A imagem já vale por mil palavras. Mesmo assim: muito obrigado, Israel

Que o socorro de Israel às vítimas de Brumadinho, seja o início de uma duradoura e profícua amizade entre os nossos países. Todos só temos a ganhar

É o que conta (Foto: Exército brasileiro-12 BI / Reprodução: Rafi Green)

º

º

Você não conhece Israel, não conhece israelenses, ou sequer conhece algum judeu. Mas você, em algum momento da vida, viu ou ouviu alguém falar mal de Israel. Não pesquisou, não se interessou em saber dos fatos, apenas acreditou, julgou e condenou. Mas não se culpe. Fazemos isso mesmo. Infelizmente.

Você não entende nada de Oriente Médio. Provavelmente não possui a menor ideia da origem, dos meandros ou da situação atual entre palestinos e judeus. Arrisco a dizer que não conhece nada da história da região. E quando falo em história, me refiro à cinco, seis mil anos atrás. Fontes? Bíblia, Torá, Corão, escolha aí.

Você desconhece que Israel e os judeus são, proporcionalmente à suas populações, os maiores vencedores de Prêmio Nobel; os campeões mundiais de Start Ups; inventores das tecnologias do GPS (Wase), celular, mensagens de voz e texto; ultrassom, etc. Ah, os líderes em medicina genética e nanotecnolgia aplicada à saúde.

Agora, com a recente missão do exército de Israel em auxílio às vitimas de Brumadinho, você ficou sabendo que, desde 1953, o Estado judeu atuou no socorro de mais de 20 catástrofes mundo afora, sempre de forma gratuita e humanitária, inclusive em países considerados hostis à Israel e aos judeus.

Outra coisa que provavelmente você desconhece, é que Israel é a única democracia do Oriente Médio. Dentre seus parlamentares, há bancada árabe, bem como 25% da sua população não é judia. Por lá, todos os credos são aceitos e bem-vindos. Da mesma forma, todas as orientações sexuais e quaisquer etnias.

É triste saber que algumas pessoas, talvez você inclusive, por mera preguiça ou extrema limitação intelectual, falam mal de Israel e dos judeus. É triste que a inveja, a frustração e a falta de uma vida plena ceguem o bastante para que apenas repitam dogmas e preconceitos infundados. Que bom seria se ao menos tentassem começar a estudar.

Pessoalmente, como judeu, sou daqueles que não dá a mínima. Assim como não bato-boca com cachorro latindo, pois sei que seria improdutivo e inócuo, além de não fazer qualquer diferença na minha vida, não só não me preocupo com idiotas antissemitas como tampouco me sinto atingido por seus perdigotos morais.

Porém, apenas como homenagem aos bravos e solidários moços e moças do exército de Israel que cá estiveram, repito, gratuita e humanamente, para ajudar no socorro em Brumadinho, lhes afirmo que 99,99% do povo mineiro, seus governantes e autoridades, militares e civis envolvidos, são gratos por tudo o que fizeram. Jamais os esqueceremos.

Reproduzo a adaptação de um conhecido ditado árabe:  “A caravana passa e os cães ladram“. Pois é. Há 70 anos, nós judeus, entendemos bem o significado. E intuo que daqui mais 6 mil anos continuaremos entendendo. Afinal, meus caros, as caravanas e os cães existirão para sempre. Elas progredindo; eles latindo. É da natureza de cada um, hehe.

Shabat Shalom! 

Leia mais

39 comentários em “A imagem já vale por mil palavras. Mesmo assim: muito obrigado, Israel

  1. “É triste saber que algumas pessoas, talvez você inclusive, por mera preguiça ou extrema limitação intelectual, falam mal de Israel e dos judeus.”

    Talvez eu não seja preguiçoso.
    Talvez eu não tenha extrema limitação intelectual.
    Talvez eu não fale mal de Israel e dos judeus.

    Talvez o Sr. seja mais feliz na próxima…

    1. Sem entrar nas controvérsias entre os irmãos palestinos e judeus o que eu gostaria de saber e: em termos práticos e efetivos o que eles vieram fazer aqui mesmo?

      1. A resposta para sua pergunta foi dada pelo comentarista JUCA LEITEIRO, vou ‘copiar e colar’:
        http://blogs.uai.com.br/opiniaosemmedo/2019/02/01/mil-palavras/#comment-66180

        “Para dizer o mínimo, só a presença de gente e tecnologia de Israel no socorro a Brumadinho já ajudou muito a escancarar internacionalmente a irresponsabilidade da *gestão e deu mais visibilidade na mídia para a busca de causas e soluções.”

