Alexandre Kalil assume culpa pelas mortes da enchente; leia

Réu confesso, em suas próprias palavras, Alexandre Kalil deveria ser processado neste momento. Do contrário, usa a dor de uma família para fazer mero palanque político

Alexandre Kalil (foto: Paulo Filgueiras/EM)

Ao cometer homicídio culposo, modalidade de crime em que não há intenção de matar, o autor geralmente se entrega às autoridades, assume o erro e arca com as consequências da infelicidade que lhe colheu, inclusive gozando os benefícios das atenuantes pela confissão.

Um governante que assiste a uma tragédia em seu mandato — obviamente que ocorrida em sua jurisdição — e sinceramente acredita-se o responsável pelo ocorrido, renuncia imediatamente ao mandato e permite que alguém mais capacitado assuma em seu lugar.

Isso é o que ocorre nas democracias civilizadas mundo afora. Não tão raro, em casos extremos, a culpa e a vergonha são tamanhas, que assiste-se até mesmo ao suicídio do mandatário.

Alexandre Kalil, prefeito de Belo Horizonte, veio a público hoje e declarou-se culpado pelas mortes ocorridas nesta quinta-feira, dia 15, por conta das inundações após a forte chuva que caiu sobre a capital mineira. Uma senhora e sua filha faleceram afogadas, enquanto uma adolescente encontra-se desaparecida até este momento.

Kalil é mesmo o culpado? Bem, se sim, conforme declarou, deve se apresentar ainda hoje a uma delegacia de polícia para os devidos fins. Antes, contudo, deve convocar uma entrevista coletiva e renunciar ao mandato de Prefeito de Belo Horizonte. Quem assume crimes, precisa ser punido. Ou não?

Se estou exagerando em minhas observações e o prefeito não é o culpado, então ele deveria manter cerrados os lábios e jamais usar a dor de uma tragédia (deste tamanho!) para praticar o mais rasteiro populismo, infelizmente tão comum em suas falas e gestos.

Deveria aproveitar este sentimento de culpa que lhe toca o coração, e demitir as centenas de apaniguados políticos que entopem as repartições municipais, sugando o dinheiro que deveria seguir para as obras de combate às inundações, como a ocorrida.

Deveria igualmente cumprir a promessa feita em campanha e abrir a tal caixa preta da BH Trans, outro buraco negro a assombrar os cofres da cidade, e não montar uma “tropa de choque” na CMBH para impedir uma CPI.

Fora destas premissas, o que resta é a bravata e o discurso imoral de quem jamais se sentiu verdadeiramente culpado ou responsável por mais esta tragédia plenamente evitável.

Meus SINCEROS sentimentos aos familiares e amigos das vítimas.

Leia também.

104 thoughts to “Alexandre Kalil assume culpa pelas mortes da enchente; leia”

  1. O Alexandre Faliu, ainda acha que está assistindo uma partida que tomou de seis a um e para apaziguar a dor da torcida diz, só há um culpado, euuuuu. Só que vidas perdidas de forma alguma é comparada com partidas de futebol perdidas, ele ainda acha que está em campo.

    1. No tocante ao evento, que ceifou vidas inocentes,numa calamidade de grandes proporções, venho a público defender o ser humano Kalil, temos que confiar e dar credibilidade as suas falas,e deixar a rivalidade de torcedores, criticando uns aos outros, esse negócio de Maria, Lurdinha, é pensamento que não cabe nesta hora.

    2. entra lá e resolve, Brasil ta cheio de gente pra criticar e defender causa, mas pra resolver ninguém, já participou de alguma manifestação de interesse publico?

      1. E num é verdade? Até essas manifestações de jornalistas acho uma vergonha. Falar em ganhar palanque é fácil, e onde esse distinto estava quando da tragédia? Certamente que não nas ruas tentando salvar alguém.

  2. Para onde foi o dinheiro, em que um funcionário foi de avião a Brasília para receber e gastou-se na época uma fortuna em passagem de aviao? Em tempo a culpa não é só dele, mas de todos os outros prefeitos anteriores, pois fazem obras somente para atender um certo grupo, que se dane a cidade.Esta estação Vilarinho foi construida justamente na confluência de 02 córregos, qual pessoa em sã consciência(coisa que não tem), executa uma obra desta sem levar em conta o volume de aguas que por ali passa?

    1. Dou o “benefício da dúvida” ao Kalil. Não sou fã dele. MAS ENQUANTO ASSISTIMOS AOS ESPETÁCULOS DE OUTROS MANDATÁRIOS dando ENORMES DESCULPAS ESFARRAPADAS vejam EXEMPLOS:
      EM Niterói, onde houve um deslizamento com vítimas no mesmo local em que a defesa civil havia interditado há anos e o mandatário vai lá dizer ‘que os laudos técnicos não apresentavam o lugar como situação de risco. Este sim é aplaudido como “um bom político”.
      Em São Paulo cai um viaduto EM PLENO CENTRO DA CIDADE e, como Deus é brasileiro, os motoristas escaparam com vida. Os governantes – considerados bons políticos pela imprensa- vem, de público, lamentar o “acidente” e assegurar, preto no branco, que todos os demais estão sendo vistoriados e são seguros! Uma simples reportagem logo em seguida aponta dezenas de outros com péssima manutenção!
      AO MENOS O KALIL “assumiu” a responsabilidade por descalabros que permanecem na sua gestão EMBORA HAJA CULPA COLETIVA DE VÁRIAS ADMINISTRAÇÕES ANTERIORES!
      SE ALÉM DISSO RESOLVER FAZER O QUE JÁ ERA NECESSÁRIO HÁ MUITO TEMPO, merece o ‘benefício da dúvida”. Vamos aguardar um pouco.

