo EM, fundou outro jornal para falar bem dele. Os mineiros o conhecem. Hoje em dia, ele tem outro dono: é de propriedade daquela família do Norte de Minas cuja esposa gritou “sim, sim, sim, sim” numa patética cena no circo de horrores do parlamento tupiniquim por ocasião do impedimento da Dilma. No dia seguinte, o “exemplo de gestão” foi preso pela Polícia Federal acusado de falir o sistema municipal de saúde em favorecimento da rede privada local de propriedade dele mesmo. Portanto, você está enganado. As notícias não são contadas pelos de sempre, mas por aqueles de “antes de sempre”. Um causo mineiro triste, diferentemente da maioria, para infelicidade do Itamar. Que Deus o tenha em bom lugar!

      1. Evaldo, as exceções isoladas apenas reforçam o que é a nefasta regra. Tudo que seja da esquerda, que tenha uma busca libertária, que seja de ampla coletividade não tem chance na imprensa. Esta serve apenas a elitizinha rapinosa, extrativista e predadora desde que seu Cabral aportou na Coroa Vermelha. Ela dita o que se fala, como se fala, contra quem se fala, como se pensa; dita quem é corrupto e por ai vai.

  10. “Posso não concordar com nenhuma das palavras que você disser, mas defenderei até a morte o direito de você dizê-las.”
    ― Voltaire

  11. Dá-lhe Rosarinha! Você é demais! Agora já são dois que você venceu: o Bozo e este bobo sem escrúpulo e pau mandado do patrão! LULA LIVRE!

    1. Marcos, que comemoração é essa? Seis meses, semi aberto, é vitória? E o Lula, em condenação de 25 anos, é o quê? Injustiça mil? Então você também merece ir para a cadeia junto com Gentili, já que você chamou o cafitão Bolsonaho de Bozo. Ah, sim, você é da esquerda, precisamos respeitar a liberdadede expressão. Mas se for da direita,, aí sim merece cadeia. HIPÓCRITAS.

  12. Blogueiro, há dois dias atrás se não me engano, postei aqui uma fala do ministro Paulo Guedes onde ele dizia que era claro para ele a inocência do ex-presidente Lula dado o patrimônio do mesmo ter se mantido inalterado.
    O senhor apressou-se em dizer que era fake news – não pela verdade, é claro – mas pelo seu interesse ideológico ou simples paixão (no caso, ódio).
    Pois lendo aqui uma coluna de futebol e política do jornalista Juca Kfouri, ele cita o episódio que realmente aconteceu. Obviamente abafado pelo chefe as soon it was possible.
    Mas o Juca Kfouri?
    Mas a Folha de São Paulo?
    Juca Kfouri é um dos melhores, senão o melhor jornalista do país.
    Gostem ou não, a Folha de São Paulo é o maior jornal do Brasil.
    Ponto.
    Então blogueiro, seria ótimo se o senhor usasse o seu espaço para esclarecer. Não para alienar e subverter a história.

    1. “Há dois dias atrás?” Experimente excluir o HÁ ou o ATRÁS, para início de conversa.

      Segundo, você reproduziu a fala do Juca, sem lhe dar o devido crédito (ainda que ele seja um idiota, merece crédito pelas idiotices).

      Terceiro, é fakenews! E te desafio a provar o contrário, ou seja, encontre a tal fala. Quem disse? O próprio Guedes.

      Quarto, uso meu espaço como quiser e bem entender.

      Quinto, não me amole mais! Você é muito chato.

      1. Além de ser fake (o Paulo Guedes já o disse, fazendo questão de repetir o que efetivamente afirmara– e que foi deturpado de modo canalha pelos idólatras do santo presidiário), o tal do Juca Kfouri tem credibilidade ZERO pois é nada mais do que um reles militante do lulopetismo.
        E mesmo que Paulo Guedes tivesse feito tal asneira, e mesmo sendo um dos mais brilhantes economistas brasileiros que eu já vi, ELE NÃO É NEM DE LONGE AUTORIDADE JURÍDICA PARA JULGAR O COMANDANTE DA MAIOR ROUBALHEIRA DE DINHEIRO PÚBLICO.
        E mais: só da Odebrecht o Lula das Propinas (o “amigo” da planilha da Odebrecht) recebeu 29 milhões de propinas, sob o disfarce ridículo de “prestação de palestras”, além de no seu governo promover um FENOMENAL enriquecimento de toda a sua família (um verdadeiro “pai de ex´pobres”). E quanto à Folha de SP, nem é preciso dizer que se trata de uma autêntica confraria de velhíssimas múmias da decrépita religião secular do comuno-populismo.