        *gestão: entendo como gestão dilma/pimentel, se eu estiver errado que o JUCA LEITEIRO me corrija!

        Então Demerson, entendo que a vinda dos israelenses é um exemplo de boa vontade, altruísmo e uma forma salutar de aproximação para aumentar vínculos amistosos e isso é algo ‘muito estranho’ aos governos federal e estadual anteriores pois vieram desinteressados em propinas e conchavos. Qualquer ajuda externa para um país que sofre perdas de vidas é sempre bem-vinda.

        Pense nos países desagradáveis que alguns dos nossos partidos desagradáveis apoiam…
        eles não ofereceram NADA, alguns nem enviaram condolências!!

      2. Vieram fazer o que seus companheiros cubanos e venezuelanos jamais fariam: ajudar sem receber nada em troca e oferecer tecnologia de ponta. Ah, e Ajudaram a achar o refeitório onde tinham dezenas de vítimas. Seu esquerdista safado.

  2. Olá Inundado, fazemos qualquer negócio, é melhor ser vaiado do que aplaudido, desde que com dinheiro no bolso. Diria o Samuel da Escolinha do Professor Raimundo.
    O avião militar veio de Israel com o intuito de aumentar as possibilidades de vender traquitana para o Brasil. Essa é a disposição do governo brasileiro. Vide declaração do Governador do RJ e de um dos filhos do Boçal Nabo. A atuação em Brumadinho foi um fiasco, já enfiaram a violinha no saco e partiram a mil.
    De outra mão, isso nada tem a ver com a milenar cultura do povo de Israel. Ali nasceu a cidadania hoje vivenciada. Os profetas clamavam por justiça e respeito às pessoas. Como não se empolgar com os discursos de Oseias, Habacuque, Miquéias etc ??? Neles encontramos profundo conteúdo ético na relação do Estado com as pessoas e entre as pessoas.
    A instituição de um dia de descanso na semana. Rendo minhas homenagens.
    Com minha admiração pelo povo judeu cito um provérbio de máxima, enigma e comparação:
    “Por três coisas a terra treme,
    e uma quarta não pode suportar.
    O escravo que chegar a ser rei,
    Um louco farto de pão,
    a moça antipática que encontra marido
    e a serva que se torna herdeira da patroa”
    É isso, existe a grandeza dessa nação, mas concomitantemente ha o oportunismo do governante atual. Água e óleo.

    1. Pois é. Os esquerdinhas, acostumados a trocar o nome dos bois em proveito próprio, diriam:
      – A erradicada poliomelite, cuja vacina foi “inventada” por um brasileiro chamado Zé Gotinha voltou a ameaçar os brasileiros.

    2. Pro c v a perfeição nas sábias palavras oriundas da bíblia:
      “Por três coisas a terra treme,
      e uma quarta não pode suportar.
      O escravo que chegar a ser rei – lula(escravo da ignorância),
      Um louco farto de pão – haddad(comeu o pão que o diab…lula amassou),
      a moça antipática que encontra marido – gleise(queria ser freira mas casou pra ter destaque político)
      e a serva que se torna herdeira da patroa – dilma(serva do país que pensou ter reinado e hoje é herdeira da aposentadoria da democracia)”
      cidrac,
      eu não sabia que Oseias, Habacuque, Miquéias e o ‘etc’ discursaram.
      Até onde sei, a palavra do Senhor foi dirigida a Oseias e Miqueias, Habacuque conversou/argumentou com o Senhor e pediu respostas e providências.
      Sobre o que ‘discursaram’?

      1. Olá Sopinha, essa sua ranhetice dá uma gastura descomunal. Respondendo ao questionamento: eles discursaram contra a opressão e a injustiça. Não ha tempo para maiores explanações, mas quem não sabe dos gritos de Habacuque a clamar violência? ” Porque razão me mostras a iniquidade, e me fazes ver a opressão?” Como alguns milênios depois o Padre Antonio Vieira desafiando Javé, ele falava que o injusto cerca o justo e a justiça sai destorcida, mas concluía que a justiça deveria correr como um ribeiro impetuoso. Se isso não é discurso, o que seria? (Hoje eu sonho, lido e espero pela justiça e liberdade, que, aliás, são eixos da esquerda).

        1. Não, ‘isso’ não é discurso e pra vc entender melhor a bíblia, leia a bíblia e não o que um ‘zé’ falou que tá na bíblia mas, antes disso, limpe sua cabeça com o mais novo produto pra ‘desmerdar’ o Brasil:

          use o laxante lula livre!