      1. Concordo plenamente também.
        Aliás, acho que o blogueiro tem o “estranho” hábito de ir contra qualquer político que tente fazer algo a favor da população.

  3. Estava me faltando o termo ou palavra para definir a atitude do prefeito. Populismo é uma. Talvez chorando lágrimas de crocodilo ele pense que colherá dividendos políticos. A culpa pela tragédia é dele e de todos os que o antecederam. Há muito ocorrem problemas em BH por ocasião de chuvas fortes. A prefeitura deveria ter estudado, planejado e executado obras para conter ou minimizar as inundações. Como? Não sei. Não sou o prefeito e nem engenheiro. Certo é que não se pode tolerar o descaso dos governantes quando tal comportamento fere ou mata pessoas. Meus sentimentos às vítimas e parentes.

  4. Penso que ele falou aquilo com ironia. O que é duplamente lamentável.

    Mas outro dia declarou que o Governo do Estado deve à PBH R$ 500 milhões e ele está esperando o Zema assumir para “cobrar dele todo dia, cada centavo”.

    Não dá pra esperar nada sério de alguém que tem atitudes como estas duas.

    1. A Tucanada eu não sei o que quer. Mas, eu quero que o Kalil vá para a tonga da mironga do kabuletê, o Pimentel para o quinto dos infernos e Lula para casa do carvalho. E quem estiver com eles, que sigam o mesmo caminho.

        1. E tem gente ignorante ao extremo, que ainda apoia o assassino confesso. Aliás, deveria se entregar mesmo, senão fizer, o MP deveria entrar em ação.

      1. Espera ai o que ele fez para BH que nao sei? E sou atleticano mas esse cara e’ riduculo o povo tem o que merece, BH ta uma merda feia, suja, cada dia mais favelas, esse lixo legalizando invasoes isso ai continue votando nesse lixo.

    1. Catarina, ele não assumiu a responsabilidade coisa nenhuma. Assumiu a culpa. E, em ambos os casos, apenas da boca para fora. Se assumisse mesmo a responsabilidade deveria renunciar, ora. Que raios de assunção é essa que não produz nada de prático?

      1. jornalismo, será? A interpretação, é uma arte que está extinta., ou melhor, interpreta da maneira que lhe convier..Isso ai, prefeito Alexandre Kalil.. fez a mea culpa.. pois são situações que vem de várias legislatura.. O que outros prefeitos assim, não fizeram..

  5. não votei nele, não gosto dele, mas as obras que todo ano causam esse desastre em BH e redondezas não é culpa dele…Não foi executada na administração dele, e na época que esses córregos foram concretados muito dinheiro foi desviado e as obras feitas em escala muito reduzida………tudo teria de ser refeito……..

  6. No Bairro Prado, Av. Francisco Sá, vira mar…
    Há décadas. Tudo bem, há placas informando: __ quando estação de chuva fortes, não deixem carros estacionados na avenida …
    Infelizmente há imprudência…vítimas… descaso também.
    É muito triste ver perdas humanas.
    Condolências às famílias enlutadas.
    ¨¨
    Sobre o pronunciamento do prefeito, foi deselegante. Faz um trabalho sem excelência.

  7. Seu nazista maldito! Aposto que além de nazista, fascista vc é maria! Sai desse país e leva sua corja de hienas que só sabem comer carniça. Você gosta do Aécio e tem.coragem de criticar alguém. Pelo menos o Kalil foi homem de assumir a culpa. E seu candidato aecinho? Vc é hipócrita e não usa.o mesmo peso p as duas medidas. Some daqui sua maria fascista.

    1. Frederico. Pode ser que ainda dê tempo, então, passe em uma farmácia e compre um remédio para matar ameba, elas estão comendo o seu cérebro, são elas que estão votando por você.

  8. Ricardo,realmente eu fiquei sem saber como raciocinar com a declaração do Kalil.Ainda bem que vc dedicou um texto a respeito.Nao creio que ele é um homem mau,mas com certeza ele é polêmico,e é melhor confessar logo, e pedir desculpas já!

  9. É pelo comentário de todos acima, exceto do Flávio, que nossa cidafe é o que é. Pensem grande gente! Torçam por nossa cidade! Façam alguma coisa seus parasitas e deixem de torcer contra BH. Parem com o ” quanto pior melhor”. Vocês são a vergonha dessa cidade. Parabéns Kalil! Precisamis de mais homens como vc na política!

  10. O pior é que todos, inclusive a classe política inteira, sabem onde ocorre as tragédias, todos os anos as mesmas promessas não cumpridas. Aí depois que alguém morre eles anunciam mil obras até a poeira baixar e aí começa a “falta de verba”

  11. Nós que ja visitamos o primeiro mundo,e principalmente nós que vivemos lá por um tempo,achamos muito difícil de entender uma declaração dessas.Pessoas públicas tem uma responsabilidade diferente de nós simples mortais,com certeza ele foi muito infeliz.Gostei d+ de ver o Bolsanaro se manifestar a respeito do trambique com os cubanos.

    1. Olá José Geraldo, governante ruim deve receber o purgante do voto! Assim, em 2020 haverá oportunidade de escolher outro melhor, agora esse “impitit” e outras rasteiragens não passa de golpe.