  13. Ricardo,
    Com todo respeito, amigo, só para corrigir um ehro seu, por faêor:

    E eu sou fã dele.
    Kajuru é com “k”.
    E eu sou fã dele.
    Risos.
    Continua metendo bala quem mete bala em nós.
    Sairmos do pau-de-arara físico e estramos em um psicológico.
    É dose.

  14. Jô Soares publicou, na Folha, uma carta aberta destinada ao presidente Jair Bolsonaro.
    É o texto mais divertido e refinado já publicado sobre o repertório intelectual do presidente.
    O texto é provocado pelo debate gerado pelo governo sobre o nazismo ser de esquerda.

    “Caro presidente Jair Bolsonaro. Entendo a reação provocada quando o senhor afirmou que o nazismo era de esquerda. Isso se deve ao fato de que, depois da Primeira Guerra Mundial, vários pequenos grupos se formaram, à direita e à esquerda.

    Um desses grupos foi o NSDAP: em alemão, sigla do Partido Nacional Socialista dos Trabalhadores Alemães. Entre seus fundadores originais havia dois irmãos: Otto e Gregor Strasser. Otto era um socialista convicto, queria orientar o movimento do partido à esquerda. Foi expulso e a cabeça posta a prêmio.

    Seu irmão Gregor preferiu unir-se ao grupo do Camelô do Apocalipse. Quanto a Otto, que não concordava com essa vertente, nem com as teorias racistas, teve sua cabeça posta a prêmio por Joseph Goebbels pela quantia de US$ 500 mil. Foi obrigado a fugir para o exílio, só conseguindo voltar à Alemanha anos depois do final da guerra. Hitler apressou-se em tirar o ‘social’ da sigla do partido. Mais tarde, Gregor foi eliminado junto com Ernst Röhm, chefe das S.A., na famigerada ‘Noite das Facas Longas’.

    Devo lhe confessar que também já fui alvo de chacota, mas por um motivo totalmente diferente: só peço que não deboche muito de mim.

    Imagine o senhor que confundi o dinamarquês Søren Aabye Kierkegaard, filósofo, teólogo, poeta, crítico social e autor religioso, e amplamente considerado o primeiro filósofo existencialista, com o filósofo Ludwig Wittgenstein, que, como o senhor está farto de saber, foi um filósofo austríaco, naturalizado britânico e um dos principais autores da virada linguística na filosofia do século 20.

    Finalmente, um conselho: não se deixe influenciar por certas palavras. Seguem alguns exemplos:

    1. Quando chegar a um prédio e o levarem para o elevador social, entre sem receio. Isso não fará do senhor um trotskista fanático;

    2. A expressão ‘no pasarán!’, utilizada por Dolores Ibárruri Gómez, conhecida como ‘La Pasionaria’, não era uma convocação feminista para que as mulheres deixassem de passar as roupas dos seus maridos;

    3. ‘Social climber’ não se refere a uma alpinista de esquerda;

    4. Rosa Luxemburgo não era assim chamada porque só vendia rosas vermelhas;

    5. Picasso: não usou o partido para divulgar seus gigantescos atributos físicos;

    6. Quanto à palavra ‘social’, ela consta até no seu partido.

    Finalmente, adoraria convidá-lo para assistir ao meu espetáculo.

    Foi quando surgiu um dilema impossível de resolver. Claro que eu o colocaria na plateia à direita. Assim, o senhor, à direita, me veria no palco à direita. Só que, do meu lugar no palco, eu seria obrigado a vê-lo sempre à esquerda.

    Espero que minha despretensiosa missiva lhe sirva de alguma utilidade.

    Convicto de ter feito o melhor possível, subscrevo-me.”

    Jô Soares,
    Influenciador analógico

  15. Tenho lido muitas sentenças de juízas que conflitam com o código civil.
    É o ‘feminismo’, maré do ‘grelo duro’, ‘agora quem manda são elas’ ou ‘um homem pagou meus estudos e me tornei otoridade com privilégios adquiridos’?

  16. Liberdade de expressão, base da democracia, tanto faz se sentado a direita, ou vendo alguém sentado a esquerda, isso não muda a imagem, só o quadro da visão de quem patologicamente se esconde em sua própria agonia.
    Ricardo Kertzman seu direito de escrever é o mesmo do Jô comédia em sua satirização sanguinária, às vezes delicadamente purulenta, tão quanto do Gentili, que às vezes deixa de seguir seu nome, mas na sua maneira coloca todos no mesmo nível.
    Mas o que mais pode incomodar além de quem gosta de fazer o que faz, é não podê-lo fazer através de sua arte podado pela truculência da “otoridade” falida de uma quadrilha instalada nos quintos dos internos, e quem colocou eles lá? Nós!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.