Lula arrebentou os pobres (parte II): entenda como chegamos até aqui

De marolinha em marolinha, o estímulo lulopetista ao consumo irresponsável produziu 80 milhões de endividados no país

Prometa que eles acreditam (Foto: Ricardo Stuckert/Instituto Lula)

Um dos posts mais lidos deste blog, que completou dois anos em agosto, foi escrito ainda em 2016. Já afundados na maior recessão da nossa história (legado dos governos Lula e Dilma), os brasileiros batiam recordes de endividamento e inadimplência. Leia aqui o que escrevi à época. 

Estudo divulgado pelo Banco Central apontou que o endividamento das classes C e D saltou de 13% para assustadores 43%, em uma década. Traduzindo: se há 10 anos, pouco mais de um brasileiro, em cada dez (destas classes), possuía dívida, hoje somam mais de quatro. O endividamento geral beira 65%.

Além de pobre, o Brasil possui uma das menores taxas de poupança interna. Somos um país que não poupa, e que gasta o que não tem através de endividamento. “Ah, nos EUA é muito pior. Os americanos são os mais endividados do mundo”. Sim, é verdade, mas com duas diferenças primordiais: juros baixíssimos (4% a 8%, ao ano, em média, para o consumidor final — aqui, o cheque especial chega a 295%) e crédito abundante e ininterrupto.

O resumo da ópera é um só: os pobres ficaram ainda mais pobres! Como? Ora, uma coisa é não ter quase nada e igualmente não dever quase nada; outra, bem diferente, é continuar não tendo quase nada — no máximo bens duráveis depreciados como carro, TV etc — e estar endividado até as tampas. Desenhando: patrimônio zero com dívida zero X patrimônio 1 com dívida -10. Está claro agora?

Quando os petistas babam, que os ricos querem impedir o criminoso-presidiário de governar novamente, porque não suportam pobre andando de avião, como se isso fosse minimamente verdade, contam com a ignorância e ingenuidade desta gente sofrida — os 20% de intenções de voto do corrupto e lavador de dinheiro estavam 87% ancorados na classe mais baixa e menos educada da população.

A vida é tão cruel com este pessoal que, endividados ou não, podendo comprar um fogão novo, acabam adotando como “salvador” justamente quem mais os penaliza.

Mais triste que a realidade dos mais pobres, só os vagabundos que se aproveitam dela. Com o rei-impostor fora do páreo, já que confinado em uma cela, Ciro Gomes propõem-se a substituto. Promete retirar 65 milhões de pessoas do SPC, a um custo de 180 bilhões de reais, para “poderem voltar a consumir”.

O coronel, por certo, está mentindo. Não fará nada disto! Mas seu pensamento não é menos tacanho. Ciro quer desafogar o afogado para, logo em seguida, afundá-lo novamente. Ou o gênio imagina que o consumidor não irá se endividar outra vez?

Populistas como Ciro e Lula, na falta de algo decente para apresentar, sempre investem nas falácias populistas, nas falsas promessas de campanha. A farra petista quase levou a Caixa à lona. Com um rombo de mais de 15 bilhões de reais por inadimplência, o banco estatal pediu socorro ao governo — leia-se: a nós mesmos — e levou.

Ou seja, quem acaba financiando a inadimplência são os próprios… inadimplentes! É um círculo vicioso funesto, que a cada giro produz mais pobres e mais endividados. E quanto mais pobres e endividados, melhor para as hostes populistas messiânicas.

Compreendem agora a regra do jogo?

Leia também.

11 comentários em “Lula arrebentou os pobres (parte II): entenda como chegamos até aqui

  1. Banqueiros Agiotas
    De 2003 para cá, a legalização da agiotagem bancária para pobres que cobra mais juros que os agiotas de antigamente e o BNDES financiando campeões nacionais de esperteza destruíram a economia, a saúde, a educação e esparramou desemprego e miséria por todo o país.

    1. 2.859.165 leitores únicos; 6.440.114 visualizações de páginas; 362 mil acessos entre 01/09 e hoje (dados coletados no Google Analytics hoje, às 18:54hs)

      abrs

  2. 65 milhões de pessoas do SPC.
    Corojegue zurrou tentando imitar o ululante que tiraria ‘esse povo’ do SPC.

    Eu, bem menos jegue que o coroné, entendo que a única forma de tirar ‘esse povo’ do SPC é oferecendo novo empréstimo, não será de graça!
    Aí, ‘quem’ ganhava com a incapacidade ‘desse povo’ de não conseguir pagar as dívidas, será novamente ‘beneficiado’ com o novo crédito com juros e prazos maiores e o dinheiro voltará às origens(pra ‘quem’ emprestou) com mais ganho e o dinheiro da nação ficará mais centralizado com ‘quem’ e o povo com uma dívida ‘novinha’ com perspectiva de ir pro SPC novamente(quase certamente).
    ps: Quem são os ‘quem’:
    os ‘quem’ são ‘aqueles’ que te ligam todo dia te oferecendo empréstimos, não é com eles que está o dinheiro? ….por isso te oferecem!
    Só ‘quem’ tem dinheiro pode te oferecer com os juros que determina, isso é uma saída pra inadimplência?

  3. Bolsonaro não é solução pra nada, muito menos para o Brasil. Serão mais 4 anos de atraso.
    Sua ausência nos debates e sabatinas acabou contribuindo para sua eleição. Não viram quão incompetente ele foi em sua vida pública e quão sem noção ele é, e assim permanecerá.

  4. É inacreditável que pessoas com capacidade de ler e entenderem o que leem, ainda defendem e votem em candidatos da esquerda, principalmente no PT.
    Lamentável.

  5. A verdade é uma só, se o Brasil embarcar nessa canoa furada de colocar o PT novamente no poder nunca mais o país se recupera. Colocar uma organização criminosa no poder irá minguar toda a esperança de uma geração no futuro. Os mesmos continuaram a destruir o país como sempre fizeram. Podem rotular o Bolsonaro do que quiser, mas deveríamos mesmo temer o que é antagônico a ele. Os crimes e a impunidade não terão mais fim, parafraseando o artista: “já transformaram o país inteiro no num puteiro para se ganhar mais dinheiro”. Se o PT tiver a mínima chance de vencer a única solução é Bolsonaro, pois voltar com o PT será o verdadeiro desastre. Não basta mensalão, petróleo, dinheiro do BNDS sendo distribuído a fundo perdido entre outros crimes comprovados para ter certeza do desastre e aprofundamento do caos para a maioria de nós. Mas aqueles que tiram proveito da situação continuaram no socialismo caviar de sempre.

  6. A verdade é uma só, se o Brasil embarcar nessa canoa furada de colocar o PT novamente no poder nunca mais o país se recupera. Colocar uma organização criminosa no poder irá minguar toda a esperança de uma geração no futuro. Os mesmos continuaram a destruir o país como sempre fizeram. Podem rotular o Bolsonaro do que quiser, mas deveríamos mesmo temer o que é antagônico a ele. Os crimes e a impunidade não terão mais fim, parafraseando o artista: “já transformaram o país inteiro no num puteiro para se ganhar mais dinheiro”. Se o PT tiver a mínima chance de vencer a única solução é Bolsonaro, pois voltar com o PT será o verdadeiro desastre. Não basta mensalão, petrolão, dinheiro do BNDS sendo distribuído a fundo perdido entre outros crimes comprovados para ter certeza do desastre e aprofundamento do caos para a maioria de nós. Mas aqueles que tiram proveito da situação continuaram no socialismo caviar de sempre.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.