      1. Olá Cidrac,
        ” Governante ruim deve receber o purgante do voto “. Estou começando a ver um pouco de lucidez em você. Parabéns. Foi isto que aconteceu nestas eleições com a Dilma doida e o Pilantrel aqui em Minas, Suplicy em São Paulo, Lindberg Farias no Rio, Fernando Haddad no Brasil, Vanessa Graziotin no Amazonas e mais um monte por ai. O Brasil está saindo das trevas graças ao nosso grande presidente Jair Messias Bolsonaro.
        Aproveitando a oportunidade desta saudável conversa com você, gostaria de saber se você gostou do depoimento do Lula a excelentíssima juíza Gabriela Hardt em Curitiba? Eu adorei a forma como a gentil juíza tratou o nosso querido ídolo presidiário, como ela foi carinhosa com ele e com os seus dois advogados panacas. Teve um que até saiu antes da hora. Eu assistí a todo o depoimento comendo pipoca e tomando refrigerante como se estivesse assistindo a final da copa do mundo. Cada tamancada no asqueroso eu dava pulos e gritos de alegria.
        O Juiz Sergio Moro era tão rude com o Lulinha. A juíza Gabriela não, é um amor de pessoa. Acho que o nosso querido ídolo agora está em boas mãos.

        1. Olá Murilo, ai é chover no molhado. O sistema eleitoral permite a alternância dos ocupantes dos cargos como propicia a continuidade de pessoas e de projetos na medida de sua aprovação. De toda sorte me parece que não ha mecanismo melhor que esse. Não se pode esquecer, contudo, que o eleitorado as vezes se equivoca. Quando isso acontece é aguentar o período do mandato e então inverter os sinais (sem aplicação de golpe com nome de “impitima”).
          Outro aspecto de suma relevância é a manipulação. Um exemplo: Delação premiada colhida em abril de 2018 pela Polícia Federal. O MPF, o órgão da acusação, não se interessou por ela e não a utilizou. A dita ficou no limbo. Decorridos seis meses, na véspera da eleição, o juiz da roupa preta, sempre ele, dá a conhecer de seu conteúdo com o só propósito de influenciar na votação, pois, feito com estardalhaço e a volúpia da mídia perversa. Vede que para a aplicação judicial não havia novidade e nem utilidade. É INTOLERÁVEL, isso não é democrático!
          Quando ao interrogatório faço dois enfoques: 1 – Não assisti, direi em tese e pelas superficiais repercussões até aqui por mim ouvidas. A postura da magistrada é de quem não perde a oportunidade de subir num escada bem iluminada por potentes holofotes. Ela uma ilustre desconhecida, seu nome esta por fazer. O interrogado tem seu nome assegurado na posteridade, sacumé né??!!!
          2 – O arranjo da pipoca para gustar a entrevista revela seu júbilo com algo de mau gosto. Lulinha Paz e Amor vai sendo massacrado e tripudiado. Isso vai passar e desgraçadamente em nada irá contribuir para nosso desenvolvimento como povo e nação. É apenas a implacável perseguição de um elitizinha rapinosa, extrativista e predadora que não suporta a presença de um não branco, saído do nordeste, criado sem pai e mutilado que chegou ao topo. Caldeirão de ódio, inveja e preconceito.
          Lamento alguém esperar que um sujeito que não forma oração com mais de um verbo, que começa falar e logo baixo os olhos, que precisa de uma mão de seus papagaios de pirata no ombro, que passou três décadas no baixo clero, nada ofereceu nem em nível de proposta que se junta a Magno Malta (um camelo no deserto em busca de sombra, votos não tem), Alexandre Frota; Onyx e outros de mesmo naipe irá trazer algo de bom. Ele propõe apenas um fundamentalismo religioso.

          1. Cidrac,
            Tenho que fazer está tréplica, me desculpe, para esclarecer algumas coisas:
            O impeachment está na Constituição, para ser usado quando o governante que foi eleito equivocadamente, como você disse, comete crimes de corrupção ou improbidade administrativa e precisa ser retirado do governo para não levar o país ao abismo, como aconteceu com Fernando Collor e Dilma Rousseff, portanto, o impeachment é absolutamente legal. Aliás, o pt (assim mesmo com letras minúsculas como o partido), pediu o impeachment de Itamar Franco, Fernando Henrique e outros, diversas vezes. Aí pode? A liberação da gravação da conversa da Dilma com Lula feita pelo juiz Sergio Moro foi necessária porque ela queria coloca-lo na casa civil para livra-lo da cadeia. Isto chama-se obstrução da justiça. É crime e o Juiz não poderia deixar que acontecesse. Ele liberar a delação do Palocci as vésperas da eleição foi necessária também porque estávamos na iminência de uma fraude eleitoral monstruosa. O Lula presidindo o país de dentro da cadeia através de seu boneco Andrade. Seria a humilhação total do Brasil e o magnífico juiz Moro não deixou que isto acontecesse. E ele fez porque podia fazer. Parabéns a ele.

            Quanto ao interrogatório, você perdeu. Foi um show. A juíza Gabriela Hardt deu um show de competência e colocou o réu e seus advogados incompetentes nos seus lugares. Eu assistí o show completo e ainda revejo os melhores momentos para rir de novo. Para terminar, quero lhe dizer o quanto nossos pontos de vista são diferentes. O Lula e o sistema que ele montou é que eram rapinosos, roubavam dos mais pobres para dar aos empresários amigos e aos companheiros e o sujeito que agora ocupará a presidência é formado na Academia de Agulhas Negras (procure no Google), fala muito melhor que o Lula, que fala muito mas tudo mentira e as pessoas que o Bolsonaro está escolhendo para o seu governo, para mim não se comparam a José Dirceu, José Genoíno, Benedita da Silva, Geddel Vieira Lima, Márcio Thomas Bastos, Jaques Wagner, e mais um monte de lixo petista. E finalmente, eu prefiro fundamentalismo religioso do que fundamentalismo criminoso.