    3. Inundado é o seu cérebro esquerdista safado e inútil, fazendo troça de uma tragédia ambiental e humana. Seu canalha, suponha que realmente Israel está querendo vender tecnologia, e daí? Melhor vender tecnologia de ponta do que escravos que se dizem médicos e espiões a serviço do socialismo.

  3. Nunca fui em Israel mas conheço um israelense judeu.
    eu e ele desenvolvemos um programa de computador para separar canais de áudio stereo em 5.1(surround)
    O programa é distribuído de graça na internet mas brasileiro mal sabe o que é som surround e desconhece completamente o programa, salvo algumas exceções!
    O israelense é ‘exageradamente’ inteligente, amigável, sincero e temente a Deus.
    Trocamos informações por vários meses até conseguirmos sucesso absoluto com o programa.
    Afirmo que o grande desenvolvedor era ele, eu fui um simples ‘colaborador’ principalmente na parte de testes por ser muito exigente principalmente com áudio.
    Não o conheço pessoalmente e nem é necessário para que eu confirme a competência, boa vontade e boa índole que ele tem, ficávamos horas seguidas via internet e por várias semanas
    até chegarmos à ‘perfeição’ do que o programa se propunha depois de meses fazendo modificações e testes.
    Sinceramente eu o agradeço assim como agradeço a esses militares de Israel que vieram até brumadinho e penso até que foram ‘pouco aproveitados’ pois tinham e têm muito mais a oferecer pois são abençoados!
    Agradeço a Deus por eles!

  4. Ora! Se a nossa competência fosse tão notória assim, a desgraça ocorrida em Mariana não teria se repetido em proporções tão dramáticas.

    Para dizer o mínimo, só a presença de gente e tecnologia de Israel no socorro a Brumadinho já ajudou muito a escancarar internacionalmente a irresponsabilidade da gestão e deu mais visibilidade na mídia para a busca de causas e soluções.

    Isso impedirá que a tragédia evolua para o “banho maria temporal” garantidor da tradicional impunidade brasileira, como ocorreu em Mariana, Kiss, ciclovia no RJ, compras superfaturadas e roubalheiras que correm por fora do âmbito da Lava Jato.

    E criou também um certo “desconforto” entre ongs mamateiras, corruptos e os oportunistas de plantão, acostumados a faturar com a desgraça alheia, com chavões de colaborarem com a justiça e anúncios de liberar 1 bilhão para isso, 2 bilhões para aquilo e tal, à espera da poeira abaixar.

    Que nosso presidente visite Israel e agradeça pessoalmente a eles pela inestimável disposição de nos ajudar. E que aproveite para trazer as tecnologias de ponta disponíveis em smartphones para realmente facilitar a vida os surdos brasileiros.

  5. Ola bloqueiro, muito bonito o texto, mas será que voce mesmo não está esquecendo a parte podre da história? Ou será que de mais de 5000 anos de história voce só conhece a parte bonita? Todos os povos, sem exceção, tiveram sua parte podre na história do mundo, mas parece que voce não a conhece (ou reconhece). Não sou judeu, nem tenho nada contra, sou católico, mas isso não me impede de conhecer, discutir e reconhecer a longa história de perseguição e maldades que a igreja católica teve (e ainda tem) com suas santas inquisições entre outras. Não reconhecer essa parte podre da história judia, com suas homofobias, suas discriminações (sim, judeu só podia casar com judia e vice-versa), sua concentração de riquezas que destrui a economia de países inteiros, coloca você no mesmo patamar dos atuais petistas, que sabem tudo que vai acontecer nos próximos 4 anos mas não se lembram de nada que aconteceu nos últimos 16 anos. Ou talvez voce conheça, apenas não quer falar sobre. Admiro Israel, com toda sua modernidade e tecnologia, mas isso custou um preço, e talvez você deveria conhecer mais um pouco sobre isso. Nada contra a ajuda de Israel neste caso específico de Brumadinho, só temos que agradecer a ajuda, e muito. Infelizmente algumas pessoas, como nos posts acima, conseguem ver segundas intenções nestas ações, talvez porque tenham vivido assim toda sua vida e não conhecem a verdadeira compaixão. Mas daí, dizer que a história judia é linda e maravilhosa… me ajuda né.. (sem ofensas).

    1. Homofobia? Em Israel? Tel Aviv é uma das cidades mais LGBT do mundo, rapaz!

      Discriminação? Vá se instruir minimamente, mas não na sarjeta. O fato de famílias ortodoxas manterem casamentos judeus não se deve a discriminação, mas, sim, a uma forma de continuidade da religião, já que somente filhos de judias são considerados judeus.