            1. Olá Murilo, por falar em “impitma” a Constituição prevê pena de morte, porém, para ser aplicada….
              Prefiro a democracia e repilo o fundamentalismo e, por falar nela vide que o PT, neste ano, foi o partido que mais elegeu Governadores e Deputados Federais e nas vezes que chegou à Presidência da República, aliás nenhum outro partido chegou tantas vezes foi pelo voto limpo sem tretas e mutretas tipo revelação de delação premiada e outros expedientes sórdidos. É como dizia o Nazareno: a luz colocada em lugar alto derrama a iluminação pelo ambiente!

              1. Olá Cidrac,
                Me mostre qual artigo na Constituição está prevista a pena de morte.
                As vezes em que o pt chegou a presidência foi com muito dinheiro roubado da Petrobras e “doado” pela Odebrecht, OAS, JBS e outras através de caixa dois, veja a delação de Palocci, está na internet. Quer coisa mais sórdida que esta? Você realmente pensa no que vai escrever, achando que todo mundo é burro e sem memória?

  12. Por isso estamos nessa até hoje!!! Renunciar, como a opinião do boçal que aqui não se cansa de vomitar asneiras, não é o caminho. Precisamos cobrar ações efetivas não só do executivo mas também daqueles que a cada 4 anos (ou 2) vão na região pedir votos. GOSTO DO PORTAL UAI, MAS CADA VEZ Q VEJO O TÍTULO DAS MATÉRIAS DESSE BLOG DE OPINIÃO…..O DESÂNIMO É TOTAL!

  13. Ricardo, parabéns pelo seu texto que ao meu ver ficou a altura das declarações impróprias dadas pelo do prefeito de Belo Horizonte e porque a sua colocação é bastante pertinete.

  14. Bom dia meu caro Ricardo. Tenho que discordar de seu texto. Primeiro que nas “democracias civilizadas” o serviço militar não é obrigatório e nem tão pouco o voto, logo, não vivemos em uma “democracia civilizada”. Vivemos em um país onde cada um dos oque quer e cada um interpreta da maneira que quiser, cada um com o seu propósito e infelizmente cada pensando apenas no próprio umbigo. Desastres da natureza irão acontecer sempre, não é a primeira e nem será a última, no caso específico da matéria ao meu ver, sensacionalismo, tanto sua quanto do Kalil. Que o tempo possa melhorar o coração dos dois.

  15. babaca, demagogo, ridiculo. o pior, mais nefasto, ironico e despreparado politico – se é que se pode chamar isto de politico – qeu ja passou por MG.

  16. Sinceramente não concordo com seu Ponto de vista e acho que temos um grande prefeito. Acho que vc sim esta fazendo sensacionalismo com essa notícia onde quem não entendeu foi pq nao quis . Todos sabem que foi uma tragedia e que infelizme te acontece. Chega de noticia e comentarios dessa maneira , não precisamos disso e nem a família dos que se foram. Ah eles meus sinceros sentimentos

  17. Blogueiro, nessa também concordo com você: acho que é pura demagogia do prefeito doidão, com consequências óbvias para qualquer leigo em direito: as famílias, com certeza, ingressarão em juízo com pleitos de enormes indenizações, com base na simples fala dele! Agora, aproveitando a oportunidade, o que você achou da banana que Cuba mandou para o Boçalnaro? Você que é bem informado, diz aí se é verdade o boato que vem rolando de que os Estados Unidos, após aplaudir a atitude do Boçalnaro, vai mandar 10.000 médicos para substituírem os cubanos? É isso mesmo? Se for, aplausos, muito embora se saiba que muitos americanos vão estudar medicina em Cuba e não se sabe se os que virão para o Brasil passaram pelas escolas cubanas…

  18. Você é qu está se aproveitando de uma situação para destilar seu costumeiro veneno. Deixe de ser ridículo, o Kalil tem sido um prefeito razoável. Muito mais útil à população do que seus escritos banais e recheados de hipocrisia.

  19. Lei Onyx Lorenzoni já tem relator na CCJ do Senado.

    Qualquer que faça qualquer coisa fora da lei pode através de uma simples confissão, mesmo que omitindo fatos graves, ser liberado de penitência: assim diz Sérgio Moro.
    Simples quando o réu é do lado do mal.

  20. Bando de oportunistas vagabundos…. aproveitando uma situação pra denegrir a imagem do prefeito. E meia dúzia de torcedores bosta misturando time com política.
    Vagabundos ……

  21. Agora paro e penso, não sou tão fã assim do Kalil não, mas usar a frase dele para falar tanta asneira é demais. Primeiramente, já deveria ter parado de ler logo na segunda estrofe, pois, vim aqui achando que era algo mais interessante. Para mim, este blog é muito fraco, com opiniões sem cabimento, não é o primeiro e nem será o último post que vejo, pois, espero coisas melhores vindo do UAI e o pior, comentaristas como este RICARDO KERTZMAN & AMIGOS que mal sabe ler/ouvir críticas não devem comentar sobre política, religião ou esporte por ser muito polêmico, deveria deixar para jornalistas experientes que sabem ponderar as palavras. Kalil assumiu a culpa, obviamente, quem mais deveria assumir? Ou acham que pessoas ignorantes que jogam papel de bala na rua vão aparecer na TV dizendo que foi culpada? Ou pessoas que constroem desorganizadamente sem o mínimo projeto causando êxodo em rios e córregos da grande BH? RICARDO KERTZMAN & AMIGOS você e seu blog deveriam pensar bem antes de falar tanta bobagem.

  22. Eu sinceramente não consegui entender esse pseudo prefeito quando disse que a culpa era das administrações anteriores. Ele já está a 2 anos na prefeitura e mesmo assim ainda não fez nada pra resolver o problema. Então agora colocar a culpa nos outros é muito fácil. Realmente o Sr Alexandre Kalil deveria ser homem o bastante pra admitir que errou e tentar ao menos corrigir o erro para que não aconteça novamente.

  23. Realmente fico impressionado como uma pessoa se dispõe a gastar seu tempo em criar um texto desses… Difícil acreditar que em algum dia tenha se formado em jornalismo. Nesse texto, vejo tanta incoerência, que chega a assustar. Se o prefeito Alexandre Kalil tivesse feito uma declaração como TODOS os prefeitos anteriores faziam, seria acusado de falácia política, negligência e tb de homicídio, através de textos raivosos como um Pitbull amarrado e sem dentes. Se assume a responsabilidade, reconhecendo falha na administração, ainda assim é criticado, não por uma crítica construtiva ou imparcial (como todo bom jornalismo deve ser) mas sim por um discurso totalmente partidário, agressivo, criminoso (sim… Criminoso, afinal, sugerir, mesmo nas entrelinhas que uma pessoa deve cometer suicídio é crime previsto no código penal) e desnecessário.
    O que isso traz de bom ou acrescenta para a cidade? Para a sociedade? Não sou eleitor de Belo Horizonte, porém trabalho na capital, e vejo no dia a dia algumas medidas positivas tomadas pela prefeitura. Vejo situações que não concordo, questiono, reclamo, mas sempre com toda educação simples que me vem de berço. No mais, desejo paz e conforto de Deus para as famílias atingidas, e sabedoria para a prefeitura fazer o que tiver que ser feito para o bem da sociedade. Por fim, caro blogueiro, caso tenha a vontade ou coragem em me responder, espero que faça de forma no mínimo educada, sem ironias ou arrogância, que é o que o leitor / cliente dos Diários Associados merece. Tenham todos um bom dia!

  24. Realmente triste o comentário, creio que ele se sente culpado no modo gestor da cidade; mas não há como ele, Kalil, tomar conta de tudo, pois existem secretários, fiscais e trabalhadores do poder público, ele fala no contexto; mas é triste e realmente alarmante que se use o que falou no contexto para atacar uma pessoa, mas é assim mesmo a web nos proporcionou escrever qualquer coisa de qualquer um, vai da consciência de cada um pois o teclado e o visor aceita qualquer coisa…

  25. O povo mistura política com futebol, o fato dele ter sido presidente de clube de futebol não tem nada haver com a vida política. Acho que o povo não está acostumado ao ouvir verdades na fala de um político. Ou ele começa a falar mentiras que a maioria gosta de ouvir, ou volta para o futebol. Uma coisa é certa, se esse problema já era antigo alguma providência teria que ser tomada.

  26. Pesssoas acredito no Kalil como um político que veio quebrar paradgmas de uma velha política. Mas, sua fala para operadores do direito foi totalmente infeliz, SIM, ele se declarou culpado perante ao ordenamento jurídico brasileiro em vigência. É, sem dúvidas um cara do bem e que se preocupa com a população, mas tem que se resguardar de suas falas impensadas e ao ‘calor’ das emoções e ser melhor assessorado. Novamente, isso é uma opinião.

  27. Estou de ferias, viajando por 3 países desenvolvidos.
    É duro p um brasileiro constatar o enorme fosso entre nos. Destaco o transporte público: nas cidades que visitei o transporte público (metro, onibus, trem) funciona perfeitamente; enquanto no Brasil, somos tratados como gado. Mas a culpa é nossa: quem mandou eleger mediocridades como os lulas, Kalius, dilmas, Pimentel da vida, gente corrupta, provinciana, retrógrada, capiaus, atrasada, burra, estupida etc

  28. O MP deveria abrir um inquérito e afastar o prefeito. Lógico que ele é culpado! Não é a primeira vez que ocorre uma trajedia naquele lugar e como qualquer empresário é culpado por danos causado por sua empresa o prefeito é o responsável pela cidade.

  29. Independentemente dos objetivos do autor dos escritos acima; vejo as declarações do prefeito como DEMAGOGIA BARATA, típicas de quem sabe viver em um país onde a regra é a impunidade, pelo menos para quem tenha “colarinho branco”! Existem milhares cumprindo penas nas masmorras brasileiras por pequenos delitos, causados até mesmo pela necessidade “fome” (subtrair margarina em supermercado, etc)! Mas voltando á questão do prefeito, me parece ser uma declaração de quem pretende se candidatar à reeleição, ou quem sabe alçar vôos mais altos!

  30. Independentemente dos objetivos do autor dos escritos acima; vejo as declarações do prefeito como DEMAGOGIA BARATA, típicas de quem sabe viver em um país onde a regra é a impunidade, pelo menos para quem tenha “colarinho branco”! Existem milhares cumprindo penas nas masmorras brasileiras por pequenos delitos, causados até mesmo pela necessidade “fome” (subtrair margarina em supermercado, etc)! Mas voltando á questão do prefeito, me parece ser uma declaração de quem pretende se candidatar à reeleição, ou quem sabe alçar vôos mais altos!