      Concentração de riqueza? Ou você quer dizer capacidade de produzir riqueza? Mas me diga aí, ô sábio, qual nação Israel destruiu? Uma só, vai.

      Pior que ler besteiras, é ler besteiras de quem imagina-se conhecedor. Ah, sem ofensas, claro!!

      1. O trabalho de Israel pode ter sido bem intencionado (o que eu duvido) mas foi realmente um fiasco. Vieram com um punhado de equipamentos e pouca diferença fizeram para que os corpos fossem encontrados. Mas valeu o esforço. No fim das contas quem fez diferença mesmo foram os bombeiros, policiais civis, e outros tantos servidores públicos que o Sr., dono do blog detonou em postagem em 2016, generalizando toda uma classe de trabalhadores. Desculpe, mas suas avaliações só servem mesmo para enaltecer seus iguais, é parcial, superficial e destituída de qualquer valor senão a seus iguais.

  6. Eu fico meses sem olhar esse blog, e volto vejo as mesmas asneiras de sempre, e os mesmos puxa saco de sempre te bajulando…..até daqui 6 meses novamente.

  7. Ignorância e burrice deveriam doer todas as madrugadas, como dor de dente, dor de ouvido, espinhela caída, cólica renal, unha encravada, incomodar como difruço, amor que se foi, chifre, cunhado bebum e sogra resmungona. Como imaginar uma mente deturpada, que se agarra à idiotice como caminho de vida, a ponto de querer, apenas querer, pois não vai além do próprio obscurantismo, que num momento de dor usa este espaço para vomitar sua bílis, levar o debate, o simples debate de ideias, ainda que não convergentes, mas civilizada e razoável, a um ponto de ficarmos pasmos? Achar que Israel veio a Brumadinho, num momento de extrema dor, para vender parafernália, no que eles são muito avançados, é de uma canalhice que só brotaria de mentes atrasadas, velhacas e desprovidas do qualquer sentimento de humanidade. Triste, deprimente, canalha e obscuro. Acho que isso basta ao tal Cidarc, coitado.

    1. Olá Lourival, gostei da espinhela caída e do difruço. (Esta tem especial sabor para mim. Quando criança, morando na roça, tinha nos banhos em riacho um dos pontos altos de nossas distrações e brincadeiras, entretanto, não raro, um avô, o pai, a mãe, um padrinho proibia um de nós de irmos ao banho em razão de estar acometido de difruço. E, como se é de intuir, ninguém se muda do domicílio de sua infância, é um concreto, é até a morte).
      Se eu pudesse lhe pediria licença para sugerir: deixe de carranquice, a vida é uma só e é tão curta. Por isso adoto para mim a busca da leveza, misturada com a facécia e vamos levando o barco, pois, sou um Zé Coisa Nenhuma que vive da mão para boca.
      Mas, se eu quisesse mentir não precisaria de ler jornais e sei separar o valor do povo judeu, sua história, sua cultura, suas conquistas das rasteiragens, miudezas e oportunismos de seu governo atual.
      Em conclusão, não precisa tentar ofender. Qual é seu lema de vida?

  8. O trabalho de Israel pode ter sido bem intencionado (o que eu duvido) mas foi realmente um fiasco. Vieram com um punhado de equipamentos e pouca diferença fizeram para que os corpos fossem encontrados. Mas valeu o esforço. No fim das contas quem fez diferença mesmo foram os bombeiros, policiais civis, e outros tantos servidores públicos que o Sr., dono do blog detonou em postagem em 2016, generalizando toda uma classe de trabalhadores. Desculpe, mas suas avaliações só servem mesmo para enaltecer seus iguais, é parcial, superficial e destituída de qualquer valor senão a seus iguais.

      1. E como sempre, sem capacidade de defender seu ponto de vista. O autêntico eleitor do “bolsonada”. Muito inteligente latindo. Mais correto seria azurrar ou relinchar. Ridículo ao extremo.

  9. Só para vc se informar e deixar de se achar mais inteligente que todos: https://www.google.com/amp/s/www.sitedecuriosidades.com/curiosidade-amp/sons-emitidos-pelos-animais.html
    Só uma pequena ajuda para o amigo empresário que vive em uma bolha de prosperidade e se acha no direito de dizer impropérios a vontade como se fosse dono da verdade e depois ficar latindo feito adolescente revoltado qdo encontra opinião contrária. Sou 20 anos mais novo mais mais adulto que o senhor. Cresça. Ou continue escrevendo para seus simpatizantes apenas, exercitando seu cérebro de planária. Talvez já seja muito esforço para o Sr. Não dá para perder tempo com pretensos intelectuais de buteco.
    Fui.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.