  31. Incrível que ainda existem pessoas que se aproveitam de tragédias para obter vantagem política. Na minha opinião este momento deveria ser de união para amparar as famílias e corrigir os problemas.

      1. Belo Horizonte, 18 de Novembro de 2018.

        Prezado RICARDO KERTZMAN,

        Em primeiro lugar, gostaria de parabeniza-lo pela ótica que nortearam os conceitos abordados nesta matéria, no qual tenho plena e ampla identificação. No entanto, os problemas da pasta da Secretaria de Obras e Infraestrutura do Município, são os mesmos e recorrentes na Cultura. Será preciso fechar, para que a autoridade máxima do executivo municipal se manifeste? É de conhecimento público, que a cidade Belo Horizonte está próximo a protagonizar o sepultamento do 12º(décimo segundo) teatro da capital em menos de uma década. Um dos poucos equipamentos culturais com palco de médio porte, que ainda restam na capital mineira, o Teatro Kleber Junqueira. Em 2004 Kleber Junqueira absorveu integralmente para si, uma responsabilidade que deveria ser prioritária dentre o jargão das incumbências do município de Belo Horizonte. Num ato de grandeza e generosidade, o multiprofissional e artista cênico que empresta o seu nome ao espaço, absteve-se da estabilidade de ter um lar, e aplicou todos os seus recursos financeiros em prol de um bem coletivo, ao arrendar e construir com recursos próprios um espaço descentralizado da avenida do Contorno, que por inexigibilidade, é o único Teatro da regional Oeste, o Kleber Junqueira. Devolvendo a cidade de Belo Horizonte e ao estado de Minas Gerais, uma das primeiras construções da década de 1942 designada a se tornar um equipamento cultural(o antigo Cine São José), em sua destinação inicial, a arte. Não mais como cinema, e sim, como o único teatro da regional Oeste, que tem dentre as suas especificidades um palco italiano de 100m2, e capacidade para receber 484(quatrocentos e oitenta e quatro) espectadores.

        Esta emblemática construção, abriga em suas paredes o berço da identidade histórica e cultural da sociedade belo-horizontina e do estado de Minas Gerais. Considerado o mais importante acervo urbanístico da regional Oeste, por se tratar de um exemplar com edificação arquitetônica predominantemente “Art Déco”. Este emblemático equipamento cultural é Patrimônio Imaterial da cidade Belo Horizonte, Espaço de Utilidade Pública Municipal, Estadual, e há 15(quinze) ininterruptos anos, o único teatro descentralizado da regional Oeste. Nele é desenvolvida o maior projeto sociocultural de formação de plateias, fomento de novos artistas, técnicos e difusão universal da cultura, “Teatro Para Todos”. Esta ação contínua já contemplou mais de 500.000(quinhentos mil) espectadores da capital mineira e de mais 24(vinte e quatro) cidades do estado de Minas Gerais. Seja através da distribuição de ingressos subsidiados e/ou gratuitos para alunos da rede pública de ensino, destinados as produções autorais e montagem de grande porte, do multifacetado artista cênico Kleber Junqueira. Além da distribuição de bolsas de estudos integrais e/ou parciais em artes cênicas, priorizando internos de abrigos, idosos de espaços de longa permanência, portadores de deficiência e pessoas em grau de vulnerabilidade e/ou risco social, acolhidas pelo Centro de Referência e Assistência Social(CRAS).

        A situação de calamidade que tange ao iminente fechamento do Teatro Kleber Junqueira, a cada dia que passa, se torna cada vez mais desesperadora, crítica e exacerbada. Continuamos lutando em busca de apoio em todas as instâncias do poder público, iniciativa privada e sociedade civil, em prol da perenidade do cronograma de atividades deste emblemático equipamento cultural, que acima de tudo é um bem coletivo. Seja através da celebração de parcerias, patrocínio, medidas de cautelamento e/ou salvaguarda. A relevância sociocultural e os efeitos multiplicadores para sociedade belo-horizontina e o estado de Minas Gerais, através da manutenção do Teatro Kleber Junqueira quanto pela preservação do projeto sociocultural “Teatro Para Todos”, foram determinantes para que a Câmara Técnica de Análise de Projeto(CTAP), aprovasse integralmente o Projeto 2044/001/2017 – Manutenção da Associação Móbile Cultural 2018, através da Lei Estadual de Incentivo à Cultura(LEIC-2017). Vale ressaltar, que número de inscrições de proponentes recebidas pela Secretaria de Estado da Cultura para o respectivo chamamento público, foi superior a 1.600(mil e seiscentas) propostas, estando o projeto supracitado entre os 06(seis) projeto de manutenção de entidade aprovados integralmente, ao lado da Filarmônica de Minas Gerais, Fundação Clóvis Salgado, Orquestra Sinfônica de Betim, Grupo Galpão entre outros…

        No entanto, o prazo para captação do projeto em questão está se extinguindo, encerrando-se no dia 31 de Dezembro de 2018. Frete ao reconhecimento público do município de Belo Horizonte e do estado de Minas Gerais, a Associação Móbile Cultural, entidade sem fins lucrativos, mantenedora do Teatro Kleber Junqueira e proponente do projeto em questão, torna-se a mais emblemática instituição cênica em atividade nesta unidade federativa. Assim, nada mais natural que os recursos e patrocínios venham de encontro a manutenção da entidade e da sua política cultural, fomentada há 15(quinze) ininterruptos anos no Teatro Kleber Junqueira. São tantas as dificuldades que cotidianamente temos enfrentado, que até o momento não conseguimos o apoio da iniciativa privada em prol da celebração desta parceria através da renúncia fiscal, via Lei Estadual de Incentivo à Cultura. Diante deste momento crítico e decisivo para cultura e os equipamentos, que tem sofrido ataques constantes e letais em todos território nacional, o apoio emergencial através do incentivo fiscal ao Projeto 2044/001/2017 – Manutenção da Associação Móbile Cultural 2018, se torna imprescindível e vital para continuidade do Teatro Kleber Junqueira. Evitando a barbárie, a decadência cultural e o aprofundamento das lacunas indeléveis que serão causadas a cultura mineira, que estão maculadas ao fechamento deste importante acervo urbanístico.

        Pois bem, frente ao fatos supracitados e a grave situação que se apresenta, gostaria de merecer a atenção, sensibilidade e valoroso apoio de V.S.ª RICARDO KERTZMAN, sem ferir os regimes democráticos desta distinta instituição, através da apreciação e parecer para o pleito de sugestão de pauta, em prol do apoio institucional ao Teatro Kleber Junqueira – Um Espaço de Arte, História, Cultura e Cidadania. Sendo assim, nos colocamos a disposição para o célere agendamento uma audiência em caráter de urgência, para tratarmos o assunto em questão, que possa nortear caminhos e ações institucionais que viabilize a celebração de convênios e parcerias imprescindíveis e vitais, seja através do Marco Regulatório das Organizações da Sociedade Civil(MROSC) e/ou via mecanismo de renúncia fiscal. Desta forma, oficializaremos uma ação presente no núcleo da célula desde a existência da Associação Móbile Cultural: a formação de novos artistas, técnicos, agentes, gestores culturais e difusão universal da cultura. Assim, o Teatro Kleber Junqueira é mantido pela entidade, que por sua vez, viabilizará junto à imprensa e os principais veículos de comunicação da capital e do estado, o lançamento oficial do 1º(primeiro) Teatro Escola do Estado de Minas Gerais. Nesse conceito, teremos remontagens de espetáculos que integrem o repertório da Associação Móbile Cultural, além de uma superprodução histórica e inédita, “Tiradentes – O Homem, O Mártir e o Mito!”. Serão distribuídas 40(quarenta) bolsas de estudos integrais e/ou parciais em artes cênicas, sendo que 08(oito) destes alunos bolsistas receberam ajuda de custo para deslocamento, alimentação e transporte. Além da doação de 25.000(vinte e cinco)mil ingressos dentro do vitorioso projeto Teatro Para Todos”. Mantendo a nossa função sociocultural para cidade de Belo Horizonte e o estado de Minas Gerais, escrevendo novas páginas na história do Teatro Kleber Junqueira, um espaço cultural, de natureza imaterial e construção do conhecimento, que acima de tudo é um bem coletivo, que deve ser mantido e preservado por todos. Desde já agradeço a atenção dispensada, peço a gentileza em acusar o recebimento do mesmo, enquanto aguardo retorno. Subscrevo.
        Atenciosamente,
        Éder Paulo – Diretor Administrativo e Financeiro da Associação Móbile Cultural –
        Entidade Sem Fins Lucrativos e Mantenedora do Teatro Kleber Junqueira –
        Gestor do Cultural do Teatro Kleber Junqueira – Patrimônio Imaterial de Belo Horizonte –
        Espaço de Utilidade Pública Municipal & Espaço de Utilidade Pública Estadual –
        E por Inexigibilidade sendo o único teatro da regional Oeste.

        CLIPPINGS DE COMPROVAÇÃO DOS 15 ANOS DE AÇÃO CONTÍNUA DE FORMAÇÃO DE PLÁTEIAS, FOMENTO DE ARTISTA, TÉCNICOS E DIFUSÃO UNIVERSAL DA CULTURA: “TEATRO PARA TODOS”.
        links Teatro Para Todos Projeto.: “Teatro Para Todos”
        https://www.youtube.com/watch?v=nGPXS66Kyps
        Alunos da rede pública vão ao teatro.: Projeto “Teatro Para Todos – Marcelino Pão e Vinho”.
        https://www.youtube.com/watch?v=mJy_wcK85wg
        links do Terra de Minas – 1º Bloco. : Cinemas de bairro em Belo Horizonte deixam saudades para moradores da capital
        https://www.youtube.com/watch?v=PMdQmHvMg68&t=28s
        links do Terra de Minas – 2º Bloco.: Teatro construído no antigo Cine São José, em BH, leva cultura à região.
        https://www.youtube.com/watch?v=X54STKI8_70&t=43s
        links do Encerramento de atividades dos alunos da E.M. Honorina Rabelo no Teatro Kleber Junqueira em – 2017.: Projeto Teatro Para Todos – A Roupa Nova do Imperdor-1.

        links do Encerramento de atividades dos alunos da E.M. Honorina Rabelo no Teatro Kleber Junqueira em – 2017.: Projeto Teatro Para Todos – A Roupa Nova do Imperdor-2.

        links do Encerramento de atividades dos alunos da E.M. Honorina Rabelo no Teatro Kleber Junqueira em – 2017.: Projeto Teatro Para Todos – A Roupa Nova do Imperdor-3.

        links do Projeto Teatro Para Todos – A Bela e a Fera – Revista Veja BH-1.: Há dezoito anos em Cartaz “A Bela e a Fera” tem sessões aos Sábados e Domingos
        http://vejabh.abril.com.br/materia/criancas/ha-dezoito-anos-cartaz-musical-bela-fera-tem-sessoes-neste-sabado-13-domingo-15/
        links do Projeto Teatro Para Todos – A Bela e a Fera – Revista Veja BH-2.: Adaptado por Kleber Junqueira a peça “A Bela e a Fera” é inspirada no conto original
        http://vejabh.abril.com.br/materia/criancas/adaptada-kleber-junqueira-peca-bela-fera-inspirada-conto-original/
        links do Projeto Teatro Para Todos – A Bela e a Fera – Revista Veja BH-3.: Em cartaz de 1996 “A Bela e a Fera” dá lições de amor verdadeiro.
        http://vejabh.abril.com.br/materia/criancas/cartaz-1996-musical-bela-fera-licoes-amor-verdadeiro/
        LINKS COM CLIPPINGS DE REPORTAGENS SOBRE O FECHAMENTO DO TEATRO KLEBER JUNQUEIRA – PATRIMÔNIO IMATERIAL DA CIDADE DE BELO HORIZONTE.
        (Link da TV Globo).: Belo Horizonte vai perder dois Teatros.
        http://g1.globo.com/minas-gerais/noticia/2015/07/belo-horizonte-vai-perder-dois-teatros.html
        (Link da TV Alterosa).: Mais um Teatro vai fechar as portas em Belo Horizonte.
        http://www.alterosa.com.br/app/belo-horizonte/noticia/jornalismo/ja—2ed/2015/07/27/noticia-ja-2edicao,137835/mais-um-teatro-vai-fechar-as-portas-em-belo-horizonte.shtml
        (Link da Band).: Mais uma perda na cultura.
        https://www.youtube.com/watch?v=UCUFsLuKZU8
        (Link do Jornal Hoje em Dia).: Teatro registrado como Patrimônio Imaterial de Belo Horizonte, anuncia fechamento para Outubro.
        http://www.hojeemdia.com.br/almanaque/teatro-resgistrado-como-patrimonio-imaterial-de-belo-horizonte-anuncia-fechamento-para-outubro-1.335498
        (Link do Jornal O Tempo).: Menos um Teatro na cidade.
        http://www.otempo.com.br/divers%C3%A3o/magazine/menos-um-teatro-na-cidade-1.1076868

      2. Prezado RICARDO KERTZMAN,

        Em primeiro lugar, gostaria de parabeniza-lo pela ótica que nortearam os conceitos abordados nesta matéria, no qual tenho plena e ampla identificação. No entanto, os problemas da pasta da Secretaria de Obras e Infraestrutura do Município, são os mesmos e recorrentes na Cultura. Será preciso fechar, para que a autoridade máxima do executivo municipal se manifeste? Encaminhei através do facebook, algumas informações, matérias e clippings in box, e caso seja relevante, estou a disposição para tratarmos o assunto em questão. Desde já agradeço a atenção dispensada, e sendo esta a situação que se apresenta. Subscrevo;
        Atenciosamente,
        Éder Paulo – Diretor Administrativo e Financeiro da Associação Móbile Cultural –
        Entidade Sem Fins Lucrativos e Mantenedora do Teatro Kleber Junqueira –
        Gestor do Cultural do Teatro Kleber Junqueira – Patrimônio Imaterial de Belo Horizonte –
        Espaço de Utilidade Pública Municipal & Espaço de Utilidade Pública Estadual –
        E por Inexigibilidade sendo o único teatro da regional Oeste.

  32. Você estimula a negação da responsabilidade com o seu infeliz texto. Não trata-se da primeira e nem da última tragédia ocorrida por improbidade administrativa. Eu prefiro acreditar que pessoas que assumem suas responsabilidades estão mais próximas de evoluir do que aquelas que negam ou omitem. Continue votando nos que se omitem. Eu não!

  33. Falar em usar tragédia como palanque… Piada. Pensamento mais esdrúxulo! Kalil deu a sua cara para que batam nela. Você faria o quê? Se omitiria dando desculpas? Você, como prefeito há 2 anos, estaria seguro de que ninguém iria morrer por alguma “falha” sua? Três mortes não se comparam com as mortes que ocorrem todos os dias por falta de assistência médica municipal, por exemplo. Como você administraria suas prioridades com recursos limitados? Me diga. Administradores públicos assumem o risco de não conseguirem eliminar todos os riscos. Alguns tem hombridade para assumir isso. Outros, não. Faça sua escolha.

  34. Pior prefeito da cidade nos últimos 100 anos. A cidade esta a cara dele. Suja, fedorenta e cheia de noiados espalhados pelo hiper centro com seus carrinhos furtados dos supermercados, alias gostaria de saber onde eles distribuem estes carrinhos , pq cada noia tem pelo menos um ,outros 2 que usam para carregar os lixos e coisas que muitos deles roubam pela cidade do prefeito falastrão.
    Prefeito de time de futebol, protegido por pessoas que so enxergam futebol e que acreditam em papai noel, saci pereré , mula sem cabeça, que alias é o prefeito da cidade atualmente.

  35. Vcs são muito mal caráter mesmo. Quando ele diz, como prefeito, que a culpa é dele, significa obviamente que é da PREFEITURA a qual ele representa. É claro que todos vcs sabem disso, mas querem manipular os bocós contra o prefeito que, por sinal, tem feito um ótimo trabalho. O que ele fez foi sim louvável e digno de um grande prefeito que sabe das suas responsabilidades.
    Pode anotar ai: não haverá mais inundações naquele lugar, mas não vai ter ninguém aqui para mostrar a solução do problema. Falta caráter.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.